ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

quarta-feira, 5 de maio de 2010

O JUIZ ERA NOSSO


( imagem thumbs.dreamstime.com )
Estive com Amarildo há uns meses e ficamos recordando fatos da infância.O bairro, por ser grande era dividido em norte, sul, leste e oeste. Eu morava no oeste. Por essa divisão, foi criada certa rivalidade entre os bairros, principalmente sobre futebol. O time do norte era muito bom, não sei quantos jogos, mas tinha tempo que não ganhávamos deles. Coisa rara. E quando perdíamos, eram de 3x0, 4x1, 5x2. Um dia fizemos um pacto. “Hoje vamos ganhar daqueles caras”. O jogo seria no nosso campinho. Os personagens desse caso: Eu, claro. Em todas. Amarildo, era craque das embaixadinhas. Paras algumas mulheres que talvez não saibam, embaixadinha consiste em controlar a bola no pé, dando chutinhos com ela no ar, e ele era muito bom. Juntávamos uns quatro contra ele e ainda perdíamos na somatória. O pai senhor Geraldo, ex juiz do futebol amador da cidade. Roberto, goleiro, um pouco maior que nós, mais velho uns dois anos. Roberto era de confusão, brigão, vivíamos em pé de briga, pois eu não o deixava roubar em qualquer jogo, seja entre nós ou contra bairros, seja no campo, no botão, ou na birosca. Enfim o jogo. O jogo começou com tudo, a gente sempre começava bem, mas quase sempre era ilusão, depois a coisa desandava. Ganhávamos de 2x0 quando acabou o primeiro tempo. Roberto, nos mostrou um canivetinho e disse. “Quando chutarem pro gol, vou cair com a bola e furá-la. Assim acaba o jogo e a gente ganha.”. Fui logo contra. “Nada disso. Vamos ganhar deles na moral, na raça. Ou perder, mas jogando.Trapaça sou contra”. Só uns três ficaram a meu favor. Roberto, nervoso comigo, não entrei em atrito, ele era muito grande, mas no fundo fiquei convicto. Começou o segundo tempo e eles vieram com tudo. Logo, logo fizeram um gol. Na primeira oportunidade que teve, Roberto caiu com a bola e já levantou com ela furada. “A bola furou”. “Acabou o jogo, ganhamos”, gritaram quase todos, felizes. Ficou uma breve euforia. Até que falei pro juiz. “O jogo não acabou. Eu tenho uma bola e vou buscar... se o senhor e o time deles esperarem”. Pra quê fui dizer isso. Vieram todos a mim. “Você está maluco? A gente vai perder se continuar. É nossa chance”. Não quis nem saber. Corri até em casa, que ficava a uns dois quarteirões e peguei minha bola, que mais alisava que chutava, de dó, afinal, tinha comprado vendendo picolé. Conclusão: ganhamos o jogo de 5x2 e ainda fiz o último gol. Impedido, estava debaixo da trave é verdade, mas no 4x2 já estava no final e não teriam mais tempo de reagir. O importante é que devolvemos a goleada sofrida no campo deles no domingo anterior. Senhor Geraldo resolveu servir refrigerantes,no grande terreiro de sua casa. Quando eu tirava onda do meu gol, ele interrompeu. “Impedido, né? Eu podia anular, mas você merecia um golzinho pela sua atitude”. Ainda bem que o juiz era nosso. Roberto não dando o braço a torcer, disse. “Ah,Carlos... se a gente perdesse”. Respondi. “Não existe o ‘se’ na vida da gente. Existe o “É ou não É”. O fato é que nós ganhamos. O ‘se’ é suposição”. Roberto hoje, dos EUA foi para Austrália e seu passatempo favorito é andar de jipão nas areias beira-mar. Sabe curtir. Dizem que de vez em quando ele pergunta. “E o Carlos, continua gente fina daquele jeito?”.

33 comentários:

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Gostei de ver, Carlos.
Essa atitude demontra força de caráter e postura na vida desde cedo.

Amei o texto!

=)

Felina Mulher disse...

