ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

O MINEIRO APAIXONADO E O CIENTISTA


Discurpa, seu dotô
num vim aqui para brigá
respeito seus diproma na parede,
mas eu tenho sede de saber
do que vi o sinhô falano na tv.
Ara, sinhô falô que essas coisas de emoção
não sai do coração,
que vem de um tar de cérebro que tem uns nerônio,
sei lá o quê.
Intão, o sinhô isprica proquê meu coração
fica uma dorzinha gostosa
quando num vejo minha formosa,
quando tenho sordade dela,
quando alembro dela na janela
isperando eu passá
pra nóis namorá
E quando nóis briga,dotô, é bem pió
aí que meu coração fica com dor.
Discurpa,dotô.
Se o sinhô pensa isso
é proque nunca se apaixonô

4 comentários:

Izinha disse...

Muito bom ,gostei...

bjos e ótima noite prá vc....Izinha

Salamandra disse...

Carlos
obrigada meu amigo, voçÊ tem a capacidade de me fazer rir e sair daqui bem mais descontraida.
Um abraço de alma
Salamandra

P.S. continue o seu belo trabalho com seu sentido de humor

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Gostei muito rssssssssssss
Obrigado pelos visita
Abraços

Sonia Schmorantz disse...

Adescurpado meu fio, pruque quem nunca se apaixonô está morto e num sabe....
desculpa a brincadeira, gostei de ler e nao resisti à vontade de brincar.
Um abraço