ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

A ESTRADA QUE EU FIZ


A estrada que eu fiz começou desde cedo.
Jamais quis saber os segredos.
E assim fui aprendendo... reticente... pertinente
que a estrada, a gente conhece fazendo
caindo, levantando, amando, sofrendo, amando novamente.
A estrada que eu fiz teve subidas e descidas.
Teve retas monótonas e perigosas curvas, e nas minhas ilusões turvas
cobertas de chuva, de nuvens e neve, vivi muita emoção,
pois dentro de mim só um ritmo batia... meu coração.
Nem sempre a dor foi breve, a alegria também não.
Nem sempre a fonte saciou minha sede, meus desejos
por isso aprendi a ser sozinho e a conter meus lábios
esqueci as águas, as mágoas e até os beijos
não estou entre os grandes sábios, nem entre os perdidos também.
Nem sei o que sou, ou como me classifico
às vezes, complico, mas vou, sigo sem ferir ninguém.
Na estrada que eu fiz, chorei,
mas também brinquei, sorri, porque me permiti.
Tolo é quem não chora... não sente a leveza do que é ser.
Eu sou como a natureza,
durmo na penumbra e acordo em aurora. A dor me faz crescer.
Na estrada que eu fiz, abri minha rede.,
dormi com a saudade, apanhei da insônia, namorei estrelas
e quando não podia mais vê-las...
vinha o sol avisando que não era tempo de lamentações, nem de comemorações
que havia uma nova batalha depois daquela curva
que a visão pode estar turva
desde que tudo esteja claro no coração
só o sentimento pode nos dar orientação.
O fim, não sei, e isso também não é um resumo,
preciso retomar meu rumo na estrada que eu fiz.
Que venham os ventos...
neles encontrarei a força para novos momentos
ainda que nessa estrada, eu seja só um aprendiz
mas, só lutando eu sou feliz.
Talvez eu olhe para trás um dia
e contemple a estrada marcada
por minhas pegadas...
pegadas de poesia.

30 comentários:

Chica disse...

Tua inspiração foi linda.Imagem perfeita pra ela.Lindas estradas e caminhos nas vidas,não? Há os que nem queremos lembrar, mas fortam trilhados e nos ajudaram também...abração,chica

Gilson disse...

Carlos

Não estava recebendo atualização de seu blog no meu painel de controle, só agora que percebi que com a perda do blog não estava como teu seguidor.
Problema resolvido, agora será mais fácil compartilhar com você.

Abs

Edna Lima disse...

Se superou neste post. Só mineiro mesmo!É isto aí, não remar contra a maré. Grande bj da contrrânea. Edna Campos

Lou Alma disse...

Todos temos a nossa estrada por onde vamos caminhando dia a dia com a poesia e aprendendo a ser feliz. Um beijo Carlos, um dia feliz .

Everson Russo disse...

O Bom dessa sua estrada é que ela é trilhada em poesia, em paz de espirito,,,isso faz dos caminhos mais serenos, mas de paz, porque cair e levantar, se perder um pouco pelo caminho, isso fará sempre parte, e vamos seguindo e deixando flores pelo caminho pra quem vem a seguir sentir o aroma do amor....abraços amigo e um belo dia pra ti.

José disse...

Olá Carlos,Você com tudo isso que escreveu, está mais perto dos sábios,do que entre os perdidos.

Um grande abraço,
José.

Lianara **Lia** disse...

Oi Carlos!

Nada como viver e poder olhar pra trás com a consciência de ter “vivido”, com todos os risos e choros da vida real!
Mas, sempre com poesia!

Abraços... e obrigada pelo carinho da sua visita!

Lia♥

Blog Reticências...

Deusa Odoyá disse...

Olá meu doce amigo poeta.
Desculpe a minha ausência, mas estou tendo problemas com meu pc e com as poesias, então resolvi parar e ver o que dá.
Mas antes abri um novo blog , onde postarei as poesias e algumas culinárias ciganas.
Mas não fecharei o Deusaodoya, apenas estou vendo o que eu posso aproveitar.
meu pc deu um problema.
Sua infância é muito inspirada nesse poema.
Muito lindo.
Parabéns.
Espero que vc. apareça na http://ciganinhafeliz.blogspot. com onde continuarei a postar minhas poesias.
Beijinhos e uma semana abençoada para vc. e Anita.
Fiquem na paz.
Regina Coeli.

Priscila Lima disse...

bela estrada e saiba que as estrelas sempre brilham mesmo quando não podemos vê-las,
caro Poeta seu brilho reflete atravez de seu blog... continue assim!
Abraço
Priscila Lima.

Wanderley Elian Lima disse...

Na estrada da vida todos somos aprendizes. Não importa quantas vezes temos que recomeçar, o importante é ter coragem de fazê-lo
Grande abraço

Ricardo Calmon disse...

