ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

sábado, 24 de abril de 2010

SEMANA DA SERESTA- "NOITE CHEIA DE ESTRELAS"


( imagem google )
Outro dia estive numa seresta e me lembrei de um tempo legal, apesar que eu era pequeno e não pude participar, só assistia. Minha casa era simples, mas era dessas casas à moda antiga, aconchegante, corredores longos, de salas enormes. Era o tempo dos bailes. Lembro-me bem de minhas irmãs e irmãos dançando.Eu sentado na cadeira, meus pés mal tocavam o chão. Já usava uma sandalinha fransciscana. Me marcou muito foi ver meu irmão Bené, rodando lindamente com a namorada na sala ao som de ‘San Francisco’ ou de ‘There’s no more corn ond the Braso’ e ‘Do you wanna dance’. Ele esticava o braço, ela ia rodopiando até a parede e voltava ao braços dele. Eu achava aquilo lindo. Meu irmão era bonito. Estranho. Se amavam tanto e não se casaram. A vida tem disso. Fui virando rapazinho e minhas irmãs, principalmente Lúcia, exímias dançarinas, ficavam tentando me ensinar. Diziam. “Tem que saber dançar. Senão não pega ninguém”. “Você tem que dormir no ombro da moça, aconchegar mesmo, como se fosse um ninho. Elas gostam”. Minha mãe gritando lá dos fundos. “Está aprendendo essas bobiças onde, hein menina?”. Fui aprendendo devagarinho. He he... criaram um monstro. Bem, dizem que danço seresta até bem. Então resolvi dedicar uns dias da semana à gostosa música de seresta. Hoje vou começar com Evaldo Braga, chamado de “O ídolo negro”. Tinha carisma, braço cheio de pulseiras brilhantes, voz portentosa.. Lembro que incendiava o programa do Chacrinha ainda na Tv Tupi. Foi campeão de vendas na época, mas morreu cedo num acidente com uma carreta, em 1974, acho. A música de hoje é “Noite cheia de estrelas”. Muita gente acha brega, mas lendo a letra, a gente nota que é uma bela letra sim. Além do mais, tem muito brega sendo tratado como chique por aí, ganhando milhões. Evidentemente, alguns não dá mesmo para ouvir, mas nem tanto ao céu, nem tanto ao mar. Eu era radical e mudei meu modo de ver. E ele interpreta ela muito bem, tinha voz bonita. Outro dia vi um importante apresentador dizendo que antigamente valorizava-se muito a voz e hoje não mais. É verdade. Com vocês...

NOITE CHEIA DE ESTRELAS ( EVALDO BRAGA)
Noite alta, céu risonho
A quietude é quase um sonho
O luar cai sobre a mata
Qual uma chuva de prata
De raríssimo esplendor
Só tu dormes, não escutas
O teu cantor
Revelando a lua airosa
A história dolorosa deste amor
Lua, manda a tua luz prateada
Despertar a minha amada
Quero matar meus desejos
Sufocá-la com os meus beijos
Canto e a mulher que eu amo tanto
Não escuta, está dormindo
Canto e por fim nem a lua tem pena de mim
Pois ao ver que quem te chama sou eu,
entre a neblina se escondeu
Lá o alto a lua esquiva
Está no céu tão pensativa
As estrelas tão serenas
Qual dilúvio de falena
Andam tontas ao luar
Todo astral ficou silente
Para escutar
O teu nome entre as endeixas
As dolorosas queixas ao luar.

16 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá amigo
Bons tempos, hoje a moçada nem sabe o que é isso, dançar. Essa música é linda demais, e o Evaldo Braga marcou a sua presença na terra, mesmo que por pouco tempo.
Um ótimo fim de semana
Abração

Pelos caminhos da vida. disse...

Bons tempos os de outrora, sempre falo para meu filho: no meu tempo a gente se divertia mais, dançava mais e as músicas eram lindas.

Bom fim de semana amigo.

Muito bom ter vc aqui conosco.

beijooo.

Lou Alma disse...

