ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

segunda-feira, 10 de maio de 2010

SEMANA ANOS 80- "MENINA VENENO"


( imagem amorepaixao.com.br )
Sei que vou cometer algumas injustiças, pois uma semana é pequena para falar de tanta música boa. Por isso vou postar as canções em que estive diretamente ligado. Claro, sem falar de mim não tem graça, né? rs rs
/////////////////////////////////////////////////////
O rock é mesmo um ritmo imortal. Esteve e está diretamente ligado às mudanças sociais de uma época. Ora, ele mesmo provocando essas mudanças, ora ele como consequência. Foi assim nos anos 50, a geração pós guerra. A juventude transviada seguindo os passos de James Dean, o primeiro grande galã rebelde do cinema e embalada pelos quadris de Elvis e por muitos outros grandes da época. Foi assim também com as gerações 60/70, praticamente uma só, a geração hippie, geração paz e amor, geração Woodstock, quando grandes ditaduras imperavam no mundo, inclusive no Brasil. E a geração anos 80, geração coca-cola que Renato Russo assim definiu. Não sei se ele estava elogiando ou ironizando, pois além de grande poeta, tinha seus momentos de sarcasmo roqueiro. Roqueiro sem sarcasmo acho que não existe. Não sei se concordo muito com ele, claro se eu não estiver interpretando errado, pois essa denominação geração coca-cola, sugere como sendo uma geração sem atitudes. Se for isso, não concordo. Pois ele próprio tinha muita atitude e os
outros também. Talvez Renato estivesse achando que aquilo era pouco e estava pedindo ainda mais atitude. Podia até ser geração coca-cola, mas eu e minha turma éramos a geração porradinha. A gente misturava vodka com soda limonada, tapava com a mão e agitava bastante o copo e batia na coxa. Tinha que tomar rápido para não molhar a roupa, porque ficava efervescente. Só não usava aquelas calças apertadas a la Michael Jackson e John Travolta, embora gostasse deles. Não gosto de nada me prendendo. Era sempre uma calça jeans, uma camisa larga, um tênis velho. Também não usava gel ou brilhantina, era só cabelo ouriçado, às vezes nem penteava, quase sempre cobrindo os olhos, só para alguma amiguinha boazinha dizer. “Corta essa franjinha, Carlos. Deve mostrar mais seus olhos que são bonitos”. E eu responder na maior metideza, mas brincando, claro. “Não mostro meus olhos para vocês não se apaixonarem. Não tenho culpa se minha mãe me passava açúcar em vez de talco”. Quase sempre eu levava um tapa. “Ah, vai tomar banho, Carlos”.
A geração 80, a geração pós ditadura, eu prefiro chamar assim ,estava doida pra cantar e foi beneficiada pela abertura política por volta de 1980. Apareceu muita gente boa. Hoje escolhi MENINA VENENO. Acho que foi a música mais tocada daquela década. Ritchie fez muitas músicas boas. MENINA VENENO tem uma melodia agradável , um ritmo gostoso para se dançar em grupinho, todos fazendo mesmo passinho. Fiz muito isso. Eu escolhia qualquer menina no salão, apontava o dedo cantando “menina veneno você tem um jeito sereno de ser, e toda noite no meu quarto vem me entorpecer.... em toda cama que eu durmo só dá você, só dá você iê iê iê ...”. Acho essa frase linda. Era a nova explosão do rock nacional. Com vocês...


MENINA VENENO ( RITCHIE/ BERNARDO VILHENA)

Meia noite no meu quarto, ela vai subir
Eu ouço passos na escada, vejo a porta abrir
O abajur cor de carne, um lençol azul
Cortinas de seda, o seu corpo nu

Menina veneno, o mundo é pequeno demais prá nós dois
Em toda cama que eu durmo só dá você...
Seus olhos verdes no espelho brilham para mim
Seu corpo inteiro é um prazer do princípio ao fim
Sozinho no meu quarto eu acordo sem você
Fico falando prás paredes até anoitecer
Menina veneno, você tem um jeito sereno de ser
E toda noite no meu quarto vem me entorpecer...

Menina veneno, o mundo é pequeno demais prá nós dois
Em toda cama que eu durmo só dá você...

Meia-noite no meu quarto ela vai subir
Eu ouço passos na escada, eu vejo a porta abrir
Você vem não sei de onde, eu sei, vem me amar
Eu nem sei qual o seu nome mas nem preciso chamar

Menina veneno, você tem um jeito sereno de ser
e toda noite no meu quarto vem me entorpecer...
Menina veneno...
//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
AMANHÃ TEM MAIS, AMIGOS. UM ABRAÇO AMPLO, GERAL E IRRESTRITO

22 comentários:

♥*♥(franciete)♥*♥ disse...

Oi amigo, com que rapidez você planta suas sementinhas, e como elas crescem quase que não as conseguimos apanhar.
Deixo o meu beijinho de luz e paz em seu coração

Elaine Barnes disse...