Inspiração divina essa,meu bom Carlos,pela da vida estrada,bem hajas walk man escriba querido nosso!

viva la vida

Glória Müller disse...

Que estrada bonita, Carlos, ela faz parte da nossa vida. E quando carregamos nesta estrada bagagens de sentimentos, bons e ruins, dores e flores, mágoas e arrependimentos,"amores" e amigos, e "saudades" sem fim, foi porque, realmente, caminhamos pela estrada da vida.
abraços
Glória

J. Araújo disse...

Parabéns Carlos. Um texto poético. Valeu a pena ler.

Abraço

Úrsula Avner disse...

Olá caro poeta, bonito e reflexivo texto... Vamos construindo e percorrendo estradas ao longo da jornada... Um abraço com meus votos de felicidades.

Pelos caminhos da vida. disse...

Eu continuo graças a Deus caminhando pela minha estrada, as vezes deparo com rosas e outras com os espinhos, mas o importante é ter saúde.

Um dos maiores milagres de Deus é permitir que pessoas simples e comuns possam transmitir coisas incomuns, fortes e ricas de sabedoria.

(autor desconhecido).

Fim de semana de muita luz e bençãos pra vc.

beijooo.

Louise Oliveira disse...

Adorei a foto. Amooooo Minas Gerais. Tira mais fotos. rss
O poema conbinou demais da conta, sô! Ai que saudade da minha avó que deu e dos meus primos mineirinhos. rs
Bjs! Lu

Mariana disse...

linda a estrada que tu fizeste.
desejo que sejas feliz e junto com a tua linda amada.
tenhas um ótimo findi.

Felina Mulher disse...

Olha, não puxa saquismo(existe esta palavra?..kkk)mas vc soube contruir uma bela estrada e por ela trilhar.Continue sonhando, abrindo trilhas, caminhos e estradas com a força de seu pensamento criativo.


Um beijo Menino Beija Flor.

Cristiano Contreiras disse...

Blog cativante, sensivel, muito bom seu espaço! te sigo!

Marly Bastos disse...

Assim é a vida Carlos. Ás vezes vivemos pela metade pq esquecemos que ela passa rápido. Infelizmente há aqueles que deixam de viver mais cedo e não é por falta de vontade... Obrigada pelo consolo.
Seu texto é bem verdadeiro, e voltado pra realidade da vida mais ou menos nossa, embora de uma forma poética que eu gosto muito. Trilhamos estradas muitas vezes incertas, mas com expectativas que em cada curva esteja a realização de uma jornada...
Beijos e fica com Deus!

Chris... ჱܓ disse...

Parabéns poeta!!
Muito interessante a tua estrada...
Adorei o poema... E a imagem tbm...
Bela foto!
A estrada fica mais simples de traçada com amor e fé...
E você enfeita ela com poesia...
Maravilha!!

Um lindo final de semana.
Bjos mil...

Crica Fonseca disse...

Olá, Amigo!
Minha recuperação está muito tranquila,estou ótima. Obrigada.
Amei este teu post!!! Só não espere o fim da estrada para olhar o que já foi feito, viu? Te desejo muitas alegrias principalmente ao fezê-lo!
Um abrço,
Crica

Everson Russo disse...

Um belissimo sabado pra ti amigo,,,forte e fraterno abraço de paz.

♥*♥(franciete)♥*♥ disse...

A beleza da vida não está no principio nem no fim, mas sim ao longo da estrada que percorremos.
Beijinhos de luz e paz junto de um bom fim de semana.

Anne Lieri disse...

Carlos,que texto maravilhoso!Muito sensivel e bela sua caminhada nessa estrada!Que ela fique cerceada de flores!Abraços,

Felina Mulher disse...

Sabe, eu voltei aki, e acho que já vi esta pedra aí no fundo...é em GV?


Beijos.

Lúcia Amorim: disse...

Menino Beija Flor,
Caminhos...são tantos né? somos a soma de nossos "vários" caminhos.
Abraços com carinho Lúcia Amorim

Sonhadora disse...

Carlos
Lindo texto como sempre, vida e caminhos que trilhamos...gostei muito.

Beijinhos

Barbara disse...

Desconfio que não terás tempo de olhar as pegadas antigas pois parece que sempre estará cumprindo novas pegadas palavras viveres
És vívere.

Majoli disse...

Todos nós fazemos nossa estrada não é mesmo meu amigo?
E através de nossos passos vamos contornando as curvas, vencendo os obstáculos, parando nos sinais vermelhos, tendo atenção quando o sinal for amarelo e quando o verde brilha em nossa frente, seguimos em frente, pronto pra continuar traçando o nosso caminho.
Temos perdas, temos dores, temos lágrimas, temos sorrisos...mas o importante é mantermos a firmeza de nossos mais íntimos desejos e deles nunca desistir.

O coração nos mostra o caminho, a razão nos faz seguir em frente.

Beijos com carinho e um domingo de muita paz para você meu querido amigo.