ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

SEMANA DA MINEIRICE- TRENS DE MINHA INFÂNCIA


( imagem amnasianow.wordpress.com.br)
Exageram um pouco por aí que o mineiro fala errado, que come letras na pronúncia. Essa característica forte veio mesmo lá dos tempos antigos, quando havia mais roça que cidade. De vez em quando sai mesmo um "nossinhora". Ou "vou comer um trem ali". Por outro lado vejo que os outros estados não falam do mineiro por mal, pelo contrário, com carinho. A zoação acima de tudo é pura, como é a origem do mineiro. Quando a gente diz que é mineiro, logo encostam, gostam de falar com a gente. Fora o gostoso "uai". Proibir mineiro de falar "uai", é proibir nordestino de falar "oxe". Mas a marca do mineiro mesmo é o trem. Em várias regiões do Brasil tem trem, mas nenhum povo é mais associado ao trem do que o mineiro. Dizem que “mineiro não perde o trem”. E não perde um bom causo também. Vou começar comigo mesmo.

Impossível esquecer dos tempos em que minha mãe, eu e algumas de minhas irmãs íamos de trem para Vitória. Digo algumas irmãs porque para irem todos ficava caro. Era preciso revezar. Tantas sacolas, tantas bolsas. Eu não aguentava, tinha que arrastar. "Menino, não arrasta que vai rasgar". Eu não parava quieto dentro do trem, ficava andando pelos vagões. Toda hora vinha o fiscal, que fica picotando as passagens com uma maquininha. Dizia. "Não pode ficar andando pelos vagões. Ainda mais criança". Eu ficava com raiva, porém sabia que ele estava certo, era função dele. Mas daí a obedecer era outro caso . Ele virava as costas, eu ia de novo. Minha mãe quase sempre cochilando. Acho que ela sabia que podia confiar, que eu não entraria em alguma risco. O que me intrigava era o porquê de ter 'primeira classe' e 'segunda classe', se era o mesmo trem. Curioso um dia fui lá e entendi. Tinha o tal de ar condicionado, vento fresquinho, cadeiras estofadas. "É por isso que as comidas vêm pra cá primeiro", pensei. Olhando bem em volta, não gostei. Todo mundo calado, lendo jornal, não davam um pio, não comiam nada. Lá vinha o fiscal de novo, bem ríspido comigo. "Já não falei que não pode ficar andando, ainda mais aqui?". Saí pensando, esnobando aquele gente esnobe. "Grandes coisas essa primeira classe. Ninguém fala com ninguém. Ninguém conta piada, não tocam violão. E vai todo mundo chegar na mesma hora".
Mas o que eu mais gostava mesmo era de ficar debruçado na janela, vendo a paisagem. Os boizinhos lá longe, no pasto. As montanhas, o rio sempre à direita. Alguns passarinhos raros que apareciam. As garças em torno da lagoa. Outras aves fazendo revoada. O cachorrinho bobo correndo atrás do trem. Eu tinha medo dele cair debaixo e morrer. Bobagem minha, ele sim não era tão bobo a esse ponto.
O mais engraçado mesmo era quando chegávamos lá pelas dez da noite e todos riam de minha carinha preta de minério. Tomava um banho depressa, fazia lanche, deitava e fechava os olhos rapidamente, na tentativa de encurtar a noite, para no outro dia, poder ver o mar. Ah, o mar. O mar é uma das mais inspiradas obras de Deus. Deus, além de tudo é um grande poeta. O maior deles.
A diferença é que hoje não tenho mais paciência para andar de trem. O mundo ficou muito veloz e as obrigações também. Não sei pra quê a gente corre tanto.

19 comentários:

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Olá, amigos. Fiz boa viagem. Obrigado a todos. Preparem-se para rir um pouco nessa semana. Um abraço

Chris Amag disse...

Bom dia, Carlos Soares!

Viajei nesse trem com você, parece que esta é a semana das doces lembranças...

Um bom início de semana,
com carinho
Chris

Everson Russo disse...

Nóis fala errado coisa ninhuma,,,quem dissi uma barbaridadi dessas? rs..rs..rs..interessante seu post meu amigo,,,uma viagem na historia da alma,,,da sua alma,,,das suas aventuras,,as vezes eu me pego lembrando de tudo,,,das coisas que passei,,,dos dias de infancia,,,,sabe? eu gostava da simplicidade das coisas,,,coisas que nao vemos hoje,,,,o bolo de aniversario inesquecivel meu, por exemplo,,,foi um de campo de futebol,,,cheio de jogadores,,,era um bolo verde...rs..rs...coisa antigas,,,,,abraços e otima semana pra ti...

Pelos caminhos da vida. disse...

Viajei no tempo com seu post, recodei-me qdo criança que tb viajava de trem com minha mãe, meu pai e irmãos, e eu pra variar sempre com a cabeça pra fora para não perder nenhuma paisagem, bois,... que saudades dessa época, qdo éramos 6, hoje somos apenas 3.

Um dia maravilhoso pra vc Carlos.

beijooo.

Pelos caminhos da vida. disse...

