ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

domingo, 9 de maio de 2010

ENSINAMENTOS DE UMA MÃE


Não sei como eu e minha mãe ficamos sozinhos naquele dia, a casa era sempre cheia de gente, família numerosa. Pelo menos quase sozinhos. Havia ainda duas irmãs abaixo de mim quase bebês. Meu pai estava trabalhando. Pensando bem, ao longo da vida, em algum momento especial, o acaso tratava de por eu e minha mãe em situações particulares, intensas, importantes. Até mesmo no dia de sua despedida, em meio à tanta gente, num dado momento ficamos a sós na calçada. Seu semblante preocupado, mesmo sabendo de minha auto suficiência, na verdade, pseudo autosuficiência, eu não imaginava que não estava assim tão preparado para viver sozinho. Passei uma lacuna de minha vida no ostracismo, na obscuridade, que eu chamo de minha fase cinza. Se ela me via como amparo dela, não sabia que ainda era meu amparo também, mesmo já sendo tão grande. Uma mãe sabe onde seu filho tem fragilidade, a galinha quer todos os pintinhos debaixo das asas, mas eles também precisam ciscar sozinhos.Tranquilizei-a. “Calma, mãe. Sei me virar. Cuide da senhora”. Eu também estava tranquilo, ela ia morar perto de outra irmã, essa sim, bem autosuficiente, inclusive financeiramente e muito cuidadosa com ela também.
O tempo já anunciava chuva. Eu ajudando minha mãe pegando roupas no varal. “Esse vento vindo desse lado é chuva na certa”. Eu pensava, minha mãe mal sabia ler e sabia disso. Hoje eu também sei, por meios técnicos. Aí está a diferença de conhecimento e sabedoria. Não demorou e o céu escureceu completamente, parecia noite. Começaram ventos de rajada de todos os lados. Trovões escandalosos, parecia que o céu estava trincando, sacudindo, como se fosse cair. Relâmpagos terríveis fotografavam meu rostinho assustado. Ventos gemiam nos telhados, dobravam árvores, levantavam nuvens enormes de poeira e lixo. Talvez meu olhar de criança tenha dado maior dimensão ao cenário, mas que estava feio, estava. Minha mãe , desligando tomadas. “Creio em Deus pai Todo Poderoso”, quando olhou para fora e viu um céu assustador, cada vez mais negro, de nuvens baixas, anunciando um dilúvio. Foi a primeira chuva de gelo que vi. Fechou a última janela e ajoelhou-se perante um oratório que ficava na quina do canto da sala. Eu não ajoelhei. Fiquei atrás com a mão no ombro dela. Tampouco fechei os olhos, queria ver a força com que minha mãe rezava. Comecei a me sentir seguro. Minha mãe estava rezando por nós e isso me bastava. Minha mãe não deixaria nada de ruim me acontecer. Passados minutos, a chuva, coincidentemente parou. Perguntei. “Mãe, a chuva parou por que a senhora rezou?”. E ela. “Claro que não, meu filho. Quem sou eu. Não me atrevo a pedir essas coisas a Deus. A chuva parou porque Ele quis. O poder é Dele. Eu só estava reverenciando as coisas de Deus. Só estava dizendo a Ele, que respeito as coisas Dele. A gente não vai a Deus para pedir, vai agradecer. Se a gente viver como Ele manda, não precisamos pedir nada. E se Ele quiser, acaba tudo com um minuto. Só que Ele é bom e não acaba, principalmente por causa dos inocentes (crianças)”. Eu, sempre curioso e nunca muito contente com todas as respostas, insinuei. “Mas e se Ele quis parar a chuva porque a senhora rezou? A senhora fala que Ele ouve todo mundo”. Ela concordou, olhando rapidamente para o oratório e também para o céu. “É... quem sabe Ele ouviu essa velha”. Aprendi em minutos, sobre o que é a fé e a respeitar as coisas de Deus. Amo o sol, amo a lua, os animais, adoro a chuva. Dali a pouco eu estava no meio da meninada brincando de jogar gelo no outro. Foi a última vez que tive medo de trovoada.

21 comentários:

Elaine Barnes disse...

Sua mãe realmente muito especial e sábia.Ensinou a ter fé. Obrigada pelo carinho e pela companhia na semana de postagens.Agora volto ao normal postando a cada 4 dias senão num dou conta rs...Que seja um dia lindo de puro amor. Montão de bjs e abraços amigo

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Valeu, Elaine. Beijão.

IT. disse...

Carlos Soares...o filho da Mulher que orou a Deus e, a chuva parou.
Eu creio no poder da oração de uma mãe. Milagres de fé e devoção.

MÃE foi a melhor forma que DEUS encontrou,para explicar da maneira mais perfeita o significado pleno da palavra AMOR.

Dê um beijinho na mamãe por mim.

Pelos caminhos da vida. disse...

Mãe...

Fé...

Amor...

Bom domingo.

beijooo.

