ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

FOI O TEMPO


Foi o tempo que me trouxe você.
Eu que não tinha nada para alegrar meu tempo
resolvi gastar meu tempo misturado com seu tempo
para juntos fazermos um só tempo.
Assim como o vento
a gente não percebe e passa o tempo.
De repente para mim você não tinha mais tempo.
Para pensar, me pediu um tempo
e eu querendo você a todo tempo,
mas para você eu virei um contratempo.
Quantas vezes pedi ao vento
que me trouxesse de novo nosso tempo
e ele tantas vezes respondeu
que para você fui apenas passatempo.
Não sei onde você gastou o seu tempo
talvez com outros passatempos
e eu chorei por muito tempo.
Felizmente para meu bem, em mim também passou o tempo
e você um dia, quis recordar nosso tempo
e eu respondi, mais forte que naquele tempo:
existe outra pessoa cuidando do meu tempo
o tempo que me tirou de você
também foi o tempo que me ajudou a lhe esquecer.

20 comentários:

Eduardo Medeiros disse...

Carlos, que belo poema escrito com base na dinâmica do tempo! Sabe, eu me identifiquei muito com ele, com o tempo que trouxe, com o tempo que levou e com o tempo que trouxe algo melhor...também vivi essa história rsssss

um abraço!

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Pois é,Eduardo. Nem sempre o tempo é vilão ou algoz. Às vezes trabalha em nosso favor. Obrigado também pelo comentário anterior. UM abraço

Everson Russo disse...

Louco da vida é isso,,o tempo traz,,,o tempo leva,,o tempo faz esquecer,,,e o mesmo tempo talvez até nos de outra chance,,,abraços em verde e amarelo pra ti amigo,,otimo final de semana.

Marilac disse...

Carlos,
O tempo resolve tantas coisas, e como é mágico, algumas dores que julgamos impossivel de curar , ele cura ou pelo menos ameniza.
Belo poema!!!
Essencial usar nosso tempo com sabedoria e com as pessoas que amamos.

Bjs
Bom final de semana
Marilac

ps: Bom jogo

Perah shel HaDarom disse...

Caro senhor Soares, caro Menino Beija-Flor,

Em primeiro lugar, olá poeta! Desculpa-me por ter ficado tanto tempo ausente? Nem sabes da minha correria, amigo, e como se já não bastasse estou em processo de sair do emprego, talvez até mesmo eu mude de Estado, outra vez, e talvez comece uma nova vida... Por favor, deseja-me sorte, Menino Beija-Flor!

Sobre este maravilhoso poema, amigo, nem sei o que dizer. Parece-me escrito com teu próprio sangue, não é mesmo? Há algo de autobiográfico, não sei... mesmo não sendo assim, está muito bem escrito, as ideias são expostas numa cadência perfeita. Poderia virar uma canção.

Também admiro muito o Gandhi, li uma vez uma biografia sua, e sei a sua história de incentivo á paz e ao amor entre as pessoas. É pena que tenha morrido nas mãos de um fanático... Enfim, o mundo é tão imperfeito, não podemos mudá-lo, podemos apenas mudar a nós mesmos.

Poeta amigo, sou poeta como tu, não tão talentoso quanto, mas amo a poesia também. Foi uma jóia que Deus te deu e jamais deves esquecê-la.

Meus sinceros cumprimentos, e faço votos de um bom sábado para ti.

Au revoir!

Sonhadora disse...

Meu querido Carlos
Lindo poema...o tempo faz e defaz o tempo, que não é nosso, é da vida.

Beijinhos
Sonhadora

Wanderley Elian Lima disse...

Nada como dar tempo ao tempo, para curar todas as mágoas.
Grande abraço

IT disse...

Ele, o vilão tempo, de tempo em tempo nos revelam, momentos e instantes com flashs, trazendo nos boas e más lembranças.
Ás vezes trabalha a nosso favor, por vezes não.

"O tempo foi um rio que passou em minha vida" isso parece música, o que vc acha? rs

Beijos

Mi Satake disse...

Carlos, vim conhecer seu blog. Lindo, cheio de emoção!
Me comovi com suas palavras no blog da Michele Cristal.
O frio me deprime, e suas palavras me consolaram.

Abraços

Magia da Inês disse...

Olá, amigo!
Sua poesia é pura melodia... cheia de vida e cor... você é um poeta que tem alma...
Boa semana!
Beijinhos.
Itabira
Minas

Chris Amag disse...

O tempo apaga as linhas do rosto de quem um dia foi nosso, fica apenas a silhueta sem forma assombrando o que nos resta de recordação...

Beijos, Menino Beija-flor

Chris

Luciana P. disse...

É o tempo apaga tudo, mesmo as lembranças mais vivas que ficam guardadas em um canto especial da memória. Lindo o seu texto poético sobre o tempo. E o tempo leva as pessoas, as emoções que um dia fizeram sentido, as lembranças mais intensas, leva com ele as marcas de pequenos pedaços de uma história. Cá ficamos nós, entre um tempo e outro pra criar e esquecer, criar e esquecer.

Beijos!

Úrsula Avner disse...

Olá poeta, uma interessante construção literária que enfoca o tempo como protagonista. O final é simplesmente demais ! Obrigada pelo carinho de sempre.Um abraço,

Úrsula

Luciana N disse...

Oi Carlos

Tdo bem contigo

Um grande abraço

Majoli disse...

Oi meu querido amigo, saudades de te ler.
Eu dei uma paradinha por uns problemas de saúde psicológica...as meninas do blog girls, até arrumaram um apelido carinhoso pra mim, paniquete...gostou?

:)

Não é só você que me dá apelidos carinhosos, Reclamona, Sumidona...rsrs.

"Foi o tempo" diz muito, pois realmente o tempo passa e muitas vezes as pessoas pensam que a gente para no tempo por causa delas, e não é assim.

Lindo seu poema.

Beijos com carinho.
Logo eu volto pro Rabiscos, deixe essa paniquete aqui melhorar mais, tá?

Fique com Deus meu amigo.

ANTOLOGIA POÉTICA disse...

És tu a Primavera que eu esperava,
A vida multiplicada e brilhante,
Em que é pleno e perfeito cada instante.


Sophia de Mello Breyner Andresen

Te desejo um Sábado de alegrias M@ria

Marilu disse...

Querido Amigo Carlos, muitas vezes o tempo é o único remédio para curar determinadas dores. Lindo poema...Tenha um lindo final de semana...Beijocas

Machado de Carlos disse...

O tempo é perfeito. Matemático. Ao tic-tac do relógio verificamos o quanto o tempo passa e nem notamos isso.

*Mundo Particular* disse...

Lindo POema, assim como lindas as suas postagens, parabéns. Por ser encantador farei parte do seu blog. Um grande abraçO!!

♥.•:****-franciete-****:•.♥ disse...

Carlitos meu amigo, cada vez que venho no seu blog. é que eu vejo como estou a ficar cada dia mais velha.
Pois já não tenho pedalada para acompanhar o amigo com meus comentários.
Beijinhos de luz e paz