Ontem mesmo o vi na TV. Ele está bem velho e ninguém reconhece rs...Falavam de cantores que marcaram época e desapareceram com a idade. Realmente cantei muito essa música e adorava,no fundo eu queria ser a menina veneno rs.. Amei o post amigo, como sempre uma homenagem aos bons tempos. Montão de bjs e abraços

Everson Russo disse...

Putz meu amigo,,,que saudades seu post me deu,,,nossa,chega a doer agora os 42 que tenho,não pelo numero em si, mas por não poder mais viver isso tudo, Menina Veneno,,,nossa, como cantei isso...rs..rs...o velho e bom rock Ingles do Ingles Ritchie, e como ele era bom, eu lembro direitinho, a gente ia pra escola escutando essas coisas a cada esquina, cantava nas rodinhas de recreio, já tentava dominar o violão...rs..rs..rs..mas como era dificil....rs..rs....e quanto ao Renato,,,sou suspeito pra falar, mas acredito que ele quis dizer com o Geração Coca Cola, tanto a musica e quanto a expressão que vingou depois, era que, nós brasileiros, inclusive eles, que já enveredavam pelos caminhos do rock, era que engoliamos tudo que vinha de fora, aceitavamos as series de tvs enlatadas, como falou na musica, achavamos bonito tudo que era estranho, tipo ser punk, andar rasgado, cabelos coloridos, tatuagens, brincos, fora os filmes, idolos e musicas, e a coca cola, já ai o refrigerante,,,tambem vindo de fora,,,representava bem isso, e acabou sendo a força de uma geração, a voz de uma geração, os desejos e vontades de uma geração, acredito eu, isso é só opinião, não ouvi da boca dele, sobre a geração coca cola,,,,e a ironia, essa sim ele deixou aos politicos quando cantou Que País é Este, Faroeste Caboclo, que muita gente tem em mente que é apenas a historia de um Jõao qualquer, um Wayne brasileiro,,,mas não, é totalmente politica essa musica, Indios tambem, quando ele diz em tom ironico, ter de volta todo ouro que entregue a quem, conseguiu me convencer....e dai vai....falar de Renato é complicado,,,,é longo o assunto,,,,e essa semana geração 80 promete....abraços e otima tarde.....

Felina Mulher disse...

Eu fico lendo-te e rindo sozinha, parece que estou a te ver, com aquele jeitinho de mineirinho que come quieto conquistando as meninas...kkkk...Olha eu leio tanta coisa nessa net, tantos contos, alguns eu ate confesso que pelo meio do caminho me perco, mas os teus são diferentes, nos prende até o final, acho que é essa tua maneira gostosa e simples de descrever os fatos...dancei e cantei muito essa musica...recordar foi muito bommm!!

Um cheirooo.

Lianara **Lia** disse...

Oi Carlos!!!

Que maravilha recordar! Esta semana vou ficar aqui, de plantão...rssss

Sou roqueira de carteirinha e as músicas dos anos 80 ficaram na memória, ótima fase do pop-rock nacional.

Vou acompanhar a semana toda, com certeza!

Beijos

Lia

Blog Reticências...

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Carlos. Adoro os 80, e sobretudo *Menina Veneno. Preciso vir mais aqui, anda difícil.

Liberdade, essa palavra
que o sonho humano alimenta
que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda.

CECÍLIA MEIRELES
Romanceiro da Inconfidência.

Tenha uma Boa Tarde.
Muito obrigada pela presença constante.
Renata

Mineira disse...

Menina veneno é um marco!

Renato Russo pra mim é imortal, tenho todos os cds, não me enjôo de escutá-lo.

Tenha uma ótima semana!

claudete disse...

Começou bem "envenenada" a semana, muito boa a escolha, eu gosto muito do Ritcher, com aquele jeitinho peculiar e encantador. A DUPLA feita por êle e Vilhena foi o boom no gênero. Abraços.

Ministério da saúde disse...

Caro blogueiro,
A vacina contra Influenza H1N1, vírus que já matou 1.632 brasileiros, está disponível nos postos de saúde pública de todo o Brasil para pessoas com maior risco de desenvolver a forma grave da doença. A vacina foi testada, é segura e mais de 300 milhões de pessoas já foram imunizadas com esta vacina no Hemisfério Norte. Nesta segunda, 10 de maio, começa mais uma etapa da campanha, voltada agora para a vacinação da população de 30 a 39 anos e idosos com doenças crônicas da região Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. As gestantes poderão se vacinar até o dia 21 de maio.


Por isso, é muito importante contar com a sua colaboração! Você pode ajudar por meio de materiais que disponibilizamos especialmente para blogs.

Para mais informações sobre como se tornar um parceiro, escreva para fernanda.scavacini@saude.gov.br

Atenciosamente,
Ministério da Saúde

Zélia Guardiano disse...

