ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

terça-feira, 13 de outubro de 2009

PILATOS MODERNOS


(imagem www.valrede.com/cercife)
No grande ciclo da história
juntas, a vergonha e a glória
isso é vicioso e perigoso
e a cada vez que termina, recomeça
entre a traição, a negação e a inércia.
Quem é o pior? O traidor, o negador
ou quem tem a solução, a condição... e lava as mãos?
E assim vamos construindo esses infernos
olhando de lado os fatos, porque somos Pilatos...
Pilatos modernos.
Muitas vezes as omissões
alteram mais a história do que as decisões
uma mão lava a outra, dizem assim
as duas lavam a essência, o âmago, a consciência.
E volta o ciclo como se o fim fosse o início
e o início fosse o fim.
E vamos cultivando esses invernos
nos apegando mais aos boatos,
porque somos Pilatos... Pilatos modernos.
E num domingo musical entre escrituras e partituras
numa deliciosa contramão
ensaiamos mais uma canção
que não nos lembre essa guerra de egos
onde todos são cegos
com seus egoísmos exatos
esses monstros eternos
porque são Pilatos... esses Pilatos modernos.
///////////////////////////////////////////////////////

Nota: “ Se você vê a injustiça sendo praticada e não faz nada, então a injustiça passa a ser sua também ( GANDHI )

CARLOS SOARES DE OLIVEIRA

Dedicado ao meu amigo ZÉ SOARES, num domingo musical
11 de outubro de 2009.

22 comentários:

Everson Russo disse...

E meio por ai mesmo, vergonha e gloria andam juntos, e injustiças é o que mais vemos por ai, não podemos e não devemos é participar delas,,,forte abraço amigo e otima semana pra ti....

(Carlos Soares) disse...

Obrigado,Everson.Espero tenha passado ótimo feriado e vivido e feito bons tributos a Renato Russo.Sobre meu peoma,é que estive com um amigo lá em Ipatinga, e entre canções,vinhos, poesia e cerveja, ele me colocoujustamente isso. Que o ato de Pilatos lavar as mãos e o de Pedro negar Cristo por três vezes, são tão graves quanto o de Judas de ter traído. E que a humanidade repete o mesmo gesto ao longo dos séculos. Passei um domingo poético e musical. Um abraço

(Carlos Soares) disse...

Amigo EVERSON. Vou repetir comentário que fiz no dia do Renato Russo.Não entendo porquê,mas saiu com título antigo de meu blog que era "UM ANJO SEM ROSTO". Não foi só no seu, no de vários.Pior que também não vi na hora,entrei rápido pra lhe dar um alô num dia especial e não vi que saiu com esse nome antigo. Vai aí a repetição. Um abraço.
///
Amigo,eu tinha mesmo que vir,claro.NUma dia tão especial e trsite também.Renato conseguiu colocar o amor no rock, mesmo não deixando de fazer seus protestos e críticas sociais.Mas quando falava de amor era inigualável. Já falei:eu adorava ver aqueles olhos tristes cantando.Parecia pedir colo. Nãosei falar muito do Renato,a sua obra já fala tudo.Intorvertido e ao mesmo tempo tão declarado.A poesia lhe saía pelos poroos.Um amigo me disse que grandes artiistas morrem cedo,porque vêm ao mundo darr seu recado rapidinho e se vão.Eu creio na arte e na poesia como ponte entre Deus e o homem.Então para mim esses artistas sãao anjos.Anjos da arte.Anjos da poesia.Permitidos por Deus.Não vou dizer qual música gosto mais dele,porque seria injuusto,diante de uma obra tão linda e tão vasta. Mas TEMPO PERDIDO me fala direto ao coração. Não sei ouvi-la sem me emocionar. Um abraço à toda legião de Renato Russo e a voce em especial.

paula barros disse...

Sempre muito bom, o tema, a forma que escreve, as reflexões que nos leva.

Em termos políticos me acho muito omissa. Fico com essa reflexão.

abraços, bom dia!

Vem desfrutar do Amor de Deus disse...

Nossa Carlos... eu odeio injustiças sabia??? não consigo conviver no meio delas...infelizmente o mundo que vivemos está cheio delas e o que podemos é apenas virar nossas costas e nao compactuar...porque muitas vezes está fora do alcance de nossas mãos a soluçao...o que falta é uniao e bom senso de cada um...quem sabe assim nao é possivel dar um primeiro passo???
Bjs e tenha um lindo dia
Marcia

Gilson disse...

