ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

quinta-feira, 13 de maio de 2010

SEMANA ANOS 80- "INFINITA HIGHWAY"


( imagem zastavki.com- google )
Ah, pensando assim rápido, essa é uma das minhas cinco preferidas dos anos 80. Ainda bem que Humberto Gessinger deixou de ser arquiteto, senão perderíamos belas letras como... “ um dia me disseram que as nuvens eram feitas de algodão”. E...”pra ser sincero não espero de você, mais do que educação, beijo sem paixão, crime sem castigo, aperto de mão, apenas bons amigos. Nós temos os mesmos defeitos, sabemos tudo a nosso respeito...”. “Toda forma de poder é uma forma de morrer por nada”. São muitos sucessos sempre com letras inteligentíssimas.

A gente não percebe ou não tem tempo de pensar que a vida da gente é uma verdadeira “infinita highway”. Talvez a gente não percebe porque a própria estrada não permite, não dá tempo. É uma saga. É um martelar. É uma água mole em pedra dura. É uma teimosia. Tem alegrias, tristezas, recomeço, contas a pagar, despedidas e chegadas, mais despedidas que chegadas, amor perdido, amor encontrado, amor proibido, amor que não era amor, fantasmas, anjos, sonhos, pesadelos, barreiras ofuscando, gente nascendo, morte de ente querido, emprego, desemprego, menino pensando que é homem, homem pensando que é menino, passarinho querendo voar, passarinho ferido, jardins, desertos. Ah, essa infinita highway é dura. Mas é a única que temos. Só nos resta tentar torná-la mais branda. Não precisamos passar na frente dos outros. Isso não pode ser visto como uma concorrência. É apenas a estrada da vida. Não ganha quem chega primeiro, ganha quem a vive melhor. Pra quê ser pole position se ela nem tem linha de chegada? Ela é a infinita highway. Minha bagagem é pesada, não tem problema, fui eu mesmo quem fiz. Levo na bagagem, esperança, amor, amizade, fé, retidão, perdão, abraços... e a minha poesia. Vez em quando jogo umas sementinhas às margens, ainda que eu mesmo não possa colher as flores e frutos, porque a infinita highway não espera. Pelo menos quem vem atrás pode dizer. “Passou alguém bom por aqui e deixou essa estrada florida”. E assim eu estarei com minha consciência tranquila, deitado numa nuvem branca, descansando no horizonte dessa infinita highway.
Com vocês...

INFINITA HIGHWAY ( HUMBERTO GESSINGER )
Você me faz correr demais os riscos desta highway
Você me faz correr atrás do horizonte desta highway
Ninguém por perto, silêncio no deserto
Deserta highway
Estamos sós e nenhum de nós sabe exatamente onde vai parar
Mas não precisamos saber pra onde vamos, nós só precisamos ir
Não queremos ter o que não temos, nós só queremos viver
Sem motivos, nem objetivos, nós estamos vivos e é tudo
É sobretudo a lei
Dessa infinita highway
Quando eu vivia e morria na cidade
Eu não tinha nada, nada a temer
Mas eu tinha medo, medo dessa estrada
Olhe só, veja você
Quando eu vivia e morria na cidade
Eu tinha de tudo, tudo ao meu redor
Mas tudo que eu sentia era que algo me faltava
E à noite eu acordava banhado em suor
Não queremos lembrar o que esquecemos, nós só queremos viver
Não queremos aprender o que sabemos, não queremos nem saber
Sem motivos, nem objetivos
Estamos vivos e é só
Só obedecemos a lei
Da infinita highway
Escute, garota, o vento canta uma canção
Dessas que uma banda nunca toca sem razão
Me diga, garota: será a está numa prisão?
Eu acho que sim, você finge que não
Mas nem por isso ficaremos parados
Com a cabeça nas nuvens e os pés no chão
"Tudo bem, garota, não adianta mesmo ser livre"
Se tanta gente vive sem ter como comer
Estamos sós e nenhum de nós sabe onde vai parar
Estamos vivos, sem motivos
Que motivos temos pra estar?
Atrás de palavras escondidas
Nas entrelinhas do horizonte dessa highway
Silenciosa highway
Eu vejo um horizonte trêmulo, eu tenho os olhos úmidos
Eu posso estar completamente enganado
Eu posso estar correndo pro lado errado
Mas "a dúvida é o preço da pureza"
É inútil ter certeza
Eu vejo as placas dizendo
"não corra, não morra, não fume"
Eu vejo as placas cortando o horizonte
Elas parecem facas de dois gumes
Minha vida é tão confusa quanto a América Central
Por isso não me acuse de ser irracional
Escute, garota, façamos um trato:
Você desliga o telefone se eu ficar um pé no saco
Eu posso ser um Beatle, um beatnik, ou um bitolado
Mas eu não sou ator
Eu não tô à toa do teu lado
Por isso, garota, façamos um pacto
De não usar a highway pra causar impacto
Cento e dez, cento e vinte, cento e sessenta
Só prá ver até quando o motor aguenta
Na boca, em vez de um beijo, um chiclet de menta
E a sombra do sorriso que eu deixei
Numa das curvas da highway