M. Nilza disse...

Carlos,

Bom dia! Texto bastante parecido com o que vc passa pra nós..doçura, carinho e atenção
Parabéns a sua mamãe!

Obrigada pelo carinho de sempre
Beijos

Everson Russo disse...

Não tem coisa melhor do que mãe nessa vida....abraços fraternos meu amigo,,,feliz dia das mães.

Solange Maia disse...

Carlos,

que linda essa fé, esses ensinamentos, esse amor... são tesouros que guardamos por toda a vida !!!

salve o dia das mães...

amor a todos por aí...

FERNANDINHA & POEMAS disse...

QUERIDO CARLOS, BELÍSSIMO TEXTO... ADOREI LÊ-LO... ABRAÇOS DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Sandra Botelho disse...

Mãe é sabedoria em simplicidade e amor.
Lindo texto, bela experiencia de vida. Bjos achocolatados

Marilac disse...

Carlos,
Nossas mães são sábias, e como nos ensinam a enfrentar nossos medos!
Mãe é exemplo de Fé, de amor e de doação.
Eu também creio no poder da oração.

Abraços,
Marilac

Edna Lima disse...

Parabéns pela bela mãe, que te deixou o Amor maior quee exite. Grande bj .Edna.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Carlos
Graças a Deus ainda tenho mãe, com 86 anos, completamente lúcida e adorando uma festa. Pai infelizmente já não tenho mais. Gosto muito de suas narrações a gente se transporta para o cenário.
Grande abraço

Pena disse...

Estimado e Brilhante Amigo:
Não comentei há mais tempo porque o SEU BLOGUE tinha um vírus enorme.
Quando desejo comentá-lo desaparecem os comentários que lhe faço. Venho constantemente aqui movido pela sua admirável escrita cristalina e pura. SEMPRE!
Algo se passa, acredite? Tenho feito enormes e inúmeros comentários ao seu talento, génio e fascínio do que escreve maravilhosamente.
Vamos ver se este fica?
Adorei. As "peripécias" existenciais/familiares que nos atingem, por vezes, têm que ser corrigidas por nós próprios, sem ajuda de ninguém e à mercê doa força que possuímos perante a adversidade dos momentos, auxiliados somente pela Omnipresença Dele.
Foi Fantástico.
Uma escrita notável com uma sensibilidade extraordinária. Perfeito.
Bem-Haja, pela sua amizade. A minha é sincera.
Há algo com o seu blogue?
Abraço amigo de um respeito enorme.
Sempre a admirá-lo. SEMPRE!

pena

Pena disse...

Um Maravilhoso Dia das Mães que em Portugal é o 1º dia de Maio.
Sempre a admirá-lo.
Abraço de respeito pela sua história familiar com uma fabulosa mãe de sonho.

pena

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

VOU POR MAIÚSCULO, PORQUE É ASSIM QUE O COMENTÁRIO MERECE. VOCÊS SÃO UNS AMORES. BEIJOS E ABRAÇOS

Felina Mulher disse...

Olá meu amigo....sabe eu vim aki cedinho ler-te e como sempre me emociono com os teus textos e hj mais ainda, vendo essa tua maravilhosa e numerosa familia, e ia comentar qdo olhei para o relógio e vi que tava na hora da missa, então fechei o blog e fui rezar, mas fui com teu texto no pensamnento e fiquei pensando, acho que a melhor maneira de homenagear a mãe do Carlos é rezando uma prece por ela, por ter colocado este menino tão especial no mundo e como tu não citaste o nome dela eu rezei pela mãe do meu amigo Menino beija-flor, rezei uma Ave Maria.E qdo voltei, me tomaram o not, disseram que hj eu era deles e só agora me deixaram vim aki te agradecer por tão bela leitura.

Um beijoooo enormeeeeeeee da tua amiga FElina.

Jacque disse...

Que Lindo Carlos........ Te convidei pra ir no meu Blog SENTIMENTOS, convidei a sua Anita..... ninguém apareceu.....
Acho que estou carente, desculpa. Mas recebi bastante visitas lá, com 34 coment. não estou tão só rssssssss...
Brincadeira.

Beijo

Caminhos Poéticos disse...

Obrigada querido pela visita...Volte sempre e seja minha seguidor.

Feliz semana e beijos no coração!!

Anita "Menina Flor" disse...

Bommm Dia Amooooooorrrr!!!

Que seu dia seja muito iluminado, assim como sua semana seja muito abençoada.

Beijossssss mil, dois mil, não, milhões, trilhões....muito mais.

Anita

Everson Russo disse...

Um forte e fraterno abraço de otima semana pra ti amigo,,,,

Anne Lieri disse...

Carlos,que beleza a sabedoria de uma mãe!E como é bom saber que ela está sempre por perto,orando por nós!Oração de mãe é mais forte e acredito que Ele ouve mais!Lindo seu texto!Adorei!Abraços e boa semana!