ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

segunda-feira, 19 de julho de 2010

QUERÊNCIA


( imagem google )
A gente está sempre querendo, mesmo crescendo.
Depois do colo materno, a chupeta é o primeiro desejo do bebê.
Nosso destino eterno é querer.
Vira guri, apronta por aí
a melhor bicicleta, a bola de futebol, brinca de sol a sol
e de noite quando se deita
quer que a manhã chegue de novo,
para querer tudo de novo.
Vira adolescente
e coisas estranhas acontecem no coração da gente...
primeira calça... primeiro amor... primeiro beijo... primeiros desejos.
Os sonhos vão além das pipas, dos piques, embora a felicidade fique
brincando de esconde-esconde, mas, não importa aonde,
nosso destino é querer.
Quanto mais escuro é melhor para ver.
Quanto mais "NÃO", é melhor para fazer.
Fica adulto.
Novas calças... novos amores... outros beijos e desejos.
Mesmo a felicidade brincando de esconde-esconde,
a gente vai, não importa aonde.
Na ponte da vida desde o cordão umbilical, indo bem ou mal
passando pela criancice e adolescência, culminando na velhice,
nossa sina é a querência
que muda conforme a idade, mas no fim é tudo igual.
O que dizer então do poeta
que nem sempre sabe fazer a travessia?
Ou se sabe, alterna entre as pontas no dia a dia
vez em quando adulto, adolescente, vez em quando criança.
Afinal de contas, quem sabe querer mais que o poeta
se a própria vida é inconstância?
Ele apenas brinca com ela e tira proveito dela.
Se é para querer, vamos querer com vontade
seja qual for nosso tempo, seja qual for nossa idade.
/////////////////

Um texto maluco,né? Confuso também. Estou no meio de uma ponte, de uma transição importante. Por isso esse texto confuso.

21 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Lindo poema! Parabéns de re.novo*

*que pecado cometi? Ainda que não seja ouvida, lutarei até o fim da minha vida*

Liberdade, essa palavra
que o sonho humano alimenta
que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda.
Cecília Meireles.

A minha partida e o meu regresso é brevíssimo, como o amigo vê, pois sempre que posso estou aqui*
Muito obrigada!
Tudo de bom*
Forte abraço********
Renata

Priscila Lima disse...

não existe palavras de poeta confuso, existe leitores que não entendem sentimentos em palavras...rs
nunca deixe de sentir e expressar o que sente meu amigo, você ajuda muitas pessoas com suas palavras, chamo isso de "Graça comum"
beijinho das conchas...

Fatima disse...

Não achei confuso não, ao contrario, texto muito bom!
Bjs.

Everson Russo disse...

Bom dia meu amigo,,,eu quero tambem,,,tirando a bicicleta,,por razões que já te expliquei,,rs,,rs,,rs,,lembra? eu tambem quero tudo,,,,e tudo isso se resume em quero ser feliz,,,,não sou poeta, mas sonho que essa felicidade possa estar entre nuvens e a lua,,,na mais brilhante estrela...acima da chuva, num brilho de tempestade...abraços fraternos de bela semana pra ti....

Eduardo Medeiros disse...

Somos seres feitos de puro desejos...

Como equilibrar? Como não ir com muita sede ao pote? Como não se deixar consumir?
É preciso aprender a viver...

abraços

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Eu sei que você sempre volta,Rê. Venha sempre.Beijos
///
Obrigado pelas palavras doces,Pri. Você e suas conchinhas. Beijos
///
Obrigado,Fá.Beijão
///
Sim, caro Eduardo. Só conhecemos a estrada perfazendo-a. Um abraço
///
Caro Everson. Lembro sim da bicicleta rs rs. E quem disse que você não é poeta? Aí já não gostei porque não concordo. Então eu também não sou. Um abração

VALVESTA disse...

menino querido, tb por cá a grandes mudanças, sei como é vem a tona as lembranças como num balanço da vida, nos surpreendemos quando acontece, vivemos uma vida planejada, organizada e como dum nada tudo se faz necessário a renovos e novas etapas são feitas, conseguiremos, nascemos pra vencer e somos adaptáveis, beijos no teu coração.

Sonhadora disse...

Meu querido Carlos
Como sempre uma bela história, é a vida correndo, queiramos ou não.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

IT disse...