Sabe, eu não sei eu to chorando ou rindo...kkkk....menino, vc não existeeee,vc acaba de nos passar uma lição enorme de honestidade, de como uma pessoa deve se comportar.E vc foi imensamente abençoado, já imaginou se o time perde?...te cortariam a cabeça...kkkkkkk....Mas Deus é bom demaissss e deixou que vc passasse essa linda mensagem.
Eu so posso dizer que me orgulho muito de vc.

Um grande beijo....pode aportar lá na ilha e descansar à vontade.

Fatima disse...

Seu Carlos e suas histórias!
Bjs.

Everson Russo disse...

Minha infancia esportiva não foi lá assim uma grande historia,,,,vez em quando jogava bola na rua,,,com os gols sendo duas pedras...rs..rs...depois passei ao colegio e aos campeonatos, nunca fui nenhum Romario...rs..rs...pelo contrario,,,era o ultimo a ser escolhido...rs..rs...alias,,,até hoje não me dou muito bem com a bola,,,prefiro o violão, mas enfim, minha doce vingança aos que nao me escolhiam era marcar os gols e elimina los no famos dez minutos ou dois gols...lembra disso? rs..rs..Quanto as musas,,,meu amigo,,,,é sempre bom falar delas, faça isso sim, será legal,,,mas lembra do que eu te disse? a Clarisse não era musa,,,eu estava escondido nela...rs...rs...rs....mas é bom falar,,,vou esperar a tal surpresa,,,,ja to ansioso...rs..rs...e hoje a noite,,,sinceramente to com medo,,,o Adilson é um burro convicto e um incompetente nato,,,já o Santos ta mostrando a verdadeira carinha,,,campeonato regional é isso,,,,abraços de otima quarta.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Comentários gostosos de FELINA e ANA CRISTINA. Eram assim a maioria de minhas peraltices. Estou meio bobinho hoje, mas estou feliz. Muito obrigado pelo que disseram.Beijos, amigas queridas.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Oi,Fá. OPbrigado. Falei de você ontem num blog, só que não me lembro qual agora.Beijos

Pena disse...

Admirável e Estimado Amigo:
Sorri bastante perante a situação criada pela sua pequenez, embora já assente em valores e princípios de excelente Cidadania:O jogo sem bola furada e jogado com autenticidade.
Um Post admirável e sublime feito pelo seu talento em maravilhar até quando criança pura e singela.
Abraço forte de parabéns sinceros.
Escreve, fabulosamente.
Sempre no maior respeito e estima.
Adorei.


pena

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Lembro sim,caro Everson, da Clarisse projetada. Dizem(alguns) que Da Vinci fez o mesmo com Mona Lisa. Que ela jamais teria existido e sim, ele teria se projetado nela. Coisas da arte. A arte permite.

Bem eu também não era um cracão,só corria muito,era magrinho

E sobre o Adilson, essa Libertadores é a gota dele. Se não ganhar, pode sumir e já vai tarde. Bem,ele não inventando, o time joga sozinho. Um abração

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Obrigado, amigo Pena. É recíproco. Um abraço

Elaine Barnes disse...

Mais uma história de superação.Uma beleza de lição de otimismo,positivismo e honestidade!Prova que basta fazer o movimento e querer de verdade!
Uma delícia de ler,bem contada e vai trazendo a emoção em cada linha o final sempre com sua própria verdade,sentimento exposto...Lindo de viver o texto amigo! Montão de bjs e abraços

Louise Oliveira disse...

Vai me fazer chorar, menino mineirinho. rss
Tks pelo parabéns, agradeço muito. Tb adoro tods vcs blogueiros que estou conhecendo agora.
Bjs! Lu

Edna Lima disse...

Realmente, não é fácil ser honesto. Ainda bem que você se tornou poeta. Grande bj. Edna

Barbara disse...

Gol,pênalti, impedimento, bicicleta, linha do perigo, cartão a escolher e que bacana prá você lembrar dessas coisas e que bom ler!

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Obrigado,Elaine.Vale muito sua visita.Beijos
///
Foi merecido, Louise.Beijos
///
Obrigado, amiga e conterrânea Edna;.Beijos
///
PObrigado,Bárbara. Vejo que entende também.Beijos

Anita "Menina Flor" disse...

