ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

sexta-feira, 21 de maio de 2010

A VIDA É UM BUMERANGUE


( imagem fmanha.com.br )
ESSA SEMANA SEM QUERER INICIEI A SEMANA DE CELEBRAÇÃO À VIDA.
////////////////////////

Uma coisa que gosto é frase de para-choque de caminhão, existem muitas bem criativas. Outro dia li uma, aliás reli, ela se repete muito pelas estradas, que diz o seguinte: “Nasci pelado, careca e sem dente. O que vier é lucro”. Sabe que o cara tem razão? A gente vive reclamando das coisas. Eu podia citar N motivos para celebrar a vida, ou N frases de efeito, tipo “Nada como um dia após o outro”. Acontece que temos mesmo mania de reclamar. Passamos mais tempo chorando o que perdemos, do que comemorando ou vivendo o que temos na mão. Aí o tempo passa e a gente diz que é infeliz. Li uma frase de Clarice Lispector que diz mais ou menos o seguinte: “precisamos respirar nossas fraquezas também”. A gente quer os louros, mas vive de agouros. Claro, as coisas boas, simples, estão muito mais perto do que imaginamos. Anteontem por exemplo, recebi telefonema de uma amiga que não vejo há 21 anos. Pois a danada me procurou até encontrar e me deu maior bronca porque ando sumido. Ainda rimos um pouco dos tempos em que trabalhamos juntos. Sim, dos casos que conto aqui. Fiquei muito feliz com isso. Olha a felicidade aí. O fato é que desde pequenos somos induzidos e por que não, até treinados, à competição desmedida da vida, à concorrência até desleal, ao consumismo, ao corpo perfeito. Por que não treinarmos as pessoas para uma mente perfeita, para uma alma perfeita, para o equilíbrio? Eu não consigo ver os problemas sociais de alçada somente dos governos. A sociedade é isso aí que estamos vendo e construindo todos os dias. Há um ditado belo, antigo e certo, que diz que o “o homem é produto do meio em que vive”, mas penso também que o meio também é produto do homem. Isso é um ciclo. A vida é um bumerangue, tudo que você joga volta a você na mesma proporção. O pior é quando a gente está desprevenido e esse bumerangue volta bem na nuca da gente. Se eu sei disso, por que vou transmitir cosias ruins às pessoas? Ontem mesmo aconteceu um fato interessante. Dias atrás, precisava comprar duas cervejas, estava em cima da hora do jogo e não tinha no momento as garrafas. O dono do bar, que conheço há muitos anos, se negou a emprestar. Saí decepcionado, mas não com raiva. Pensei. “Deve estar estressado, o bar está cheio, barulhento, qualquer um fica assim nervoso”. Voltei lá ontem e ele me pediu mil desculpas. “Como fui ignorante. Fazer isso logo com você?”. Respondi. “Tião, eu nem me lembrava mais disso, tanto que estou aqui. Não vou perder uma amizade de quase vinte anos por causa de duas garrafas. Você já estava desculpado antes mesmo de pedir”. E ele. “Só você, Carlos. Só você. Se fosse eu não voltava aqui nunca mais. Me desculpe mais uma vez”. E abraçou minha costela. Pequenas coisas do dia a dia que podemos relevar. Tudo pra gente é motivo de picuinha, de trocar farpas. Amizades frágeis. Vou citar só um motivo para dizer que sou feliz. Numa corrida de milhões de espermatozóides, eu fui o ganhador, o escolhido, e o prêmio é a vida. Como todo mundo, nasci, cresci, estudei, brinquei de bola, trabalhei, troquei de emprego, namorei, amei, perdi, amo de novo, fiz amor, fiz sexo, gosto de futebol, passei raivas e alegrias, tristezas também, contestei, fui contestado, ajudei, fui ajudado, enfim... vivi. Tudo isso porque num belo, num maravilhoso dia 15 de março, num ato de amor entre meus pais, num rio de lava quente, eu ganhei uma corrida no meio de milhões de espermatozóides. Isso é o grande boom da vida da gente. É o nosso Big Bang. Isso é simplesmente misterioso, mágico e acima de tudo é uma dádiva. E tinha que nascer logo um poeta. Pensando bem acho que a poesia deu um empurrãozinho.