Carlos,

outro dia li uma citação assim;

"toda poesia é luminosa até a mais obscura, o leitor é que tem as vezes, em lugar de sol, nevoeiro dentro de si"

Aqui, hoje o poeta nos trouxe palavras das quais abriram novas janelas em nossas mentes....

Beijos e abraços!

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Oi,Irlene. Não sabe que alento ler isso. O poeta,às vezes, nem sempre consegue ser claro e precisa dessa compreensão. E você compreendeu muito bem a "obscuridade" do p oeta. obrigado.Beijos

Wanderley Elian Lima disse...

Oi Carlos
E é esse querer eterno que impulsiona a nossa vida, o dia que pararmos de querer, paramos de viver.
Um abraço

Elzenir Apolinário disse...

Queremos, sempre queremos, seus textos sempre me levam à reflexão. Somos consumidos todos os dias por nossos desejos que mudam com o tempo, mas não acabam, não cessam. Boa semana. Bjs

Juliana Carla disse...

Olá amigo

Seu texto se resumiu em metamorfose. E se não entendi errado (já que você mesmo confessa o estado confuso), o poeta viaja em cada fase. Se for assim, concordo porque olho para trás e vejo o que fui, o que restou, o que não existe, o que quero resgatar, etc.

No mais, não tinha conhecimento de que você já tinha feito o desafio. Obrigada pela gentileza de ter deixado um pouco de ti lá no Braille. Tive a oportunidade de conhecer um pouco sobre você. Gostei de saber do seu trabalho com pessoas especiais. Tenho um caso na família e sei o quanto é preciso ter dedicação. Ok. Desafio cumprido.

Bjuxxx e xerooo

Edna Lima disse...

Que ótimo vc está em "pontes" e chegar do outro lado é o momento. Bjs Conterrâneo.Edna

Marilu disse...

Querido amigo, nada confuso seu lindo texto, seus sentimentos são expressos em lindas palavras...Tenha uma linda semana..Beijocas

Luciana P. disse...

E quando queremos, acabamos expondo isso ao mundo. Bom é quando ele nos entende...
Passando pra desejar uma ótima semana, acabei de chegar da serra, e que frioooooo...rsrsrs.
Beijos pra ti, ótima abordagem a de hoje.

Janita disse...

Olá Carlos.
Como as férias ainda não chegaram, vou passando de vez em quando.
Diz que esta sua bela prosa rimada é confusa e maluca? Que nada!
É um dos textos mais lindos e verdadeiros que já li.
Em todas as etapas da nossa vida estamos sempre querendo, sim!
É a força do nosso querer que nos leva a perseguir e a alcançar, os desejos que dão vida à nossa vida...até chegar bem lá no alto dessa ponte, onde por fim nos espera a derradeira certeza.
Parabéns amigo Poeta. Li, reli e fiquei extasiada.

Um beijo muito grande ( beijão) e espero que essa sua fase de transição o conduza àquilo que mais estiver QUERENDO.

Janita

Pérola disse...

Seu texto de confuso ñ tem nada, é maravilhooooooooooso, pq é isso aí o nosso ciclo de vida e querendo, estamos sempre.
Fantástico,parabénssssssssss.
Agradeço o seu carinho viu!!!
Eu ñ vou sair ñ,comentários anonimos me irritam um pouco e acabo por me antecipar.
Se eu tiver q dar ibope, eu dou para quem merece ñ é mesmo?
O Everson é tudo de bom,ele se rebelou com a situação e acabou por me ajudar rs, o bom é q conheci muita gente boa e uma delas é vc rs.
Obrigado pelo carinho do comentário.
Beijokas.
Amei o seu blog.

Louise Oliveira disse...

E ando querendo menos e agradecendo mais, e olha que notei que acaba acontecendo coisas, muitos mais do que quando exigimos que aconteça. rs
Belo texto.
Bjs! Amigooooo.
Lu

Anne Lieri disse...

Não achei nada confuso,não!Achei muito coerente!Esses quereres fazem parte da vida da gente e o poeta é mesmo cheio de querencias pois quer mostrar sempre o seu sentimento da melhor maneira possivel!Um texto muito legal e reflexivo!Agradável de ler!Abraços,

CARLA FABIANE... disse...

carlos!
"Uma simples linha pintada com o pincel pode levar a Liberdade e a Felicidade."
( Miró )
um beijo...