ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

MAQUIAGEM


( imagem google )
Foi assim na grande arena que ocorreu a triste cena.
Quando o palhaço adentrou o palco chorando
de pé, toda a platéia sentiu pena.
E vendo tão amarga imagem
de uma lágrima sobre a inocente maquiagem,
todo mundo se pôs a perguntar:
- Quem foi que fez o palhaço chorar?
Quem foi tão cruel, derramando fel naquele sorriso
que mais parecia um paraíso de bonito que era?
Quem transformou em inverno aquela vida de primavera?
A platéia, também triste, não parava de questionar:
- Quem foi que fez o palhaço chorar?
Hoje não tem piadas, nem piruetas
nem cambalhotas, nem caretas.
E a platéia insistia em indagar:
-Quem foi que fez o palhaço chorar?
E eis que alguém se levantou e gritou:
- Acredite quem quiser...dizem que foi um adeus de mulher.
É que o palhaço brincava tanto que imaginava tudo em flor
E não sabia do encanto, nem do desencanto do amor.
Dizem que até hoje anda por aí,
tentando fingir, pintando o rosto, desenhando uma imagem
mas, nem mesmo a maquiagem pode esconder tal desgosto.
E a platéia insiste em indagar:
- Quem foi que fez o palhaço chorar?
Acredite quem quiser...dizem que foi um adeus de mulher.


Baseado em fatos reais. O palhaço é simbólico, mas aconteceu no grande circo da vida









.

20 comentários:

Carlos Albuquerque disse...

O Palhaço estrangula na alma o cansaço e os amargos da vida, sorrindo.
Perante um adeus de mulher, a alma esmorece, mergulha na solidão. Os olhos vertem uma lágrima chorando a dor da perda!
Eu acho!
Boa noite, xará, um abraço

Sonhadora disse...

Carlos
Maravilhoso texto, que pode acontecer em qualquer sitio.
Beijinhos
Sonhadora

Wanderley Elian Lima disse...

As vezes sorrimos quando estamos com vontade de chorar. A vida é um circo e quando não estamos na corda bamba, somos palhaços tristes.
Abração

Fatima disse...

Sempre a mulher a culpada!!!!!!
Bjs querido.

Elaine Barnes disse...

Carlos Soares disse:
"Que bacana Elaine.Lembrou um pouquinho meu texto.Tenho um poema também MAQUIAGEM.bjsss"
lembra disso meu amigo? Foi qdo postei um poema "Quem sou eu?"em setembro.Que bom que enfim postou! valeu a pena esperar, ainda mais sendo algo que aconteceu mesmo.Triste e Maravilhoso!abração e montão de bjs

Laurita disse...

Palhaço que faz saír
Gargalhadas a dobrar
Anula-se no seu sentir
Faz palhaçadas, faz rir
Com vontade de chorar.

Olá amigo Carlos lindo poema trite e bastante real. Obrigada pela visitinha e pelos votos. Beijócas

Sandra Botelho disse...

Quem fez o palhaço chorar?
O mesmo motivo que faz qualquer um que se prende a teia de amar.

Lindo demais...
Bjos no coração!

Áurea disse...

Há tempo que não espreitava
Este bonito "cantinho"
E hoje entrei para ler
Li com agrado e carinho

O carinho com que me merece
A personagem de palhaço
Quantas vezes riem p´ró público
Com o coração num "estilhaço"

Também já fiz se "palhaço"
P´ra animar festas de crianças
Só sabe bem dar o valor
Que andou nessas "andanças"

Mais virada p´rás histórias
Mas continua a ser animação
As crianças se alegram
Eu faço-o de alma e coração

Essa lágrima que caíu
Que estragou a maquiagem
Foi então porque ele viu
A mulher da sua imagem

Adorei o poema. Parabéns
BJO
Áurea

Sonia Schmorantz disse...

Uma coisa que sempre observei...todo palhaço brinca e faz sorrir, mas tem olhos tristes!
Um abraço

Layara disse...

...triste essas letras Poeta...

já estive na pele do palhaço nesses palcos da Vida...


Beijos e gostei da sensibilidade da metáfora.

(Carlos Soares) disse...

Concordando com Sônia e Carlos Albuquerque. Todo palhaço parece ter olhos tristes
///
Sim,Sonhadora. Todos nós somos passíveis disso.Beijos
///
Caro,Wanderley.Corda bamba sempreUm abraço
///
Pois é,Fátima. Eu "odeio" as mulheres.Entre aspas,claro.
///
Pois é,Elaine.Lembrei agora sim que te falei isso há uns meses.Viu como combinou? Legal.Gosto quando combina.Beijos
///
Obrigado,Laurita.Pelas palavras e versinhos.Beijos
///
Sim,Sandra. Amar é uma teia que pode ser perigosa.Mas a gente gosta de tentar,né?Beijos
///
Oi,Áurea.Sempre complementando o poema com inteligência e rimas graciosas.Beijos,amiga
///
Não é só você,Layara.Obrigado.Beijos

sandra Freitas disse...

ah...os palhaços.Quem são? Todos nós. Por um adeus, ilusão, por uma dor.Maquiamos o rosto e seguimos na vida.Mas sempre aparecerão novas alegrias,novos amores..e o palhaço voltará a bricar e dar piruetas.
Lindo poema meu amigo poeta. Você tem um coração sensível.
Bjos..e otimo final de semana..

(Carlos Soares) disse...

Obrigado,Sandra.Como eu disse pra Anita. Quando estou na TPP, fico assim mesmo, um ppouco mais sensível.
TPP é: Tensão Pré- Poesia.
Sinal que vem poesia por aí.beijos e ótimo final de semana

SONHADORA disse...

QUANTOS PALHAÇOS ANDAM NESTE MUNDO ??
AMEI
BEIJO

Everson Russo disse...

E como acontece meu amigo, nesse palco da vida, como acontece, acredito que ´nós mesmos ja estivemos por traz dessa maquiagem e dessa lagrima do palhaço...abraços e um otimo final de semana.

paula barros disse...

Gostei muito do texto, e me fez lembrar o circo da vida.

abraços

T I N I N disse...

Lindo, sensivel, real, simples... palavras que mexem com a gente!
Seu dom é tão maravilhoso, PARABÉNS!
Sabia que venho aqui muitas vezes? Mesmo sem comentar...O astral daqui me faz bem.
Bijo
T I N I N

Majoli disse...

Quantas vezes a gente passa por algo parecido, e mesmo em silêncio, sem nenhuma palavra, nossos olhos mostram a tristeza, assim como o olhar desse palhaço.

Que os olhos dele possam de novo brilhar, de alegria.

Beijos Carlos.

Cristina disse...

Vida de palhaço não deve ser fácil: fazer rir os outros quando se calhar ele próprio tem vontade de chorar…
Fazer os outros esquecer tristezas, quando se calhar, depois do pano cair, sua vida mergulha numa imensa tristeza, e aí, quem fará o palhaço sorrir?
E porque palhaço também é gente, também ama e sofre por amor. E não há maquilhagem que tape ou disfarce, porque aquilo que se sente por dentro, transparece por fora.
Parabéns, um texto muito bonito…

Ricardo Calmon disse...

Uma das m,aiores frustações minhas,foi palhaço não ter sido ,como missão,fazer as crianças sorrirem!

Belo,Meu Bom Carlos Soares,poeta intenso da Vida Viver!

Te abraço e referendo Siempreeeeeeeeeeeeee!

Viva La Vidaaaaaaaaaaaaaaaaa