Carlos adorei a letra da música =).
Eu também gosto muito de dançar, mas tenho algumas dificuldades em dançar com um par, quero sempre ser eu a mandar na dança e depois é dificil, lollloooll. beijinhos para o poeta menino =)

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Waderley.Homem de bom gosto Um abraço
///
Sim,Aana. A gente até podia andar nas ruas,né? Beijos

Majoli disse...

Bom dia Carlos.
Sou apaixonada por Evaldo Braga, tenho até um CD dele e sempre que coloco pra tocar, cantarolo junto.

Começou bem essa semana da seresta, adorei.

Tenha um lindo sábado meu amigo querido.

Tão bom te ver postando ^^

Beijos com carinho dessa que te admira muito.

Everson Russo disse...

Cara,,,lendo seu post eu acho que perdi muita coisa na minha vida...rs...rs...nunca participei dessas coisas, sei que as musicas era maravilhosas,,,,sou mesmo geração coca cola...rs..rs...abraços de otimo sabado pra ti.

Majoli disse...

Oi moço das Minas Gerais, você não foi lá no Rabiscos ler sobre o encontro das 6 guerreiras em São Paulo, e olha que você me disse assim:
"Anda logo, conta logo o que houve aí, mulher.Não aguento mais. Sou curiosooooo. Estou brincando, tenho certeza foi um grande encontro. Beijos"...rsrs.

Agora que você voltou com a corda toda, dê uma passadinha por lá, vai ler os rabiscos em formas de versos, estrofes e rimas que essa menina adora fazer...rs.

Beijos de novo.
Fique com Deus.

Elaine Barnes disse...

Olá amigo voltou? Voltamos então...Cheguei ontem rs... Não participei de serestas nem me ensinaram a dançar,mais sei do valor delas. Meu irmão mesmo sendo 4 anos mais velho nunca dançou,mas, quando cresci ele ia me vigiar nas matinés de carnaval,rs...Legal ter irmãos como os seus.
Evaldo era um seresteiro nato pelo que vi aqui e romantico também.Um poeta. Linda a letra!Gostoso demais vir prestigiar seus textos. Montão de bjs e abraços

Fatima disse...

Pense numa pessoa que gosta de seresta!

Só para informa:
Noite Cheia de Estrelas é uma Composição de Cândido das Neves.
Bjs querido.

Laurita disse...

Bons tempos de outrora que já não voltam. Eu também ia para os bailaricos dançar o tango a valsa etc... é bom recordar meu amigo. Beijos

Úrsula Avner disse...

Oi poeta, as serestas são cheias de um encantamento singelo e gostoso... Bonito texto saudosista... Um abraço.

IT. disse...

Oi Poeta

Voltei ao tempo, me lembro qdo era ainda menina.rs.Meu pai intimava a ser "vela" de irmãs mais velhas qdo
iam todos ao parquinho e lá tocavam as canções do memorável Evaldo
Braga. Lembro de duas;
"sorria, sorria"
(essa me lembro mais)
"Alguém que é de alguém"
(muito xonada)

Uma noite de seresta,
com estrelas pra você.

Edna Lima disse...

Que saudade! Eu arrazava nos bailinhos de Gov. Valadares. Grande bj conterrâneo. Edna

Felina Mulher disse...

Ai Carlos, que linda lembrança, eu sei mt pouco sobre o ídolo Ngero, sei que era mineiro e que morreu muito cedo, mas o bastante pra ter deixado tanta saudades.E os Bailes?...nossaaa, era bom demais....aprendi a dançar e se fro falar de brega, posso dizer que berga são as musicas que lançam em minha cidade, como " Colapso" vulgo calipso...kkkkkkkkk...isso sim é Brega e até msm isso eu aprendi a dançar.Felina pé de valsa, sim senhor.

Boas lembranças vc me trouxe.

Um beijo.

Everson Russo disse...

Uma bela semana pra ti amigo,,,forte abraço e força sempre.

Lianara **Lia** disse...

Merecida homenagem ao Evaldo Braga, ídolo da música brega... que eu adoro!

Abraços

Lia

Blog Reticências...