ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

terça-feira, 22 de junho de 2010

UMA SEMANA NO CINEMA- "´PHILADELPHIA"


( imagem google )
Esse sim, um dos filmes verídicos que mais me tocaram o coração. Falar de filmes é meio difícil porque é preciso tomar cuidado para não repetir a sinopse do filme ou fazer outra. Por isso escolhi citar as cenas mais marcantes que não me saíram da memória, embora o filme todo seja marcante, sobretudo pelo preconceito. Incrível, como as pessoas matam uma pessoa doente, antes da própria morte. Massacram mesmo. Para se ter um exemplo, a atriz de AS PANTERAS, que morreu de câncer no fim do ano passado , disse que as publicações mentirosas e tendenciosas nos jornais doiam mais que a própria doença. TOM HANKS, interpreta um aidético e aquela cidade americana era um dos maiores centros do preconceito. Somente um advogado, DENZEL WASHINGTON, que também era homófobo, aceita sua causa contra uma grande empresa, que ao perceber que ele tinha adquirido a doença, trama algo para demiti-lo por justa causa. Nesse filme o preconceito é duplo, pois o advogado ainda por cima é negro. Prato cheio para os preconceituosos. Um negro defendendo um aidético. O próprio advogado alerta o cliente. "Prepare-se para uma grande luta. Prepare-se para ser execrado... no tribunal, na tv, na sociedade". Ele mesmo não teve mais vida privada em paz. Era xingado nas ruas, nos supermercados e sua carreira corria risco numa causa quase perdida. O meio advogatício em si, já não o aceitava mais.
Duas cenas me marcaram muito. Uma, TOM HANKS, bastante debilitado cai no centro do tribunal, ante aos olhos de advogados, platéia, juiz e câmeras. Na noite anterior, seu advogado, DENZEL, sabendo de sua fragilidade pergunta se ele tem certeza que aguentaria a sessão no tribunal no outro dia. Ele diz que sim. Sabia que não viveria para receber a indenização, mas já a havia doado para uma fundação que cuidava de aidéticos, tamanha era a sua certeza de vitória. Sua força era interior. Também nem estou defendendo homossexualidade, seria meio piegas e não sou disso, cada um vive como quer e pode, eles nem precisam de alguém que os defenda, só precisam de tratamento igual e respeitoso, assim como todas as pessoas merecem. A partir do momento que começamos a separar facções, a coisa começa a andar mal. O certo é tratar tudo como um todo, e não como uma pizza retalhada. O que estou tentando frisar é a maldade das pessoas com alguém que está doente, seja qual for a doença. Será que aquela sociedade, aqueles advogados, não se tocaram ao ver aquele jovem tombado ao chão? Pois não se tocaram, a batalha foi até o fim. Felizmente o rapaz venceu a causa. Mas a cena que achei mais linda, foi mesmo na noite anterior. Enquanto seu advogado passava-lhe instruções para o grande embate no dia seguinte, ele mal ouvia. Ao fundo tocava uma ópera muito bonita, LA MAMMA MORTA. Ele interrompe e pede que seu defensor escute aquela música com atenção, inebriado que estava pela interpretação da cantora grega, MARIA CALLAS. Fica dando detalhes da voz, da melodia, se levanta segurando a haste que segurava seu soro e faz dessa haste, um par para dança. Não me esqueço do olhar impressionado do advogado vendo a cena de seu cliente dançando com a haste do soro. A ópera era mesmo linda.

Nos anos 80, quando surgiu a aids, tempos de colégio, a sociedade não só brasileira, mas mundial, como sempre preconceituosa, tratou de separar e tirar conclusões precipitadas, que aids era doença de pobres, gays e negros, já que a notícia era de que havia surgido na África. Eu disse a um amigo na época. "Você vai ver quando começar a morrer gente rica, famosa e também mulheres. Aids não é só de gay". Me lembro que tinha uma namoradinha, de uns três meses e quando a gente foi pela primeira vez ao motel, parei numa farmácia, ainda cheio de vergonha, falando entre os dentes, pedi camisinha ao atendente. Lá fora, ofendida, ela brigou comigo. "Pra quê isso entre a gente? Nâo confia em mim?". Falei. Sabia que tem uma doença terrível matando pessoas por aí? Nao se trata de confiar em você, ou você em mim. É que eu ou você podemos ter adquirido e não sabemos. E não vamos espalhar a doença por aí, né?". Bem, esse amigo esteve comigo recentemente e recordou o que lhe falei ainda na juventude. "Ninguém da turma acreditava em você, mas você estava certo". De fato, morreu muita gente famosa e hoje em alguns lugares, o número de mulheres com aids já supera o de homens.