19 comentários:

Secreta disse...

Gosto da tua forma simples, de encarar a vida :)
Beijito.

Felina Mulher disse...

Só você, Carlos. Só você!Só vc pra me fazer sorrir assim sozinha.Me faz feliz,a civilidade de pessoas especiais, como vc,que todos os dias nos oferecemo melhor que tem dentro de si,sem exigir contrapartida.
Me faz feliz,de repente ser surpreendida por ouvir por acaso
alguém despercebidamente
falando bem de mim,o que de alguma maneira me identifica como uma mulher Feliz.
È o sentimento da consideração,o fazer porque gostamos impunemente,
sem que peçam , sem que exijam...
O Prazer de fazer por si mesmo.
Obrigada por estas palavras tão bonitas logo cedo...com certeza meu dia será melhor hj.
Um beijo.

Everson Russo disse...

Sei não,,,,segundo os aborigenas,,,é assim mesmo que escreve? ..rs..rs...o bumerangue vai e volta,,,,e já pensou? muitos amores da vida se vão e não voltam,,,,as vezes a gente fica pensando,,,será que vale a pena tudo isso por aqui? sei lá,,,to meio que precisando dar uma parada de escrever,,,,mas a frase nasci pelado, careca e sem dente é boa,,,mas se olharmos bem,,,no final voltamos assim tambem,,,e passamos a vida toda buscando riquezas,,,rs,,rs,,rs,,,tem horas que realmente é meio sem sentido tudo por aqui...rs..rs...um forte e fraterno abraço de otimo final de semana.

Carlos Albuquerque disse...

Olá, Xará!
Para já, parabéns por ter ganho a corrida, à frente de milhões. Você é um campeão.
Só mesmo um poeta, homem de bem, olha assim para a vida!
Devo dizer que me revi neste texto, sinto, exactamente, da mesma maneira.
Um abraço, campeão.
Bom fim-de-semana

ONG ALERTA disse...

A vida nosso maior presente...paz.

Edna Lima disse...

Dizem que, Deus quando repartiu as tristezas, certas pessoas pegaram todas pra elas.
Você pegou a alma poética. Por isto é um poeta dos bons.
Grande bj amigo conterrâneo. Edna Campos.

claudete disse...

A alguns você fez sorrir e mais ainda te admirar..a mim além da admiração que cresce a cada vez que venho à fonte, você emocionou e fez-me chorar ...você penetra o coração das pessoas com esta sensibilidade poética em descrever de forma simples e direta a vida .Viver deveria ser assim para todos . Abraços.

IT disse...

Carlos, a vida por si só é maravilhosa! outro dia eu li "educar por Rubem Alves" onde ele fala, de forma genial que as escolas não sabem ensinar a "sensibilidade"
que aprender é, através dos olhos. Apreciar o belo, a natureza. Os nossos olhos devem ser educados para que nossa alegria aumente.
As palavras só têm sentido se nos ajudam a ver o mundo melhor.
Aprendemos palavras para melhorar os olhos.”O ato de ver não é coisa natural Precisa ser aprendido.”

“Há muitas pessoas de visão
perfeita que nada vêem"

Eu, costumo a dizer sempre que sonhar faz a diferença de uma vida plena e feliz. Meu caro! se não temos sonhos, não adiantou nada a nossa "corrida" pela vida.Lembra?!
dos milhões de espermatozóides.
Portanto,continue a sua celebração a vida. Você! nasceu poeta.

Abraços!

garoto cientista disse...

rrs Parabéns, belíssimo texto, concordo em número, genero e gral, se mais e mais pessoas tivessem essa conciencia ou, se ao ler um texto como este, tentasse aplica-lo a vida, poderiamos de fato mudar aos poucos esta sociedade estraha que conhecemos, assim, também reagiriamos diferente, um efeito bumerange. Parabéns mais uma véz.

anita sereno disse...

oi gostei do seu poste alegre e bom de ler bom fim de semana desculpe por não ser uma pessoa tão assídua beijos

Sandra Botelho disse...

