ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

terça-feira, 29 de junho de 2010

UMA CHUPETA DIFERENTE


( imagemm google )
Domingo foi um dia de ficar chocado vendo tv. Sem sombra de dúvidas foi a cena mais horrorosa, horripilante que já vi. Sem exageros, até passei mal. A cena do bebê da Indonésia viciado em cigarros. Pelo amor de Deus. Alguém precisa fazer alguma coisa. Será que não existe no mundo alguma autoridade, um órgão, como por exemplo, OMS ( ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE), para tomar providências, seja no sentido de punição aos pais por provocarem isso, sim porque alguém colocou na boca dele pela primeira vez, ou também no sentido de ajudar aquela criança que fuma mais de quarenta cigarros por dia? Será que alguém por engano, em vez de colocar chupeta na boca dele, não viu e pôs um cigarro? Claro que não. Algum filho do ....( Coisa Ruim) fez isso e as empresas de cigarro não estão nem aí. Ninguém está aí. O negócio é vender. Questiono assim a utilidade e eficácia da existência desses órgãos, como OMS, UNICEF, já que não têm assim ação tão efetiva. De repente posso estar errado e esses órgãos já estão tomando as cabíveis providências. Se for, bato palmas. Tomara ,afinal foi reportagem também no jornal THE SUN, um dos maiores do mundo, então é impossível que esses órgãos não tenham conhecimento. Antes que me detonem, porque sei que alguns amigos blogueiros são fumantes, quero dizer que não tenho nada contra eles.Pelo contrário, os vejo como vítimas da grande indústria. Quando bem pequeno, o gênero forte do cinema eram o bang bang. Quem não se lembra de Giuliano Gemma, Tony Stephen, Yul Brinner, Franco Nero, que faziam Django, Ringo, Sartana. E qual a cena mais usada? Um cigarro na boca do mocinho, chapéu quase cobrindo os olhos. Era o charme do ator. Nos filmes românticos não era diferente. A atriz linda tinha sempre uma cigarrilha na boca. Nos filmes de James Bond. E um pouco antes, James Dean, galã, símbolo da rebeldia, dirigindo em um conversível com cigarro na boca. Era a massificação do fumo. Lembro-me de duas cenas lindas. Lindas plasticamente, mas os efeitos são feios. A sillhueta de um cowboy fumando, em cima do cavalo na montanha, e atrás dele um por do sol lindo, vermelhão. O comercial termina com essa frase: "Os homens se encontram no ARIZONA", Referência ao estado americano do velho oeste e claro, inteligentemente explorada, como marca do cigarro. A outra. Um vaqueiro,com cigarro na boca,laçando um cavalo selvagem. Esse comercial termina assim. "Essa é a terra de MARLBORO". Mais uma vez, referência ao velho oeste e outra marca de cigarro. Um desses atores, não me lembro qual agora, anos mais tarde, cedeu sua imagem para ser usada nos maços de cigarro, canceroso, em leito de morte, para que servisse de alerta aos jovens. Mas a indústria é bem criativa, não é à toa que são multi trilionários. Nos anos 80, tinha uma música que gosto muito EYES OF THE TIGER, de Frank Stalonne, que acabou sendo tema da filme Rock Balboa de seu irmão Sylvester Stalonne, associando o cigarro à uma cena esportiva de esqui na neve com essa música como tema.Como se cigarro estivesse ligadode alguma forma à saúde. Bem antagônicos. Mais uma vez associando a imagem do heroi ao fumo. Rock Balboa era um heroi. Como foram Django, James Dean, Marilyn Monroe. Tudo isso, sem falar nas novelas. A novela é a maior formadora de opinião, principalmente no Brasil. Todos os galãs e mocinhas sempre fumaram nas novelas. Tinha um probleminha, estava lá, o cigarro na boca, em alguma cena marcante. E depois, o casal se beijava numa cena apaixonante. Olha, me desculpem,já namorei menina que fumava e não achava o beijo muito apaixonante não. Hoje em dia, já existem movimentos antifumo, leis que proibem a exibição nas telas, já existem campanhas educativas, mas acho um pouco tardio. Porque o cigarro já está fixado no mundo. Os pais de hoje, que eram os jovens de ontem, viciados que estão, acabam passando para os jovens de hoje. São reflexo, o espelho, o exemplo. Evidentemente, o número de novos fumantes vai diminuir em relaçao aos anos 60,70, em razão dessas proibições e campanhas educativas, que apesar de um pouco tardias, pelo menos já existem e isso é um alento. Creio que daqui uns cinquenta anos os efeitos positivos começam a aparecer. Mas existe uma outra indústria perigosa e igualmente poderosa. A da bebida. Eu tomo mesmo umas poucas cervejas e nem por isso deixo de falar. A associação da bebida à mulheres lindas, semi nuas, sempre alguém conquistando alguém e comerciais muito bem humorados. Em contrapartida, uma lei seca em vigor, que já nasceu furada. Adianta dizer no final "se for dirigir não beba", se no comercial o cara nunca bate o carro? Se no final ele sempre conquista a garota? Ele quer mais é curtir o carrão, porque carros também são associados ao amor, à aventura, à conquista. E as novelas continuam no seu papel, só que agora na bebida. Qualquer cena de conflito, o galã, vai à prateleira e toma um whysk. O mesmo com a mocinha. Tem sempre uma bebida antes da cena de sexo. Tudo isso, tanto a massificação do cigarro nos anos 60, 70, como da bebida agora, de certa forma a gente ainda tolera, porque apesar de jovens, são todos adultos, mas ver a cena de um bebê de três anos fumando, me matou, pois uma criança não tem discernimento. Friso. Foi a cena mais feia que já vi na minha vida. No meu tempo, bebê gostava de chupeta.

