ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

terça-feira, 9 de março de 2010

PERDI UMA AMIGUINHA


Achei importante contar isso, e mais, compartilhar mais uma coisinha triste. Madrugada de sábado pra domingo, minha cachorrinha Shena morreu... e no parto. Sei lá como foi. Não tenho olho clínico. Apenas vi que sábado de dia ela estava amuadinha, cansada, mas pensei ser normal de alguém que vai ter bebê, que ganharia seus bebês sem problema. Até porque da primeira vez foi tranquilo. Quintal todo ajeitadinho pra ela, uma bacia enorme pra ela se acomodar com os filhotes. Dormi. Acordei cedo no domingo. Gritei do terraço e ela não veio abanando rabinho como vinha sempre, procurando onde eu estaria. Pensei que devia ter parido e estava deitadinha com os filhos. Desci ansioso e quando cheguei lá estava ela. Esticada, durinha. Chamei assim mesmo. Mas era tarde, estava morta. Os filhotes não tiveram passagem. Meu coração cortou. No sábado de dia, passando a mão na barriga dela falei. “Depois de amanhã é seu dia. Afinal você também é mulher. E mais bonito, vai ter neném logo no dia”. Ainda uns quatro dias antes, percebi que estava com dores, fiquei afagando a barriga dela e aliviada, acabou dormindo. Não nego, chorei um pouco sim. Era amiguinha. Sabia quando eu estava triste ou aborrecido, encostava na minha perna, às vezes lambia por vários minutos. Em outras, ela deitada no chão, eu no sofá, ela se levantava, puxava minha mão com os dentes para eu afagá-la. Essas intimidades eu tinha, só não deixava lamber rosto ou beijava porque não acho higiênico e é até perigoso. Pensam que joguei no mato como alguns fazem? Não. Enterrei dignamente e com pesar. Agora a segunda parte disso tudo. Ela tinha dois filhinhos, Dolly(fêmea) e Fred. Os dois estão totalmente tristes, deprimidos. Hoje até melhoraram, devem esquecer com o tempo, mas de domingo pra segunda, uivaram a noite toda. Dolly principalmente, procura pela casa, pelo quintal e como não encontra, deita aborrecida num canto qualquer. Fica me olhando com olhos tristes como perguntando: “Onde está minha mãe?”. E pede colo o tempo todo. E olha que não são tão filhotes assim mais, já têm dois anos, mas estavam muito ligados ainda como mãe e filhos. Sim, dias antes de morrer, ela limpava as orelhas dos dois. Minha conclusão é a seguinte. Os animais podem ser irracionais, mas têm sentimentos sim. Eu não ficaria mesmo com os que iam nascer, ia doar e já tinham donos. Eu não teria como cuidar de mais uns cinco. E se não for para cuidar bem, melhor não ter. E quando o tempo passar e morrerem os dois filhotes, não vou querer ter mais, porque a gente cria apego e doi ver o bichinho morrer.

21 comentários:

sandra Freitas disse...

Ai até chorei...quando li esse post. Tenho loucura com cães. E amo minha Clarinha..nem sei que vai ser quando ela se for. Fica triste não amiguinho, as vezes foi melhor assim..tadinha..e ela sabe que você ia cuidar dos herdeiros com carinho..
Bjokas

Ops; Eu falei a mesma coisa quando perdi minha primeira filhota, mas acabei me apaixonando pela minha segunda quando ela olhou pra mim...

Sandra Botelho disse...

Já passei muitas vezes por isso.
Então não tenho mais animais.
So meus peixinhos no aquario.
E amo tanto eles.
As pessoas acham estranho, mas agente pega amor nos peixinhos tambem.
E o amor os mantem vivos. Tive um casal de peixinhos que viveu 4 anos acredita?
Ninguem acredita nem o pessoal do pet.
Sinto muito pela sua perda e sei que dói.
Bjo.

IT. disse...

