ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

RECITANDO - AONDE VAMOS?




Aonde vamos...
se nem sabemos onde pisamos?
Com esse medo disfarçado de coragem
e essa correria desenfreada
só para bater de frente com o muro?
Aonde vamos...
se nem sabemos pular o muro
que pode revelar o futuro?
E olha que o futuro não é tão distante,
pode ser o próximo segundo.
Mas, você não vê
acha que precisa seguir o mundo.
Aonde vamos...
tão surdos, tão cegos, tão mudos?
Não fazemos nada, não damos nada, e queremos tudo.
Aonde vamos...
Com esse “SER OU NÃO SER,EIS A QUESTÃO”
Se nem sabemos o que é SER?
Saber ser é a minha questão.
Aonde vamos com esses slogans de paz
se por dentro dizemos “tanto faz”?
Com sorrisos amarelos de Pilatos modernos?
Aonde vamos...
se brigamos por tudo, com tal afã,
e de manhã damos risada
jogando no lixo por quase nada?
Cuidado! O relógio até acorda, mas não exatamente desperta.
A vida procura e você não oferta.
Não vou pegar esse elevador.
Essa Torre de Babel
não vai alcançar o que eu chamo de céu. 
=

Desculpem o vídeo meio escuro. Queimou a lâmpada principal, e eu não podia perder a inspiração. A lâmpada eu troco depois rs rs, inspiração não pode esperar. Espero que gostem.
Muito grato a todos! 

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

ADMIRÁVEL GADO NOVO ( ZÉ RAMALHO ) - DE VOLTA AO PASSADO!


A volta do trabalho escravo, a volta do feudalismo, a destruição das religiões, o desmantelamento da família, a erotização infantil, perdão de dívidas a milionários, aumento de impostos à classe média/baixa, a repressão, a opressão, as novas grandes lideranças mundiais com tendências nazistas: A Nova Ordem mundial. Um projeto de poder que fala em futuro, mas na verdade, é uma volta ao passado.
=
Por isso que Zé Ramalho é um de meus artistas preferidos, com suas músicas filosóficas e proféticas.
Essa música é do fim dos anos 70 ou princípio dos anos 80.
O que dói é saber que as músicas de protesto antigas se aplicam aos dias de hoje. É ou não é uma volta ao passado? Como diz um amigo: “Só mudam os mosquitos, a porcaria é a mesma”.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

LOUCA LUCIDEZ!




Aquele clarão na rua 
não era o brilho da lua,
era a luz do nosso amor... 
Do amor que a gente fez   
sem limite e sem pudor   
respeitando apenas nossa própria razão   
na nossa louca lucidez.   
Fazer amor só serve com emoção.   
Só assim para variar de leão a gatinho. 
Como é bom se sentir fera 
e depois pedir colinho.   
Igualzinha a mim 
você também ficou assim.
Meio felina, meio menina.   
Meio tigreza, meio leveza,   
na leveza de nossa cama que parecia flutuar.   
Não, aquele clarão não era a lua,   
era a luz de um amor que transcendeu a janela do quarto
 e espalhou-se pela rua.  
Eu ainda não estou farto   
quero tudo outra vez   
para a gente recordar   
nossa louca lucidez.

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

POR FAVOR... AS CRIANÇAS NÃO!



Demorei um pouco para falar do assunto porque fiquei meio sem ação, sem voz, tamanha a perplexidade que tomou conta de mim, fiquei sem saber o que dizer, mas pensei melhor, e acho que não podemos ficar mudos diante do que aconteceu no MAM-SP. Então quer dizer que em nome da arte e da modernidade pode tudo? Vivemos num tempo cada vez mais sem regras, a nova ordem mundial é quebrar regras, preceitos, é desrespeitar religiões, instituições, tradições, enfim, quanto pior, melhor. Vivemos num ‘pode tudo’, num ‘vale tudo’, e não satisfeitos por empurrar por nossa goela abaixo algumas verdades que só pertencem a eles, agora a próxima vítima é a criança. Eles quem? Os que estão no poder, os donos da mídia. Os artistas também, esses incluo todos, pois são levantadores de bandeiras, usam o microfone para dizer o que querem sem limitações e restrições por parte dos órgãos públicos. Não se trata de censura, trata-se de responsabilidade no que vai dizer ao microfone. E existem ainda os artistas omissos que às vezes não concordam com o que veem, mas se calam, porque lhes convém, não se pode ir contra a corrente, não se pode manifestar contra nada, todo mundo tem que pensar igualzinho. “ Se você viu pedofilia ou erotismo naquela cena você precisa se tratar”... essa é uma frase que correu os noticiários escritos e as redes sociais, como se a gente fosse culpado de não concordar com a cena grotesca de uma criança tocando um homem nu, isso mais uma vez é uma inversão de valores tremenda, já normal nesse país sem comando, essa carroça desgovernada morro abaixo. Pode até não ter a intenção de pedofilia e erotismo na cena (eu acho que tem), mas está longe de ser normal, uma criança contracenar com um marmanjo pelado. E a presença da mãe na cena, não abranda nada, pelo contrário, para mim, agrava. O irônico (e triste) de tudo isso é que apesar de tanta modernidade, de tanta liberação, desse oba-oba geral onde todo mundo pode tudo, a depressão é o mal do século e os suicídios só aumentam. Vou retirar a palavra “apesar” da frase, pois é justamente por causa de tanta modernidade que as coisas ruins estão acontecendo. Não se cuida mais das coisas do coração, não se fala mais em amizade, em ternura, não se fala mais em Deus. Continuem vendo os filmes e novelas que vocês querem, continuem lendo os livros que vocês querem, eu continuarei lendo “O Pequeno Príncipe”, “Peter Pan” e “Alice No País das Maravilhas”... a verdadeira maravilha, não essa que querem nos fazer engolir. Eu falo da maravilha de um mundo onde ainda existe a pureza da criança. Levem a vida que vocês quiserem... mas por favor, as crianças não.
=
( imagem Semana Mundial do Brincar-Wordpress.com )