Carlos

Excelente post, existem sim muitos Pilatos modernos que não enfrentam os problemas e passam para a resolução. E egos então, pelo amor de Deus, estamos na época dos egos inflados...rs.r.s..

Abs

Majoli disse...

Gostei, gostei...e muito.

Li de fio a pavio, sem parar, ah como poderia não existir esses pilatos modernos não meu amigo?

Beijos e linda semana pra você.

HSLO disse...

Perfeito pst. Gostei muito da citação do Gandhi...viu.


abraços


Hugo

Elaine Barnes disse...

Isso é verdade sim, ficou registrado no inconsciênte coletivo. Bela reflexão. Acredito na justiça divina, pois a nossa é falha. Alguns fatos na minha vida que me deixaram com a "faca e o queijo" nas mãos pra tomar uma atitude...Graças a minha consciência de me questionar, me calei e deixei que o tempo de Deus conduzisse com Sua sabedoria.Lavei as mãos sim, pois fazer justiça com elas não acrescentaria nada de bom pra mim,nem para as partes envolvidas. Faço minhas as palavras do Everson. Gostei demais do post, não podemos trair Cristo,nem negá-lo, tão pouco compactuar com as injustiças. bjs amigo e grata pela visita, já estava com saudades da sua presença lá. Vc faz falta!

AFRICA EM POESIA disse...

Carlos

Como tu amo o mar...

depois digo-te que a injustiça me dói e não passo ao lado nunca.




O MAR


Mar...
O Mar longínquo...
Onde eu me transporto e me
transformo...


O Mar...
Que eu sentada olho ao longe...


O Mar...
Tão sonhador, tão profundo e tão
distante...


O Mar...
Onde as ondas azuis e brancas, deslizam
suavemente...


O Mar...
Que tem tanto amor e tanto mistério...


O Mar...
Que leva tudo e tudo devolve...


O Mar...
Que me deixa amar o infinito...


E... que sonha, ama e chora...
E deixa-me: amar, sonhar e chorar com
ele...


LILI LARANJO

(Carlos Soares) disse...

Obrigado,Paula.Mas está bom, já vi que não é chegada à injustiças.Isso já vale.beijos

(Carlos Soares) disse...

Lindo,Lili.beijos

(Carlos Soares) disse...

Falou tudo, Elaine. Gosto de estar lá. beijão

(Carlos Soares) disse...

Obrigado,Hugo.Um abraço

(Carlos Soares) disse...

Que bom que Majoli está voltando aos poucos.Fico feliz. bjs

(Carlos Soares) disse...

Com certeza Márcia. A gente não pode salvar o mundo, mas pode mudar a si mesmo.beijos e obrigado

(Carlos Soares) disse...

Com certeza, Gilson.Muitos egos inflados. Um abraço

Áurea disse...

Este belo comentário
Me fez pensar de verdade
Foram os três "iguais"
Trabalhando em falsidade

O Pedro negou Jesus
Pilatos o entregou
Judas lhe deu um beijo
E assim o denunciou

Não posso com injustiça
Mas o Carlos pôs-me a pensar
Sempre que não denuncio!...
Estou a colaborar.

Tantos "Pilatos modernos"
Bem tapados com capinha
P´ra não serem descobertos
E andarem à soltinha!...

Lindo e muito interessante poema, o seu Carlos, vale sempre a pena passar.

Bjo Áurea

Rosemari disse...

CArlos

Pilatos da modernidade tão carregada de egoísmo , de atitudes negligentes e hipócritas.
Seu texto é maravilhoso, diria mais , profético.
parabéns!

Rose

Jacque disse...

"Muitas vezes as omissões
alteram mais a história do que as decisões". Muito Lindo. Obrigada por pegar meu selinho. Apareça.

Beijo.

Jacque

Kotta1947 disse...

Quantos andam por aí a tramar a vida às pessoas e depois lavam daí as mãos como o pilatos antigo. Bjo.

Sonia Schmorantz disse...

A omissão pode ser um crime maior que o agir, Pilates abriu o caminho para a falta de compromisso...
um abraço