Lamento muito!
O luto é um processo contínuo, faz muito bem dividí-lo em fases e com pessoas. Aceite os sentimentos que vem sempre com a dor. Fale, escreva, cante ou desenhe.
Se permita sofrer, só VC! sabe o que o animal, representava para vc.
Carinhosamente,
IT

Maria Bonfá disse...

Carlos que triste.. sei o quanto doi perder um amigo.. vc sabe perdi a minha..eu amo de paixão cães . mas agora mal olho para eles e não quero..porque tenho medo de sofrer de novo. entendo o que vc está sentindo.. um abraço bem apertadinho para vc.. beijão

Ana Cristina Quevedo disse...

Ai que dor, Carlos.
Um cão faz a diferença na nossa vida, passamos a enxergar tudo com mais doçura.
Nos cativam com seu jeito de nada pedir e tudo doar.
Sei bem como é, por isso me formei veterinária há 16 anos atras.

Nem deveria falar agora, é recente, mas vou: tu pensas que não terás mais depois da passagem dos teus. Mas um dia, basta um leve balançar de rabinho de novo, verás que é impossível não ter a bola de pelos novamente para ti.

Destino, amigo.

Beijo

paula barros disse...

Carlos, muito triste.
Só penso no dia que a da casa de mamãe morrer, não sou apegada, mas vou sofrer pelos que vão sofrer.

abraço

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Oi, meninas Sandra Freitas, Sandra Botelho,IT,Maria Bonfá, Ana Cristina e Paula barros. Obrigado pelas palavras de apoio. Vocês são muito dóceis. Beijos

claudete disse...

Puxa Carlos ...revivi toda tristeza que passei ao perder há pouco tempo tempo minha gatinha Chiara... morreu dois dias depois que pariu deixou 05 filhotes que resistiram somente 08 dias. Sei não...mas a gente se apega tanto...diz que não quer mais nenhum ...mas quando chega abraçamos e damos carinho do mesmo jeito.Não se preocupa...os outros dois filhotes vão ficar bem. Abrços.

Felina Mulher disse...

Eu sei o que sentiste e o que ainda sentis. Sabe Carlos, tds que me conhecem pessoalmente ou que conversam cmg pela cam, conhecem minha Cadela, pq ela sempre está onde estou,é uma guardiã, aonde vou ela me segue e me desculpa, mas ela me lambe o rosto...kkkk...mas não dou beijinho na boca.Ela tem nome de poetisa "Mell Gliter" e é uma Pitbull e um dia depois de uma briga com outro pitbull,pois meu filho teimou que ela deveria cruzar, ela ficou td machucada, pois não suporta vê outro animal.Eu quase morri nesse dia e postei lá no felina pra ela e vou deixar aqui pra vc o post:

Hoje vou fugir um pouco dos conteúdos dos meus post para exprimir meu amor por minha cadela.

Quando minha cadela Mell veio pra casa eu nao a queria,
pois sempre ouvir coisas horrorosas sobre essa raça.Mas ela foi chegando de mansinho, e num gesto de carinho foi lambendo minha mão,abanando o rabinho quando eu chego da rua, como se quisesse me dizer: Por onde andaste, senti tua falta.E não importa o meu humor, ela é sempre o mesmo ser, diferente das pessoas que nem sempre se importam com que eu estou sentindo.É uma amizade inabalável, chego até a me emocionar. Minha cadela é adorável e está sempre a me acompanhar.
Mell querida, sei que muitos vao me achar louca, por estar postando pra uma cadela, mas hj achei que ia te perder querida e meu coração chegou a doer e foi uma dor de perda insuportável.Logo vc que adora ver sua dona passando de biquini pra piscina e vem logo correndo feliz me acompanhar, ficando por lá até eu me cansar.Como poderia eu ficar sem ver vc, que eu chamo de "candinha" por ficar no portão com suas ancas rígidas a olhar tds que por lá passam?
Enquanto vc me lambe as maos eu te aliso a cabeça curvada a procura de calor e ternura.E hoje vendo você ferida, nao sei quem mais sofre, se eu ou você!

Um beijo meu anjo, agora tua cadelinha virou anjo.

Wanderley Elian Lima disse...