Viajei no tempo com seu post, recodei-me qdo criança que tb viajava de trem com minha mãe, meu pai e irmãos, e eu pra variar sempre com a cabeça pra fora para não perder nenhuma paisagem, bois,... que saudades dessa época, qdo éramos 6, hoje somos apenas 3.

Um dia maravilhoso pra vc Carlos.

beijooo.

Felina Mulher disse...

Esqueci....o povo Mineiro não fala errado, ele tem é preguiça de falar...kkkkkkk

Felina Mulher disse...

Nossaaaaa que vai ter coisa boa esta semana soh!Tu sabes que eu amo esse povo da tua terra, é um povo receptivo, gente amiga, risonha.
Agora meu amigo, vou discordar de vc, sempre tive vontade de fazer uma viagem de trem e achei de viajar de BH pra Governador Valadares de trem....que arrependimentooooo...viagem longa demais e qdo fui lá na tal classe B, nossaaaa, o povo come poeira adoidado soh....kkkkkkkkk....prefiro a solidão e a trsiteza da classe A, e foi a ultima viagem que fiz de trem, fora essa so tem uma que gostaria de fazer que é de maria Fumaça de BH para Ouro Preto.
Eu amo o povo Mineiro...amo tua terra, que já considero como minha.

beijos....que bom que fez boa viagem.

Wanderley Elian Lima disse...

Oi Carlos
Recentemente fiz uma viagem de trem(Minas/Vitória), mas parei em Barão de Cocais, foi só para matar a saudade (fui de 1ª classe rsrsrsrs). Adorei e não tenho preguiça, acho a viagem, apesar de mais demorada, muito agradável. Ê trem bão...
Grande abraço

Chica disse...

Fiz uma linda viagem pela tuas recordações,Carlos!Lindas!um abração e tudo de bom,chica

♥.•:****-franciete-****:•.♥ disse...

Oi querido passei para lhe desejar uma semana cheia de coisas e momentos felizes.
Beijinhos de luz e paz

CARLA FABIANE... disse...

CARLOS...
“Amigos são como pedras preciosas.
Brilham por onde passam, sempre
deixando um rastro de ternura e amor”
VIAJEI NESSE TREM, SINTO QUE HOJE É O DIA DAS DOCES LEMBRANÇAS...
BEIJOS MEUS...
*TENHA UMA LINDA NOITE*

"Cantinho Poético" disse...

eita trem bom amigo rsrsrs

Hoje venho agradecer o carinho de sua amizade.Te deixo um forte abraço e carinho meu...M@ria

Majoli disse...

Oi Carlos, meu querido e sumido amigo...rsrs
Sumido do meu blog, e eu do teu também, empatados...rsrs.
Mas não te esqueço meu amigo, és especial por demais da conta sô.

Vim dizer um oi, depois volto pra ler, hoje estou com o tico e o teco meio perdidos.

Beijos com carinho meu amigo.
Fique com Deus.

Edna Lima disse...

...E como pude imaginar você na janela do trem olhando os bois lá pasto bem verdinho. Pois o verde da vegetação de Minas é muito bonito.Diferente. Mas por incrível, eu nunca viajei de trem em Minas.. Obrigada pelas felicitações do aniversário. Grande bj conterrâneo. Edna Campos.

Fatima disse...

Amo viajar de trem!
Bjs.

Amor feito Poesia disse...

Já chamei pessoas próximas de "amigo"
e descobri que não eram...
Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada
e sempre foram e serão especiais para mim.

(Clarisse Lispector)

Agradeço sua visita,sua amizade e seu carinho....Beijos muitos !

Pena disse...

Admirável Amigo:
Sou um português que adora as gentes do outro lado do Atlântico, entende?
Para mim, falam e falarão sempre português - a língua-mãe.
As diversidades linguísticas no estilo, na pronúncia e na forma veriam.
É isso que faz o encanto da língua falada.
As diversidades culturais são de respeitar.
Fiquei fascinado com este Post brilhante e importante.
Narra as diferentes tendências linguísticas com beleza e humor requintado.
Abraço amigo de respeito, estima e consideração.
Bem-Haja, pela honra da sua visita.
Com admiração constante pelo que "constrói".

pena

Fantástico.
Adorei.

Geisa Machado disse...

Oi Carlos!
Quando eu era criança viajei muito de trem para Minas. Era uma delícia!!! Só quem viveu esse tipo de "aventura" sabe como era bom. Viajávamos de leito e dormir com aquele chacoalhar, era pra lá de gostoso. Bons tempos...
Outra delícia é o sotaque do mineiro. Uai sô, é bão dimais da conta!
Bjusss

Majoli disse...

Oi meu amigo.
Estou começando sua semana da mineirice hoje, agora.
Sou filha de mineiros, acho que até já te contei, mas é um prazer sempre contar de novo...rs.
Tive também muitas viagens de trem, amava ir no vagão restaurante só pra poder comer omelete.
E ficar dependurada na janela olhando a paisagem, ah isso era delicioso.

Foi um tempo delicioso.
Gostei de ler sua arte pelos vagões do trem...rs.

Beijos meu amigo.