Esse é meu Carlos, menino peralta, que tem o dom de resolver todas as situações temerosas, com seu caráter impecável. História muito linda novelinho rsrs. Bjssss

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Obrigado pelas palavras, menina Anita. Novelinho? Eu? Gostei da expressão "seu Carlos". Soou bem.Beijos.

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
Adoro ler suas histórias, sempre muito bem contadas.
Pode pegar o meu poema, será um prazer.

beijinhos com carinho
Sonhadora

Glória Müller disse...

Ahhh, Carlos... Você e suas pérolas!rs
Beijos
Glória

Rosa dos Ventos disse...

Bela história de infância!
Se a vida fosse assim...

Abraço

Lou Alma disse...

Pois e Carlos e o que eu sempre digo mais vale perder mas de consciência tranquila, com a certeza que se fez tudo o que estava ao alcance e sem mentiras, sem trapacas. Es ca dos meus, sinceridade acima de tudo para ficar com a consciencia tranquila, beijo.

Anne Lieri disse...

Carlos,que lindeza de história!Com muito bom humor,desapegado,foi correndo buscar a bola!Adorei seu texto!Abraços,

paula barros disse...

Mas uma boa história de se ler e pensar nos valores e atitudes.

abraço

Bia Maia disse...

Uma das coisas que mais admiro num homem é o CARÁTER.

Lindo!!!

beijos!

Bia

Wanderley Elian Lima disse...

Esse é o verdadeira brasileiro, não desiste nunca. Mas que estava impedido estava rsrsrsrs
Abração

Laurita disse...

Olá amigo, esse é o lema... nunca desistir e ir sempre em frente. Beijos

Mariana disse...

Carlos, é muito bom e emocionante ler esta his´toria tão linda, e o que mais fascina é q ela é real.
Gostei muito.

Pelos caminhos da vida. disse...

Gosto de suas historias amigo.

Meu blog está na semi-final amigo, obrigado.

beijooo.

Chris... ჱܓ disse...

Olá!!
É muito legal teu texto...
Uma lição de comportamento, de caráter e honestidade.
Parabéns! Passou muito bem a mensagem... rsrs

Obrigada pela sua ilustre visita no meu blog e pelas palavras de carinho.

Uma linda noite pra ti.

Bjos!

Amor feito Poesia disse...

Há momentos na vida em que sentimos tanto a falta de alguém que o que mais queremos é tirar essa pessoa de nossos sonhos e abraçá-la.

Clarice Lispector

Forte abraço prá voce.....Boa Noite!

Sandra Botelho disse...

Historias que o Carlos conta...
Honestidade, coragem e dignidade. Parabens moço. Bjos achocolatados

IT. disse...

Êeee, Carlos Soares!!!
O senhor Geraldo foi o "ídolo" da galera da região oeste,só não usou o apito,,rs.rs.rs

Uma partida de futebol entre
amigos x "mui" amigos e, com sede de revanche, além disso,um pacto
feito ainda com vantagens a favor
amigo bom de embaixadinhas, um goleiro, estiloso, tipo Ricardão...
opa! digo, Robertão,rs,grandalhão e, por cima,caniveteiro!quer o quê?ah!!!e o principal,um "juiz"a favor
na pessoa do ilustre e amado Senhor
Geraldo...com direito a gol de impedimento e tudo....

...E,o carlos Soares!?
continua sendo o cara da hora..rs.
Hoje,um grande e admirável escritor Poeta e cronista.

Forte Abraço!

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Oi,Irlene.Exageradinha. Grande é Mário Quintana. Eu só apenas um apaixonado pela vida.Por meus amigos e por quem me ama e gosto de falar de mim,falo de amor à minha maneira porqueeu sei do amor que
jhá em mim, otamanho, a intensidade, a forma que ele habita em mim.Mas sou muito feliz com suas palavras.Ando precisando.Beijos

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Sempre estarei lá, Chris. Beijão
///
Beijinhos,Sandra.Obrigado