22 comentários:

Amor feito Poesia disse...

Tardes de invernos
parecem feitas de saudades
Um sol avermelhado
Quase frio...
Um brilho distante,
Um arrepio.
Um canto
Misterioso
Quase sem assovio
Onde os raios se perdem
em nuvens azuis
até no horizonte
sumirem.

(Sirlei L. Passolongo)

Uma noite de amor e paz.......Beijos!!

Sandra Botelho disse...

Emgenheiros não eram musicos somente. Eram poetas cantores.
Bjos na alma

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Carlos
Essa é uma da mais letras que eu conheço, é sempre muito bom relembrá-la.
Um abraço

BANDEIRAS disse...

Oi amigo, td bem ?

Ainda hoje ouço essa música.
Tempos bons aqueles...

Bjs !

PS : ando um pouco sumida daqui, estou tentando me organizar para visitar os amigos mais vezes.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Oi, Roberta. Nâo consegui acessar seu perfil para lhe responder sobre o post do Jessé.Fica dando perfil não disponível.Primeiramente agradeço as palavras. Também elogio você por ter ido tão longe no blog.Todos vão só até início, achei muito legal isso. E foi premiada, lendo algo sobre esse belo cantor/compositor Jessé. Viu? Quem procura acha.Ah, eu gosto muito dele sim, tinha belas composições e uma voz irretocável. Espero que volte sempre. Beijos
///
Roberta.Eu de novo. Raul gravou LUA BONITAsim em 1985 por aí e ficou muito boa. E se gosta do Raul a postagem de amanhã fala um pouco dele. beijão

Felina Mulher disse...

É isso...não precisamos saber pra onde vamos, nós só precisamos ir...e indo, deixarmos sementes boas pelo caminho, igual vc faz...mas na estrada da vida precisamos lembrar que por vezes encontraremos pedras e muitas às vezes precisamos arrancar com nossas proprias mãos.Hj não amanheci mt bem e esse teu post é também uma força muito grande,para quem está em baixo,como eu!Eu, preciso de vir matar minha sede,para continuar minha caminhada,por muitos atalhos de minha vida.
beijinho,obrigada
fique bem...to indo ver o Mar mais tarde pra ver se páro de pensar besteira.

Everson Russo disse...

Outra tacada genial meu amigo,,,os Engenheiros tambem fizeram sua historia e sua estrada, pena que trocaram muito os integrantes,,,isso faz perder um pouco da identidade da banda,,,tipo,,,quando voce passa na rua e ouve Legião,,,sabe que aquela bateria...aquela guitarra é Legião...rs..rs...mas os Engenheiros eram muito bons,,,e essa canção embalou muitos beijos e amassos nos anos 80,,,até no meu caso..rs..rs..rs...abraços e otimo final de semana pra ti.

Nathália (Ná) disse...

Carlos meu querido, tem uma brincadeira ná no blog esperando por você. Sinta-se a vontade para participar ou não...ok.

Mas me conta: O que é Mágico para você?

Bjs!

Secreta disse...

Recordar é viver... :)

Majoli disse...

Maravilha Carlos.

Ah que semana deliciosa, Infinita Highway, cantei, dancei e muitas vezes.

Parabéns.

Beijos com carinho meu querido amigo.

Anne Lieri disse...

Carlos,muito lindo seu texto!Uma linda recordação dos anos 80!Hoje em dia é dificil achar musica com tanta poesia de vida.Excelente sua cronica e nos faz refletir sobre muitas coisas!Abraços,

Juliana Sphynx disse...