22 comentários:

♥.•:****-franciete-****:•.♥ disse...

Meu amor de amigo você está sempre na linha da frente como soldado em campo de guerra, mas desta vez no amor.
Quanto ao seu poste, eu nem me atrevo de o comentar de tão repugnante que eu o acho mas quem somos nós para dizer o quê?
Beijinhos de luz e paz

Eduardo Medeiros disse...

Carlos, muito boa sua reflexão. De fato as cenas são chocantes aos nossos olhos. Como você bem salientou, o fumo foi maciçamente propagado em nossa sociedade por anos a fio. Houve época que saúde, esporte, elegância estavam associados ao cigarro. Agora se percebe o mal que ele causa e a sociedade tenta correr atrás do prejuízo.

Um abraço

Chica disse...

Indignação é o que senti quando vi essa notícia.

É o fim da picada,não dá pra aceitar!!! PENA!!

abração,lindo dia, apesar dessas coisa...chica

IT disse...

Meu Caro!

É mesmo inacreditável! este tipo de delito contra criança. É um absurdo extremo. Não estou a julgar ninguém,me pergunto! que família é essa?! que valores são esses?? estamos falando de CRIANÇA!!! houve um erro gravíssimo na educação da criança, precisa urgentemente ser reparado. Organização seja ela, familiar, igreja, saúde(Estado de governo) devem e precisam tomarem providências. Fico imaginando se essa criança está assim, imagine quem cuida dela?! se é que existem cuidados dedicados á essa criança.
Não mesmo!!! não existem. Que saber Carlos??!! é o fim!! o Apocalipse.
Quase não vejo noticiários, sofro menos. Deus e mais nada!!!
Beijos de Irlene

Everson Russo disse...

Eu vi a vida desse menino,,,,me parece que agora ele já ganhou um tratamento e diminui o vicio,,,mas ´é complicado isso né? abraços de otimo dia pra ti....

rosa-branca disse...

Olá Carlos, como se diz por aqui é de deixar os cabelos em pé... bébé tem chupeta e terá sempre meu amigo, não essa coisa horrorosa que mata adultos, quanto mais crianças. É repugnante mas nós fazemos o quê? beijos amigo

Marliborges disse...

Carlos,
essa cena dá nos nervos da gente, dá uma tristeza, uma sensação de impotência. Mas três anos de idade? 40 cigarros por dia? Há que tener, hein! Em todo o caso, mesmo que fosse apenas um cigarro e o menino tivesse mais idade, seria igualmente uma lástima. Nas novelas estão proibidas as cenas com cigarros, tenho certeza, só não sei o número da lei. Quanto às bebidas, é outro problema sério que a cada ano se agiganta. Tens razão, lembro muito bem como era no passado. O cigarro estava em alta e quem não fumasse era out! Que coisa hein! Oportuna essa reflexão, parabéns. Bjsssss

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Obrigado,Fran.Você também é boa amiga. Beijão.
///
Um pouco tarde, amigo Eduardo.Mas pelo menos já tem algo,né? Um abraço
///
Lindo sim , Chica.A gente não pode deixar isso estragar o dia. Beijos
///
Oi,Irlene. Comentpario muito importante e você ainda disso algo mais. Esse texto entrari como luva naquela semana da apocalipse. Absurdo total mesmo. Beijos
///
Ah, espero que sim, caro Everson. Arrependi de ter olhado para a tv na hora. Um abraço
///
Oi, Rosa-branca. Bota terrível nisso, arrependi por ter ficado vendo, tirei o o rosto na hora. Beijos
///
Sim, Marli. Era glamour e quem não fumava era tido como bobão, out mesmo. Beijos

Wanderley Elian Lima disse...