Você me fez lembrar de uma amiga que ao me ver ofendida me disse assim:
Sandrinha, "algumas pessoas nascem para criar outras para criticar", "Algumas para estarem sempre em um palco, outras para aplaudir,"
E são essas duas frases que se aplicam a você...Você nasceu para criar e para estar em um palco...
Um ser humano de primeira, como tudo de vem de suas mãos.
Parabens por ser assim e obrigado por me deixar compartilhar de um pedacinho de ti.
Bjos achocolatados

Impulsiva disse...

Ah Carlos, só você mesmo...que texto bacana!
Estava sem poder visitar todos os blogs que sempre visito, com a mesma frequência de antes, aliás ainda estou, e quando tiro um tempinho me deparo com suas sempre belas e radiantes palavras.
E olha a coincidência, nos meus últimos textos tenho escrito coisas no mesmo sentido...embora em meio aos meus questionamentos e dores, neles falo da valorização da vida!
Adorei, esse texto passa uma energia boa, também penso como você, exatamente assim...parece que estas palavras saíram da minha boca, rsrs.

Beijos querido e um ótimo final de semana!!!!

♥*♥(franciete)♥*♥ disse...

Meu querido amigo estou de passagem, talvez seja a ultima vez a dizer adeus, ou um até sempre, adorei ter partilhado todos os momentos de amizade com você.
Te desejo tudo do mais belo em sua vida, e faça o favor de ser sempre esse menino bonito e feliz que eu tive o prazer de mesmo virtual mas conhecer.
Beijinhos sempre de luz e paz em seu coração.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Carlos
Você tem razão ,muitas vezes nos esquecemos de brindar a vida, esse dom mágico e misterioso que Deus nos deu. A felicidade esta´bem próxima de nós, nós é que a procuramos muito longe.
Grande abraço

Bloggirls disse...

Verdade,nessa corrida ganhamos a vida e se a gente fizer um balanço de tudo,mais sorrimos do que choramos. Amigo obrigada pela força no nosso blog,amamos sua visita.É sempre uma honra ter como seguidor, um poeta tão gentil como você. Montão de bjs e abraços

Majoli disse...

Oi Carlos, estou tão atrasada com a leitura de seu blog, perdão meu amigo, é pura falta de tempo somente, nada com você.

Agradeço suas idas ao Rabiscos, mesmo eu ausente daqui, isso prova a verdadeira amizade.

Aproveito pra te convidar a responder um meme que recebi.
Está lá no Rabiscos.
Mas só se o desejares, tá?

Volto pra te ler com calma, mas volto.

Beijos querido amigo.

Barbara disse...

Tudo aqui tá certo mas o que mais gostei foi do Big-Bang pessoal.
Acho que nunca ninguém pensou assim.
Ler-te tá muito bom.

Notas & Notícias disse...

Carlos, que texto lindo, uma linguague simples e direta. Poeta, como foi bom vir aqui e ler este post.

Confesso que pelo titulo poderia até descordar, mas depois lendo atentamenteconcordo com vc perfeitamente.

Vc mostrou tantos motivos que só temos mesmo que celebrar a vida a cada minuto.

Abraço

Majoli disse...

Te ler alimenta minha alma, me faz desejar ser mais forte, ser feliz.
Realmente o bumerangue vai e volta, e nada como não carregar raiva dentro da gente, nada como distribuir alegria pra recebê-la de volta.
Eu, particularmente, depois que fiz a cirurgia e me senti um pouquinho abandonada por algumas pessoas que amo, tive a oportunidade de reencontrá-las após a alta, continuei sendo essa menina que sou, distribuindo meu amor, meu carinho, meu aconchego...já passou e não é por eles não terem vindo me visitar que esqueci tudo de bom que eles já me fizeram.
Então amo e continuo fazendo todos eles sorrirem quando ao lado deles eu estou.

Obrigada por existir Carlos, você é um ser humano lindo.

Beijos no ♥