ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

quarta-feira, 26 de maio de 2010

EU E A CHUVA


Um pingo.
Outro pingo
e outro pingo...
E assim por diante.
Quantos pingos vão cair?
Eu não sei, jamais saberei,
o céu é tão grande e o solo também.
Portanto não temos a resposta, nem eu nem ninguém.
Contemplo o ribeirão depois que a chuva passa
e aqui na margem meio sem graça,
e me pego a me perguntar:
Pra quê tanta água?
Pra matar minha sede
ou pra me afogar?
Um amor.
Outro amor
e outro amor.
Quantas paixões hão de vir?
Eu não sei, jamais saberei.
Meu coração é tão grande, o risco também,
mas se o coração é grande, não pode ficar sem ninguém
Analiso cada amor, cada paixão
que pingou em meu coração
e me pego a me perguntar:
Pra quê tanto sentimento?
Pra me fazer feliz
ou me fazer chorar?

17 comentários:

Lídia Borges disse...

Tantos amores como pingos de chuva?

Gostei muito do poema!

L.B.

Felina Mulher disse...

Quantas paixões hão de vir?...tbm não sei, só sei que temos que ser receptivos com todas que hão de chegar e viver todas as emoções.

Um beijo pra ti menino beija flor.

Impulsiva disse...

Gente, você fez este poema pensando em mim? ? ?
rsrsrsrs

Minha nossa, sou eu e meus questionamentos...mas só que em forma de poesia! Lindo, lindo!

Beijos poeta, sempre bom te ler!

Kenia.

Priscila Lima disse...

de pingo em pingo a chuva é de poesia... parabens pela postagem...
Abraço.

Majoli disse...

Quantos pingos de amor já caíram cá dentro de meu coração meu amigo e muitos mais espero que caiam, pois amo amar.

Mas tenho pedido a Deus pra ser amada também, cansei de ser só eu a amar e não ter retribuição...

Beijos com muito carinho de sua amiga:
"A Reclamona"...rsrs

Fique com Deus.

Sandra Botelho disse...

A paixão é assim, machuca e faz sofrer, mas tambem nos enche de vida...
Bjos achocolatados

Eu Meus Reflexos e Afins disse...

É sempre assim...aos pouquinhos
e logo um turbilhão.
saudades daqui e de ti.
Te espero la no meu canto.
Bjins entre sonhos e delírios

Eduardo Medeiros disse...

Carlos, tudo bem?

Belo poema molhado rssssss

Prá que tanto sentimento? Para me fazer rir e para me fazer chorar...

um abraço

Fatima disse...

Que lindeza Carlos!
Bjs.

Santa Cruz disse...

Meu amigo Poeta: simplesmente lindo o amor é assim mesmo quando gostamos gostamos mesmo, seja pingo de chuva seja o que for, Gostei.
Um Abraço
Santa Cruz

Anne Lieri disse...

Carlos,que beleza sua poesia!Apaixonado e sensivel poema!Adorei!A musica tb ficou demais!Abraços,

Wanderley Elian Lima disse...

Para os dois, meu amigo. O amor tem essa capacidade de nos fazer rir e chorar, depende de como ele vem.
Grande abraço

Jacque disse...

Muito Lindo Carlos. Parabéns.

Beijo pra vc e Anita

Luciana disse...

Oi Carlos

Gostei do poema

Bjs e uma boa noite de quarta

Lu

IT disse...

Uma gota
outra gota
e outra gota
Já foi um pingo
De gotas em pingos
Na chuva gotas pingos de amor
Dos seus versos eu tu eles nós Sentimentos de paixões em goteiras encherá teu coração.Pinga aí pinga aqui e o amor saciará a sede dos nossos corações.

"Vc e a chuva" goteiras de amor.

Abraços!

Sonhadora disse...

Carlos como sempre um belo poema...adorei.

Beijinhos
Sonhadora

paula barros disse...

Nunca sabemos, nunca!

bjs