Meu amigo Carlos
Quando vi essa reportagem também fiquei estarrecido. Mas não se preocupe, as providências foram tomadas e ele está em tratamento. Quanto a punição dos pais, não é possível, porque a cultura da país não proibe cigarros para as crianças.
Abração

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Obrigado pela informação,Wanbderley. Eu não vi a reportagem até o fim, não consegui ver. Menos mal que já estão cuidando. Um abraço

sandra Freitas disse...

o amigo, é assim, o capitalismo, o sistema armado pra sempre lucrar a despeito da vida...e como você bem disse não é apenas o cigarro, tantos outros itens de consumo são sutilmente empurrados guela abaixo da sociedade. Falta mesmo um pouco de responsabilidade no momento de consumir e não se deixar enrredar por todo tipo de mídia..
Quanto ao garotinho é lamentável...
Bjito amigo, saudade de você..

Edna Lima disse...

Isto é horror . Um bebê com cigarro. Mas eu já vi pais que colocam cerveja na chuca do bebê de menos de um ano. E enquanto a criança dormia no carrinho eles podiam tomar a cerveja deles sossegados.Diziam que a criança não gostava de guaraná.
( Procurei o post em que vc disse: que fui citada mas ainda não encontrei.) Obrigada. Bjs Edna Campos.

Nathália (Ná) disse...

Olá meu querido, estava sem tempo para postar e comentar nos blogs, mas a correria já diminuiu e estou de volta para matar a saudades desse cantinho que tanto gosto.

vi essa reportagem a alguns dias atrás e me horrorizei, me senti muito mal, o pior foi ler na reportagem que o "pai' dessa criança não acha nada demais, e afirma que o filho é muito saúdavel.
Na minha opinião os pais dessa criança deveriam responder criminalmente.

Bjs!

VALVESTA disse...

Que absurdo, espero que as autoridades estejam de olho, que os direitos humanos se manifestem, e que os direitos da criança e do adolecente vigore.
Parabéns amado por sua postagem que é tb uma denuncia. abraços.

Elzenir Apolinário disse...

É revoltante ver uma cena destas.Onde foram parar os pais responsáveis e cuidadosos? Ode está a família? Valu o alerta!!!Bjs

Sandra Botelho disse...

A cultura de alguns povos é revoltante, uma cultura ignorante...
Inversos em uma só atitude.
Absurdo.
Bjos achocolatados

Majoli disse...

Me deu um mal estar em olhar a foto...em ler teu texto...não sabia dessa história.

Sem mais palavras, indignada.

Beijos meu amigo.

Pelos caminhos da vida. disse...

Tb vi e não acreditei.

Alguém tem que tomar alguma atitude.

beijooo.

Amor feito Poesia disse...

indignação foi pouco amigooooooo
Belo post.......Parabéns!!

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
A imagem vale por todas as palavras.
é desumana.
Um belo texto.

Beijinhos
Sonhadora

claudete disse...

Parabéns pelo assunto em pauta, sempre oportuno , por sinal em relação ao cigarro fiz a minha parte , quando já não suportava ver a situação de um amigo fumante e vitimado por amputação das pernas em plena flor da idade, postei no meu outro Blog ( Quando nos Sentimos Combalidos), era assim que me sentia. Você sabia que bebês filhos de viciados em qualquer tipo de droga já nasce viciado e pode até ter sindrome de abstinência? É muito triste mesmo. Abraços.

Marilu disse...

Querido amigo Carlos, esse video chocou o mundo. Mas na Indonésia acontecem coisas que revoltam, para o pai dessa criança viciada em fumo, está sendo lucrativo, pois ele deve estar ganhando algum dinheiro para exibir essa aberração.Eu vi também, que se não derem os cigarros seguidamente para o bebê ele enlouquece..Belo texto...Beijocas