ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

sábado, 17 de abril de 2010

QUANDO VI DIAMANTINA










Quando vi Diamantina
vi muito mais que pedras e ruas antigas.
ouvi naqueles becos cada lamento,
o passado chegando em ecos de sofrimento.
Ouvi grilhões arrastados pelos calcanhares.
O chicote estalando no ar
O vermelho tingindo a pele negra
colorindo de vergonha um país.
Como pode alguém ver a dor e se sentir feliz?
Vi diamantes e conflitos
incrustados naqueles cascalhos e montanhas.
Uma brisa estranha me trazia
zum zum zum dos becos e ruelas
de conspirações na cidade,
Brasileiros nas celas.
Fogões de lenha nas senzalas
Cozinhando sonhos de liberdade
Ouvi tropel de cavalos
Quando vi Diamantina, vi fé.
Gente obedecendo aos badalos
da catedral chamando a rezar.
Ouvi gargalhadas de Xica da Silva no ar
contagiando, dominando e esnobando um certo sinhozinho.
Provando a força de uma mulher,
seja escrava ou rainha,
ou as duas coisas se quiser,
mostrando que o poder do amor
derruba até imperador.
(E agora Sinhozinho?
Quem é que manda aqui?)
Diamantina...
misto de sangue e história
vergonha e glória
nas emoções que senti.

12 comentários:

Luciana P. disse...

Muito lindos os seus versos e as fotos também. É legal um post que alia palavras com o visual. É como se tivéssemos uma ideia fotográfica do que se está querendo expor.

Beijos pra ti e bom domingo.

Solange Maia disse...

Carlos,

Essa é uma viagem que quero muito fazer...

e imagino as sensações que lhe acometeram... pois são dessas histórias que viemos, dessas misturas de dor e graça, de povos, de tons...

lindo poema, sensível...

beijo grande !

Pena disse...

Oh, Fabuloso Poeta Amigo de sonho:
Um belo instante poético que se refere à escravatura de outrora ou de agora na pele de uma Senhora de cor diferente da nossa.
Condenável, a todos os títulos.
Um poema sensível. Doce. Lindo.
Parabéns.
Dedicado com uma ternura presente e intensa de magia que faz sensibilizar pela beleza de sentimentos puros e notáveis.
Adorei.
Bem-Haja, amigo fantástico.
Abraço amigo de grandioso respeito e estima. Sempre a considerá-lo pela genialidade comovedora e fantástica dos seus versos profundos e significativos.
Com admiração sempre e de forma constante.

pena


Excelente!
Um versejar delicioso enorme, amigo.
É uma honra tê-lo como amigo, sabe?

Juliana Carla disse...

Boa tarde Carlos!

Uau! Já dizia o canto: “Oh, Minas Gerais! Quem te conhece não esquece jamais!”. Assim soa cada palavra sua em meus ouvidos e balbuciar da boca.

Neste momento, se caráter não falta, a coroa de Portugal poderia ajoelhar a seus pés... Em sinal de suas vontades? Não! De respeito pelo seu “sentir”!

Mineirinha aqui ficou orgulhosa de seus versos.

Parabéns amigo!

Bjuxxx e xerooo

Pelos caminhos da vida. disse...

Hoje à partir das 18hrs meu blog:

Pelos Caminhos da Vida,

estará participando da COPA BLOG, venho por meio dessa msg pedir um voto pra vc, a votação vai até o dia 21/04, o site para entrar e votar é esse aqui;

http://dado.pag.zip.net/

Caso vc não consiga acessar o site através dessa mensagem, no final do post meu tem o site e por lá entra direto.

Obrigada.

beijooo.

lili laranjo disse...

CARLOS

Lindo selo..Levei-o

Este fim de semana foi uma corrida .
Ontem fui ás instalações do Sporting
o Sporting é o máximo.

Fomos a todos os "cantinhos" da casa...

Academia e estádio.

o museu é algo que não sei definir... quero lá voltar o museu precisa de ser observado com mais calma...


beijos

deixo a minha poesia e um beijo

SORRISO


Sorriso lindo...
Sorriso belo...
É alegria dos grandes...
É o sorriso...
Dos meninos...
Que são netos...
É o sorriso...
Dos que seguem...
O seu caminho...
E têm o sorriso...
Mais lindo...
Do mundo!...

LILI LARANJO

Felina Mulher disse...

Diamantina deve ser um lugar magnífico de se visitar... esse post me deu vontade de ir lá para conhecer.Parabéns!
Qto a GV, é que não sei se sabes mas casei-me com um mineiro e isso durou 25 anos, e portanto criei vínculos com Minas Gerais e todos os anos visito esta minha outra Família que me adotou e não me abandonou nunca e eles moram em Mantena(Não existe no Mapa...kkk)e sempre que vou a BH,passo por Sabará e depois vou de trem até Governador Valadares e de lá vou de carro para Mantena.Todos os anos passo pela tua terrinha.Nisso tudo só tem uma coisa ruim, sempre engordo 5 ou 6 kilos qdo vou a Minas....kkkk...é isso!

Beijos Mineirinho.

Edna Lima disse...

Imaginar histórias vividas em lugares antigos é nostálgico e ainda mais quando sabemos pela nossa hitória.
Mas ficou muito lindo neste seu poema. Grande bj .Edna.

claudete disse...

Um verdadeiro mergulho na história de nosso País...Adoro visitar estes lugares que nos remetem ao passado , o confronto com nossos dias é inevitável ,mas o que importa é a preservação da cidade com seus monumentos, casas , tudo que possibilite ao visitante este deslumbramento e nostalgia.Abraços.

"Cantinho Poético" disse...

Como nao gostar de Diamantina, amigo? Lá tudo é lindo.

Beijos e ótima semana!!

IT. disse...

Olá, Carlos Soares!

Declamou e declarou com emoção uma bela viagem turística, que por sinal,considerado registro cultural de Minas Gerais. Quando você viu Diamantina, se fez protagonista da história marcante de um povo.Quando tb, visitei Ouro Preto, voltei ao tempo e imaginei o trotar dos cavalos e a luta árdua de um povo
Incontestável... seu registro cultural.Aliás,pq não escreve com mais frequência sobre suas "andanças" Menino Viajante?!
(e a bolsinha, levou?!)rs.

Grande Abraço

Majoli disse...

Que linda postagem.
Maravilhosos versos, que ao lê-los e juntamente contemplar cada foto deixada por ti, foi como viajar no tempo e sentir um pouquinho do que você sentiu.

Amei meu querido amigo poeta.

Beijos no ♥