Olá, Carlos!
Que blog delicioso esse seu... Adorei!
Voltarei sempre!

Um grande abraço!

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Sementinhas do bem,, amiga Graciete.Beijos
///
Triste, Elaine. Ver um cara como Ritchie esquecido. Ê Brasil! Beijos
///
Bem ,Everson. Acho que em "QUE PAÍS É ESSE"?, ele nem foi irônico, foi direto mesmo. "FAROESTE CABOCLO", é uma das músicas mais inteligentes que já vi e será citada na semana, claro. e sobre a geração coca-cola é sim uma crítica ao conformismo, curvando cabeça para enlatados, mc donalds. O Raul falava disso também, "comendo alpiste na mão dos outros". mas oRenato diferenciado entre os demais de sua época, gritou isso muito bem, acordando a juventude. Gosto muito também de "INÚTIL", do Ultraje, outra crítica ao Brasil.O tema é longo mesmo. Vem mais aí pra semana. Um abraço
///
Obrigado, Felina. Tento fazer o texto ficar leve,porque sei que aspessoas têm resistência a textos. Eu também tenho rs rs. Não sei, aliás até posso dizer que sei, escrever complicado, mas poesia, literatura se não for para as pessoas não entenderem, melhor não escrever. Poesia tem que falar ao coração E sobre as meninas, era só brincadeira, falava para elas rirem. Obrigado pela presença.Beijos
///
Lia, roqueira? Que bom saber. Olha, se meter uns óculos escuros aí, parece a Rita Lee. Beijos,lia. Fique mesmo, prometo uma semana bem gostosa.
///
Pois é,Rê. Some não. Obrigado por me citar Cecília Meireles.Beijos
///
Com certeza,Mineira. Destacou-se num meio de um monte de caras bons, não é à toa. Beijos. Volte mais
///
Eram ótimos sim,Clau. Beijos.A semana vai envenenar mais
///
Oba.Amiga nova. Seja bemvinda, Zélia. Beijos

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Olá, Everosn.Completando minha resposta. É mais ou menos o que se vê hoje. O Brsil virou um grannde rodeio, comose fosse em Dallas, Las Vegas, Arizona, todo mundo tem fazenda, todo mundo anda de botinha,fivela, todo mundo é cowboy(olha o Faroeste Caboclo aí). Rita Lee criticou isso há uns dois anos e caíram de pau nela. Um aabraço

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Se você estivesse lá, eu mesmo não deixava elas se assanharem, meu amor, porque você seria minha menina veneno, no melhor sentido da palavra. Beijos.Te amo também

Louise Oliveira disse...

Nossa que remember. rss
Eu quero voltar no tempoooooo. kkk
Post legal, idéia boa que vc teve, poderia ter colocado um vídeo da menina veneno sendo cantada pelo Rithie. rs
Bjs! Lu

Luciana P. disse...

Carlos, e quem não se divertiu e sonhou no embalo de menina Veneno? Doces sonhos! Bons tempos os anos oitenta, tempos mais ingênuos e sem tanta hipocrisia como hoje.
Adorei a postagem, a ideia e as recordações.

Beijos!

Wanderley Elian Lima disse...

Nossa Carlos, como curtir essa música! Ela embalada as minhas noitadas nas pistas das discotecas. Boas lembranças.
Um abraço

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
Lindo texto, como sempre recordar é viver...novamente.

Beijinhos
Sonhadora

Pelos caminhos da vida. disse...

Nossa vc me fez recordar, cantava tanto essa música, é muito bom voltar aqui.

beijooo.

Fatima disse...

Oh eu que já dancei essa música viu!
bjs.

Anita "Menina Flor" disse...

Voltei só pra dar aquele beijinho que você tanto adora, smack!!! Dorme bem meu anjinho.

Chris... ჱܓ disse...

Menino que lindo!!
Uma semana toda com anos 80...
Teu texto relata muito bem tudo aquilo que passou...
Lembro muito dessa música, pois vivi parte da infância e da adolescência nessa época... E ouvia muito e cantei tbm...
Parabéns pelo post...
Belíssimo...
Vou aguarda o que virá mais de anos 80. rsrs
Bjos e uma linda semana.

Majoli disse...

Mas que delícia, este post falando de menina veneno, me levou de volta ao ano de 1986, 1987, eu tinha um namorado e ele vivia me chamando de menina veneno e ainda cantava essa música pra mim.
Mas acho que o meu "veneno", matou o relacionamento, mas que foi bom, foi...oh delícia...rsrs.
Tempo bom que não volta mais...rsrs.

Adorando o começo da semana.

Meu amigo, quero agradecer por ter ido me desejar um feliz dia das mães, espero que a Senhora sua mãe, Dona Sebastiana, tenha tido um dia delicioso também.
Parabéns a ela por nos presentear com tão lindo e gentil filho.

Beijos meu amigo.
Fique com Deus.