24 comentários:

Carlos Albuquerque disse...

Já vi algumas vezes "Philadelphia".
Sempre me comovo e sinto uma onda de revolta.
Assino, linha por linha, tudo que vc diz sobre o preconceito. Preconceito muitas vezes misturado com racismo.
Um abração, Xará

Felina Mulher disse...

Bom dia menino Beija Flor,
Eu assisti esse filme, uma sonoplastia simplesmente incriveilpra época, fora que tudo envolvem discriminação ou racismo me chamam bastante a atenção...se cuidar é se amar...que bom que vc se ama.

beijinhos pra ti meu anjo.

Chica disse...

Não assisti esse filme, mas falaste direitinho dando uma idéia legal e abrangente dele.abração,chica

Gilson disse...

Excelente post, gostoso de ler e realista, baseado num filme fantástico já antigo, mas que nos remete a realidade que não mudou tanto. Concordo com você, sou a favor de olharmos a pizza como um todo e nunca fatiada.
Por isso e muito mais que te respeito tanto.

Abs

Luciana P. disse...

Oi, Carlos, voltei... Beijos

Everson Russo disse...

Boa dica,,,semana de cinema,,,,esse eu ainda não vi,,,vamos correr atras,,,no post abaixo,,,vi o ator que na minha visão é o melhor ator do mundo...Morgan Freeman,,,eu simplesmente adoro filmes com ele....abraços de bom dia pra ti.

IT disse...

Sem dúvida! nenhuma, já esperava você falar tão bem de grandes filmes do cinema. Não poderia ser de outra forma. Parabéns! Carlos.

Não assisti esse filme,por envolver dramas, prefiro filmes que não me deprime.
A sinopse do filme é muito forte,
porém não deixa de ser um dos
melhores de todos os tempos.

Chama atenção como descreve o filme de forma genial....
cenas marcantes,seus olhares diante mensagem que o filme deixa.
Além disso, descreve no último parágrafo histórias,vivências de vida e,alertas aos leitores sobre mensagem que tirou do filme.
Muito bom! meus elogios não são
novidades, pq sabes o qto admiro tudo o que aqui escreves.

Forte Abraço!

Elaine Barnes disse...

Senti sua falta lá nas asas. Assisti Philadelphia.É o tipo do filme que gosto que leva a refletir sobre o preconceito,racismo que muitas vezes acontecem até inconsciêntimente pelos nossos próprios dramas. Adorei seu texto e a maneira com que se expressou.
Montão de bjs e abraços

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

É verdade,Felina. A trilha sonora é linda sim. Beijos. Vê se volta logo ,seus amigos a esperam. Beijos
///
Um abração, prezado xará.
///
Oi, Chica. Vale a pena. Beijos
///
Valeu, grande Gilson. Compartilhando momentos Um abração
///
Feliz pela volta ,Luciana. Beijos
///
Oi, Irlene. Se tem coração frágil, não pegue, pois eu que tenho facilidade para choro, chorei o filme todo. O filme é forte. Beijos e muito obrigado pelas palavras.
///
Oi, Elaine. Eu estava indo e minha net caiu, acabei fazendo outras coisas, mas vou lá sim já já/
///
Olá, caro Everson. Morgan Freeman é bom demais mesmo. Um abração e esse fioçlm,e eu recomendo, faça u mesforço e vai entender o que eu disse sobre a cena do TOm Hanks , que é outro fera, dançando com a haste do soro, ao som da ópera.

Pelos caminhos da vida. disse...

Uma semana de filmes por aqui,esse é um dos meus atores preferidos já assisti quase todos os filmes com ele
DENZEL WASHINGTON.

Um gde abraço amigo.

beijooo.

Impulsiva disse...

Oi meu querido, desculpe, não estava ausente só do seu blog, mas de todos, até do meu...rsrsrs. Mas obrigada pelo seu carinho constante.

Bem, mais um post brilhante. Este filme é um daqueles que está na minha lista dos quais eu assisti mais de uma vez e sei que ainda o assistirei muito. Adoro filmes neste estilo, baseado em realidade, que discute temas polêmicos, necessários e nos fazem refletir...aliás, todo filme me faz refletir, adoro cinema, até das comédias mais bobas tiro uma lição, imagine de um filme desses!!

