ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

quarta-feira, 19 de junho de 2013

DON JUAN - O RETORNO

( imagem google )

Don Juan era um conquistador incorrigível, amado e odiado, amado pelas mulheres que conquistava, e odiado pelas mesmas, talvez pela forma  com que ele as deixava. O galanteador também era frio quando queria, escrevendo portanto, uma história de vida de amor e ódio. Nesses poréns da vida, um dia o grande conquistador foi flechado pelo cupido, apaixonou-se perdidamente por uma de suas donzelas, o predador virou presa. Desde então, todos os seus galanteios, seus mimos, seus presentes, seus carinhos, eram somente para ela, ele não olhava mais para as outras nas janelas. Don Juan virou moço comportado, quem diria. Mas um dia,    mesmo sem ter acabado  o amor, eles terminaram, talvez por uma guerra de egos que não combina com o amor. Ele, um famoso conquistador, convicto de si, e ela, apesar de ser uma donzela, também tinha um gênio forte, coisas de mulher. E Don Juan chorou. Ela chorou também. Choraram distantes um do outro, mas ambos sabiam que choravam. Don Juan esperou por um bom tempo, levava em si, a esperança de que voltassem um dia. Não sabia como voltariam, mas, esperou, não teve nenhuma outra donzela, até o dia em que ficou sabendo que sua amada, numa noite qualquer, numa festa qualquer, deitou-se com um homem qualquer. E Don Juan chorou mais uma vez. Chorou segurando um colar que ela lhe deu com um pingente escrito:  TE AMO... PARA SEMPRE.
Um amigo o consolou:  “Não sabes que ela é uma mulher livre? Ela não é mais tua namorada. Um dia isso aconteceria”. Don Juan  respondeu:  “Sei disso, amigo. Mas não consigo imaginar a única mulher que realmente amei,  a única que verdadeiramente tratei como donzela... debaixo de outro homem. Aquele jeitinho dela de fazer amor comigo, era só nosso, só meu e dela. Não posso imaginar outro homem que não seja eu nessa cena”.
E então decidiu ser novamente  o velho Don Juan. Como dantes, tornou a levar  muitas mulheres para a sua cama, mas nunca mais pronunciou a palavra... amor. Retomou seu jeito antigo de ser feliz.
É a sina de Don Juan!.


9 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Bom dia amigo
Estou feliz por te reencontrar e começar a ler a tua poesia e os teus contos. Tenho tido o meu tempo muito limitado e apenas consigo dar à Net apenas as primeiras horas da madrugada

Os D. Juan também apanham desilusões e esses momentos podem ser transformados em boas obras de arte escrita ou manual assim como em novas conquistas.

A vida continua. Aqueles que um dia amámos seguem outros caminhos e serão felizes dentro das suas escolhas...

Marisa Giglio disse...

Carlos ,

Gostei bastante do texto .
Parabéns .
A vida , mestra que é , dá sempre lições aos "Dons Juans" , não é mesmo ?
Agradeço a visita ao meu espaço , amigo .
Beijos

✿ chica disse...

É a sina mesmo,sr.. Lindo conto, como sempre! abração,chica

Fernanda Oliveira disse...

Olá amigo Carlos!
Legal seu texto sobre o ''Dom Juan''
Acredito cada um faz amor de um jeito e há quem se encante tanto que depois pra esquecer é complicado.
Mas... é possível encontrar um novo amor e se encantar... Mas isso só acontece depois que o amor sentido pela outra pessoa terminar.
Gostei!!!

Beijos amigo! Fernanda Oliveira

Anne Lieri disse...

Coitado do Dom Juan!Única vez que se apaixona de verdade acontece uma desilusão!Um conto muito bem escrito com final imprevisivel.bjs e boa quinta pra vc!

Vera Lúcia disse...


Oi Carlos,

Aposto que se este Don Juan continuasse com a amada logo retornaria ao jeito antigo de qualquer forma. São tipos incorrigíveis-rsrs.

Adorei ler.

Abração.

Evanir disse...

Uma luta sem guerra sem sangue mostrar ,
que apesar da pessíma educação
e exemplo dada pelos governantes:Mostrar que temos a educação
recebida dos nossos pais.
Nossos jovens são filhos da nossa incansável
esperança por um Brasil sem fome
de todas as necessidades.
Tenho estado um pouco ausente nesses últimos tempos
fico triste quando a vida por trás da telinha
me obriga a ficar longe de você.
Carinhosamente te desejo um abençoado
e feliz final de semana beijos no coração.
Evanir.
Tem Uma Mensagem Acorda Brasil.
Juntos Vamos Acordar O Brasil..
Somos Todos Irmãos....
Juntos Sempre.

Jessiiiih =) disse...

amei a o textooo
Tenha um otimoo final de semana =)

http://umagarotacitouu.blogspot.com.br/

luna luna disse...

só o verdadeiro amor nos pode salvar de nós mesmos.
e a vida é um aprendizado uma escada para o entendimento do que entendemos por verdade
beijinhos