ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

sábado, 13 de fevereiro de 2010

AONDE VAMOS?


Aonde vamos...
se nem sabemos onde pisamos?
Com esse medo disfarçado de coragem
e essa correria desenfreada
só pra bater de frente com o muro?

Aonde vamos...
se nem sabemos pular o muro
que pode revelar o futuro?
E olha que o futuro não é tão distante,
pode ser o próximo segundo.
Mas,você não vê
acha que precisa seguir o mundo.
Aonde vamos...
tão surdos,tão cegos,tão mudos?
Não fazemos nada e queremos tudo.

Aonde vamos...
Com esse “SER OU NÃO SER,EIS A QUESTÃO”
Se nem sabemos o que é SER?
Saber ser é a minha questão.

Aonde vamos com esses slogans de paz
se por dentro dizemos “tanto faz”?
Com sorrisos amarelos de Pilatos modernos?

Aonde vamos...
se brigamos por tudo ,com tal afã,
e de manhã damos risada
jogando no lixo por quase nada?
Cuidado!O relógio acorda,mas não desperta.
A vida procura e você não oferta.
Não vou pegar esse elevador.
Essa Torre de Babel
não vai alcançar o que eu chamo de céu.

16 comentários:

Maria Bonfá disse...

oi querido.. estou sumida devido a uns probleminhas.. senti saudade de te ler..e amei..vc tem tantas coisas lindas dentro de si que eu fico abismada com seus textos.. são lindos.. eu tambem não quero essa torre de babel.. beijão querido

♥*♥franciete(**♥*♥ ´ disse...

Amigo não sei se comente uma ou duas poesias, porque o vosso dialogo é uma verdadeira poesia.
Beijinhos de luz em vossos corações

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Que lindo!
Realemnte não sabemos onde vamos ou quem somos.
Muito menos sabemos como ser...

Mas se tivermos uma mão ao lado a nos amparar e guiar, o caminho parece mais tranquilo!

Beijo e bom dia

=)

IT. disse...

....Vamos mudar, vamos ser nos mesmo meu caro Carlos.Texto instigante! excelente, gosto disso.
Chega de planejar o futuro e tropeçar no presente.
Chega de pensar demais e fazer de menos.
Chega de pensar de um jeito e fazer de outro.
Chega do corpo dizer sim e a cabeça não.

Chega desses intermináveis conflitos que me fazem adiar para nunca a minha decisão.
queremos viver....em paz e bem!!!
Grande Abraço
IT

Everson Russo disse...

Meu amigo,,,forte, pesado,,,sentido poema,,,acredito que jamais saberemos aonda vamos,,,se é amor então,,,o caminho é bam mais escuro, as incertezas são maiores,,os desertos mais maldosos,,,as tempestades mais rigorosas,,,mas o certo que é vamos....abraços e um belo sabado,

HSLO disse...

Isso tudo é muito complexo...


te desejo um ótimo final de semana.

abraços

Sandra Botelho disse...

Eu não sei para onde vou, mas você meu amigo...
Ah você vai para os braços de sua Anita menina flor...
Vocês dois são fofos demais.
Nunca permitam que nada obscureça esse amor tão doce.
Bjos meus e curtam juntos.

Rosa dos Ventos disse...

Pelo menos aqui vejo luz ao fundo do túnel! :-))

Abraço

Felina Mulher disse...

Acho que não preciso dizer onde vais....já sabes...kkkk.
Segue teu coração...esse é o caminho.

Beijos meu anjo.

Wanderley Elian Lima disse...

Realmente meu amigo. Onde vamos? se nem sabemos onde queremos chegar.
Grande abraço

Ricardo Calmon disse...

Belo poema ,exalando o que sentes!

te abraço poeta amigo!

viva la vida!

ஜ♥_Karolina_♥ஜ disse...

aonde será que vai dar se subirmos a torre?

Majoli disse...

Não sei onde vou, às vezes nem sei quem sou...
É um eterno suspense pairando no ar, um mistério, que muitas vezes não conseguimos desvendar.


Mas ao ler o diálogo seu e de Anita, que é claro que nos chama atenção, vocês podem ir pra qualquer planeta, poras estrelas, pra lua, pois de mãos dadas, sentindo-se amparados um pelo outro, o caminho é sempre percorrido de forma mais confiante.

Beijos meu amigo.

Edna Lima disse...

Adorei! "O relógio acorda mas não desperta!" Belo texto. Bjs Conterraneo.Edna

Luciana P. disse...

Oi, Carlos, apesar do avançado da hora, cá estou...insone, rs.

Adorei a poesia, mas este pedacinho aqui, me chamor atenção:
"Aonde vamos...
tão surdos,tão cegos,tão mudos?
Não fazemos nada e queremos tudo".

Além da beleza da melodia rítmica, fez pensar no quanto tem de realidade nos versos...
Queremos tudo mesmo sem enxergarmos, ouvirmos ou falarmos... Nada fazemos, mas queremos ah, como queremos...
Linda mensagem!


Beijos carnavalescos

Lúcia Amorim: disse...

Oi,
obrigada pela visita e pelo carinho,e pela poesia que vem de sua alma.
Beijos