Lindo mesmo, as cenas que você descreveu também foram as que mais me marcaram, e eu choro horrores, rsrs.

Sobre a sua história no final, é mesmo incrível que você naquela época já tivesse esta mentalidade, pois a Aids surgiu cheia de mitos e muitas coisas sobre esta doença que já matou bilhões de pessoas no mundo até o meio científico desconhecia. Ainda bem que hoje a realidade sobre o tratamento é outra, queria que gênios como Cazuza tivessem esperado para ver isso. Não só ele, mas pessoas comuns que morreram por desconhecê-la.
Ainda há pessoas que ignoram a prevenção e por isso o contágio continua, mas creio na cura da doença e DO comportamento irresponsável das pessoas.

Você é um cara 10 faz tempo né???
rsrsrs
Parabéns pelo post querido poeta.

Beijos,
Kenia.

CARLA FABIANE... disse...

"Penso que estamos vivendo ainda na Pré-História do entendimento do universo."
( Ulya Prigogine )
AMIGO...
OBRIGADA PELO CARINHO DE SEMPRE!
BEIJOS...

Sandra Botelho disse...

Esse não assisti, mas depois dessa sua sinopse, estou morrendo de curiosidade e final de semana tem filminhooo.
Bjos achocolatados

Natália Ferreira disse...

particulamente eu amo cinema mas nunca assisti a ese filme um beijo querido seu blog sempre magnifico

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Carlos
Sua seleção está ótima, e estou aproveitando para relembrar o filme, pois muitas cenas já esqueci.
Abração

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Verdade,Ana. Ja´ vi muitos dele também e todos bons. Beijos
///
Obrigado,Kênia. 10 não vou dizer, mas tinha um restinho de juizo.Beijos
///
Você merece,Carla Fabiane.E concordo com a frase acima.Beijos
///
Pegue sim,Sandra Não vai se arrepneder.Nesse frio, é bom ver um filminho em casa. Beijos
///
Recomendo, Natália. Beijos
///
Filmão, caro Wanderley. Um abraço

HSLO disse...

Ótimo filme...ele está em minha lista dos melhores.

Abraços
de luz e paz


Hugo

Otelice Soares disse...

Passei para deixar um abraço, contudo, depois desse comentário, irei com certeza, assistir o filme.
Bjs

Amor feito Poesia disse...

"....alma é vaso de porcelana chinesa
não vá entorná-la a na mesa quando puxar a toalha."

Chandal Meirelles Nasser


Feliz Noite e beijos meus...M@ria

Jennifer disse...

Adorei tudo que li por aqui e te convido a me visitar.
Não estou conseguindo fazer o seguimento, assim que consegui volto aqui.

Beijinhos.

Majoli disse...

Pôxa, eu adoro Tom Hanks e Denzel Washington...mas eu não assisti esse filme, acredita?

Mas depois de te ler, faço questão de assistir.
Ao ler sobre o momento da dança, meus olhos já ficaram meio marejados...quando assistir, sei que vou chorar, sou chorona mesmo.

Amo seu jeito de se expressar...quando eu crescer quero saber escrever bem assim...rsrs.

Sou boa em textos não, pelo menos penso assim, gosto só de rabiscos de versos, por isso admiro quem tira de letra assim como você.

Beijos meu amigo e uma boa quarta-feira pra você.

"Cantinho Poético" disse...

Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.

(Clarice Lispector)


Um dia de amor e paz...Beijos!!

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Majoli,exagerada comigo, mnas gosto desse exagero. É porque seu coração é igualmente exagerado de bom. Vê sim, o filme é otimo. Beijos
///
Abração,Hugo
///
Garanto que não vai se arrepender, Otelice. Beijos
///
Oi,Jeniffer.Passo lá mais tarde sim.Beijos
///
Agora , bom dia, Maria. Tive sim uma noite excelente, dormi como um bebê,coisa rara.Beijos
///

///

Princesa disse...

Se te derem mil motivos para chorar,
Mostre a eles que você têm mil e um motivos para sorrir!
Tudo na vida têm os dois lados da moeda.
Um dia choramos ... Outro dia sorrimos!
Um dia perdemos ... Outro dia ganhamos!
Mas pelo menos viva aquele momento!
Ou fique apenas observando a vida passar!

Um bom dia para si
beijinhos
O tempo não para, a escolha é sua!