Nessas horas vemos como o tempo realmente voa!

cristal de uma mulher disse...

É tudo tão gostoso neste texto meu bello amigo que nem sei o que falar...ais fica
...Estamos sós e nenhum de nós sabe exatamente onde vai parar
Mas não precisamos saber pra onde vamos, nós só precisamos ir
Não queremos ter o que não temos, nós só queremos viver
Sem motivos, nem objetivos, nós estamos vivos e é tudo.....

Nossa perfeito como o andar de uma estrela..


Beijos e que bom que vc vem comigo!!!!

Edna Lima disse...

Mais uma semana de muita saudade e belíssima.
Sei que você sabe tudo sobre sotaque mineiro, mas da uma passadinha no meu quintal.
Um belo fim de semana. e um grande bj conterrâneo. Edna.

Sandra disse...

não troco as músicas dos anos 80, pelas de hoje por nada nesse mundo...amo muito td isso!

abraços e tenha um ótimo fim de semana

"Cantinho Poético" disse...

" A amizade é o melhor pretexto, até hoje inventado, para que um indivíduo pretenda tomar parte na felicidade do outro"

(Machado de Assis)


BOM FDS....BEIJOS POÉTICOS!!

Sonhadora disse...

Carlos
Como sempre, um baú de recordações, sempre.
linda essa musica.

deixo um beijinho
Sonhadora

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Carlos. Adoro esta canção, adoro os 80, não tem como, somos desta geração.

*Todo dia ela acordava bem cedo
Ao primeiro raio de sol
Levava seu coração ao jardim
Encontrava paz num beija-flor
E no intenso perfume de jasmim
Sentava num banquinho
Onde via tudo ao redor
Olhava atentamente o sol
Esperando por um mundo melhor
Tinha muita curiosidade na linha do infinito
Que do alto do horizonte
Um dia o amor ouvisse seu grito aflito
Seus cabelos ao vento
Eram de pura alegria
Os contornos do seu corpo
Eram sonhos e era poesia
Seu rosto lembrava um anjo da manhã
Seus olhos verdes
Como uma folha de hortelã
Mas algo estava errado
Um toque de tristeza que não tinha explicação
A menina carregava cuidadosamente nas mãos
O seu triste coração
Carregava e cuidava
Não queria mais o ver sofrer
E na ansiedade dos dias
Ela se fazia menina triste sem saber
Triste na paz do jardim
Triste aos raios de sol
Triste para o mundo enfim
Que essa menina encontre o amor
Antes que chegue o luar
Pra que ao primeiro minuto do sono
Ela tenha coisas boas a sonhar.
A Menina Triste*
By Everson Russo

Beijos
Boa Noite

PS: Acabei de tomar um banho difícil *credo* e amanhã vou sair pro cinema, feito criança, com o meu sobrinho, 18 anos! Não vou publicar mais. Se puder passo e venho dar-lhe Bom Dia, caso contrário, já estamos noutro dia. Ptto, Bom Dia, meu amigo!
Gosta de selos? Não quer comemorativo ou o fixo do eu e daí? Ofereço-lhe de coração. E peço-lhe permissão para qualquer desses publicar uma dessas canções, num outro blog coletivo:
http://blogrenatapoesia.blogspot.com/
Vè se gosta da idéia, ok?

Marcia disse...

Meu amigo,
estou sem tempo para ler o seu post. Mas quero te desejar um final de semana abencoaado.
Felicidades!

Everson Russo disse...

Um forte e fraterno abraço de otimo sabado pra ti amigo.

Marilac disse...

Oii Carlos,
Que maravilha essa série de post sobre os anos 80! Deu uma saudade boa.
Este post então está incrivel!
Você escreve tao bem e faz uma narrativa perfeita do ritmo e da forma que vivemos.
Essencial fazer escolhas sábias que vão construir nossa felicidade.

Adoro essa musica!

Louise Oliveira disse...

Lendo os seus textos eu fico pensando, e vc ainda queria desistir desse blog, vc tava doido nao tava nao? kkk
Eu adorava essa música, mas na época não prestei muito atenção nela, era jovem demais, entao ne´,agente só quer curtir a mil por hora. Agora vejo toda beleza dessa letra e o que tanto nos fala em uma só música. Incrível.
Bjs!Lu