ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

terça-feira, 18 de maio de 2010

CARLOS E CARLITOS


( imagem google )
Se a flor é bela, a tristeza espanca.
Se o espinho fura o peito,
Não tem mais jeito,
a dor não estanca.
Mas não quero cultuar a tragédia,
prefiro a comédia.
Quero sair brincando como Chaplin
que zombou do grande ditador
tratando o mundo como uma bola
de chicle e de amor.
Não quero ser abutre, quero ser beija-flor.
Tristezas quero esquecê-las.
Não quero ser estrela solitária
que diz mais NÃO do que SIM
brilhando num canto qualquer
quero dançar com todas as estrelas
deitar no colo da lua, chamá-la de mulher
e que no brilho daquela rua
tenha um pouco de mim.
Com um simples ‘toquinho’ de lápis de cor
eu desenho uma aquarela.
Abro a janela de manhã e vejo uma grande tela.
O menino faz arte
porque a vida está em toda parte.
É assim que meu coração brilha...
na intensidade de Clarice, na ternura de Cecília
na paz de Lennon, na igualdade de Luther King
porque a vida é um parque, não um ringue.
Tirando as pedras como Drummond
no olhar simples de Gandhi.
Viver é magia, é muito bom...
ainda que a tristeza seja grande.

NOTAS: Fiz esse poema para as pessoas que cultuam a tragédia. Para que não façam mais isso. A vida por si só, é difícil, mas é bela. Tristezas e tragédias só as momentâneas, as naturais. Tristeza plantada e enraizada dentro de si, não. Acredito muito em autosugestão. Tratemos de tornar as coisas mais suaves.

“Caía a tarde feito um viaduto, e um bêbado trajando luto, me lembrou Carlitos”. (João Bosco / Aldir Blanc)

Charles Chaplin, o maior gênio da arte do século XX. Coloriu o mundo com seus filmes preto e branco e nos falou muito com seu cinema mudo. A imaginação é de cada um.

20 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bom dia, Soleil de ma vie! Estarei fora, mas agora estou dentro.
Beijos e tenha um dia feliz, querido. Passei alguns dias por aqui de seguidilha, salvo engano desta ciganilha:)))
Carlos e Carlitos, boa combinação! Adoro!

IT. disse...

Magnífico!
Eu diria brilhante interpretação.

Um olhar silêncioso de admiração ao escritor Carlos Soares.

"A beleza existe em tudo tanto no bem como no mal.
Mas somente os artistas e poetas sabem encontrá-la."

Nosso cérebro é o melhor brinquedo já criado: nele se encontram todos os segredos, inclusive o da
felicidade."
"A vida é maravilhosa se você não tem medo dela."

Em pé bato palmas para
"Carlos e Carlitos"

Sandra Botelho disse...

É meu amigo, existem pessoas que cultuam a dore não se permitem a felicidade...
Bjos achocolatados

Sonhadora disse...

Meu querido Carlos
Adoro entrar no seu cantinho, há sempre boa disposição.

Com um simples ‘toquinho’ de lápis de cor
eu desenho uma aquarela.

Destaco estas palavras que dizem tanto.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Edna Lima disse...

Que lindo! Perfeita a homenagem a Florbela Espanca. Estive em Évora a cidade que ela nasceu.Grande bj Edna Campos.

Rosa dos Ventos disse...

Agradeço o poema!
Às vezes é difícil ultrapassar tantas tristezas e problemas...

Abraço

Elaine Barnes disse...

Bela mistura! Uau até com foto nova heim!Todos contribuiram muito com suas mensagens e Carlitos um poeta mudo que encanta ainda por sua genialidade e delicadeza. Amei essa combinação dos grandes nomes. Vc tb é genial! Montão de bjs e abraços

Marliborges disse...

Parabéns, linda leitura dos mundos!!!
bjsssssss

Hana disse...

Olá grande Carlos, eu encontro Chaplin aki e em emociono, é meu preferido ator e como ser humano que ele foi, como eu o admiro, agora admiro vc mais ainda, e seu blog, poxa me emocionou, amei obrigada pela alegria, e vou levar com sua permição este texto e guardar em meu arquivo, assim sempre que eu puder lerei como uma oração, olha deixei um selo pra vc lá no meu cantinho fique a vontade se quizer levar ou não, é so um forma de poder demosntra a adimiração pelo blog, e pelo seu coração que aki leio e ele é fantástico, grata pelo blog, pelos post.
com carinho
Hana

Hana disse...

Incrivel esta música no seu blog, eu adoro, fiquei um tempão escutando, vc é show!
com carinho
Hana

Priscila Lima disse...

muito lindo e tenho comigo que a tristeza faz parte dos poetas, mas ela é usada como inspiração de \ternura e delicadeza... combina com a poesia sincera... concorda?
Abraço Carlos.

claudete disse...

com certeza se lembrarmos sempre que a Vida deverá sempre ser de Paz e Amor, Suavidade e Gentileza e todo o resto que se segue a tudo isto. Simbiose perfeita na sua versão de Carlos e Carlitos.

♥*♥(franciete)♥*♥ disse...

Oi meu querido amigo, eu gostaria de saber se está zangado comigo?
E porquê.
Seu disse algo que o possa ter magoado, peço desculpa mas não faço ideia.
Obrigado pelos parabéns e me desculpe mas achei oportuno perguntar.
beijinhos de luz e paz em seu coração

Luciana P. disse...

Oi, Carlos, muito bom o que disseste sobre a autosugestão e o culto à tragédia e às coisas ruins enfim...
É muito sábio quando aprendemos a nos desapegar com rapidez das coisas que nos deixam tristes. é só procurar não pensar muito nelas e substituí-las pelo que vale a pena. Seu texrto mostra isso, Chaplin nos mostrou isso.

Beijos e ótima quarta pra ti.

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Cultuar tragédia é um pouco masoquista, não?
Sempre escrevo de tristezas, de ex amores, para expurgar tudo, como numa catarse.

Mas na verdade, tenho uma quedinha pro drama :p

Wanderley Elian Lima disse...

Um poema otimista, um culto a alegria e a felicidade. Amei
Um abraço

Everson Russo disse...

Vou te falar uma coisa,,,serviu pra mim,,,ando meio pra baixo,,,não sei se cultuando a tragedia,,,mas meio que desacreditado,,,,é sempre bom ler coisas positivas,,,sempre bom falar do lado ruim,,,mas terminar com uma mensagem positival....super legal,,,como sempre é bom te ler amigo,,,forte abraço,,,uma noite de paz pra ti,,fica com Deus.

Hana disse...

\Vim escutar um pouquinho de música, sei que poderia ir ao you tube e escuta-la, mas aki é mai encantador... a vou postar fotos do Japão se quizer ir lá ver. abração amigo!
com carinho
Hana

Pena disse...

Fabuloso Amigo:
Um texto gigante que a sua admirável sensibilidade de passagem para a realidade envolvente descortina com talento pleno e beleza imensa.
Fantástica visão do que pode ser o seu mundo que é perfeito.
Escreve divinalmente e com talento.
Parabéns sinceros.
Fez uma interiorização de emoções extraordinária.
Abraço amigo agradecido pela sua amizade que preservo em mim e no que sou.
Com respeito.

pena

É fabuloso.
Adorei.
Bem-Haja, admirável Amigo enorme.

Ma Ferreira disse...

Olá..acabo de deixar um comentário no Reflexos. Parabéns pela sua estréia lá.
Parabéns pra mim tb duas vezes..rs
Li seu poema lá e deixei um comentário.

Dia feliz a vc. Parabéns pelo otimismo.

MA Ferreira