Sou realmente um manteiga, chorei de pena de você e dela. Já perdi um cachorrinho e quase morri junto. Prometi a mim mesmo nunca mais ter outro. Tenho conseguido manter a promessa.
Forte abraço

Fatima disse...

Eu sei que é bobagem o que eu vou falar, mas sabe que eu nunca tive um animalzinho e acho que o motivo mais forte era esse, medo de perder.
Bjs meu amigo.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Sim,Wanderley. Fiquei triste sim, não passei um domingo bacana como passo todos. Naõ saí muito,mal vi futebol, só dando atenção aos pequenos. Um abraço
///
Sim,Claudete. Quem tem seu gatinho, coelhinho, peixinho, sabe como é.Obrigado.Beijos
///
Oi,Felina. Então você viveu o mesmo que eu. E que bonita sua história. Beijos
///

♥*♥(franciete)♥*♥ disse...

Pois é bem verdade meu amigo, animais de estimação fazem parte da família, e por vezes se tem tanto apego como se de um filhote se tratara.
Eu adoro meus animais como já lhe mostrei, mas acabo de remeter novamente o poema que fiz para a minha doly a quando ela me deixou.
Agradeço que quando poder passe e veja quem tem coração ama sim os seus animais, são pedaços de nossas vidas.
Beijinhos de luz em seu coração

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Acredito sim, Fátima. E não é bobagem. Beijos
///
Oi,Franciente. O nome da sua é o mesmo da filha da minha; Dolly. beijos,amiga

Chris... ჱܓ disse...

Ah... Que trágico o que aconteceu...
Meus pesares...
Tbm já passei por essa tristeza. Dói mesmo o coração...
A gente se apega muito aos animais, pq eles são puros e amam de verdade... É como as crianças tbm..

Mas ela está no céu e feliz...

Um abraço...

Pelos caminhos da vida. disse...

Meus sentimentos Carlos, sei bem o que vc sentiu, qdo morreu minha Laika(tb a enterrei dignamente) sofri e falei que não queria mais nenhum animalzinho, porém hoje tenho um poodle toy(minha paixão) parece um bebezinho só falta falar.

Fique com Deus.

beijooo.

Elaine Barnes disse...

Chorei. Sinto muito. Todo mundo passa essa dor e a gente nunca se acostuma. Tenho um velhinho aqui e tb não vou querer mais quando Deus levar esse fiel companheiro que me ama como sou, que fica sempre feliz quando me ve. A gente sofre demais. Bjs e montão de abraços solidários

Sonhadora disse...

Carlos
Realmente, mesmo sendo um anumal, doi muito, eu perdi uma gatinha e foi um grande desgosto, era como se fosse da familia.

beijinhos
Sonhadora

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Sim ,Chris. A gente se apega mesmo. Hoje de manhã,abri a porta e lá foi Dolly procurar de novo pela casa.Beijos
///
Oi, Elaine.Sensível como é, sei que entende. Obrigado,amiga.Beijos
///
Sonhadora, elesacabam mesmo sendo um da família. Alegram a casa.Beijos
///
Obrigado a todas.Beijão

Su disse...

Oh Carlos:( imagino a tua dor... a saudade que fica é imensa...mas é tão bom fechar os olhos e percebermos os bons momentos que nos proporcionaram. Como fomos privilegiados por termos podido fazer parte da vida deles!!!
Sinto muito pela tua perda.
Jinhos***

Cris Poulain disse...

Acho importante esta troca,fico feliz com todos que estão conhecendo um pouco de mim.
Como o tempo para escrever e ler é pouco,aviso a todos que deixarei um dia da semana para visitá-los.
Assim conhecerei mais de cada um e,principalmente,nossos blogs não só constarão na lista de seguidores,terão realmente nossas opiniões críticas e verdadeiras.
NÃO GOSTO SOMENTE DE CONSTAR!
NÃO GOSTO DE SUPERFICIALIDADE,mas sim de fazer algo que seja real e verdadeiro.
CRESCENDO JUNTOS!!!