ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

FUI BUSCAR LÃ... E VOLTEI TOSQUIADO


( imagem google )
Gosto de observar as pessoas simplórias. Acho que são mais felizes. Eu também gostaria de não pensar muito. Digo que são mais felizes porque não veem a maldade ao seu redor, não percebem ambição, nem inveja. Ah! A inveja: prima irmã do ódio. Mas vamos falar de coisas engraçadas. Já citei aqui um ex chefe, mas não falei do seu lado extremamente gozador. Era sagaz, nos pegava sempre desprevenido com charadas e pregava várias peças, como interceptar a Kombi lá na curva, com almoço dos funcionários, cujas marmitas eram personalizadas, mas ele trocava as etiquetas com nomes. Vez em quando alguém ligava para fornecedora. “Pôxa. Já falei mil vezes que não gosto de quiabo”. Fora que de vez em quando comia a carne de alguém. Eu sabia que era ele e mesmo sabendo, eu também caía nas suas. Um dia entrei na cantina, fui fritar um ovo pra comer com pão e enquanto eu flertava com ZEZÉ, funcionária, ele perguntou. “Posso temperar o ovo pra você?”. Respondi que sim, ele saiu, esperei esfriar um pouco e quando fui comer... argh. Ele tinha colocado açúcar. Fui até a sala dele pra “xingar”, o danado trancou a porta e ficou lá escondidinho. Às vezes olhava-o afastando pelo saguão, imitandi o andar da pantera-cor-de- rosa ( tem hífen?). Um dia me pegou totalmente envolvido datilografando coisas( poesia como sempre) e veio com ar sério. “ É, poeta. Já sou cinquentão. A gente pensa que já viu de tudo na vida, mas vai vivendo e aprendendo. Vi uma cena ontem que jamais havia imaginado”. Parei tudo já impressionado. “Que foi? Conta logo”. Continuou. “Não sei se devo”. Apelei. “Ah não. Começou, termina”. Fez mais um leve suspense. “Vi seis policiais tentando algemar um cara e não conseguiram”. “Nossa”, admirei. “O cara devia lutar kung fu, karatê”. E ele. “Não, seu pato. Não tinha os dois braços, era deficiente”. Depois de me zoar, disse. “Pega a Mundica”. Mundica era uma das faxineiras, essa sim, simplória de tudo. Solteirona, morava sozinha com a mãe doente. Tinha uns problemas de nervos, depressão e quando estava assim, modéstia a parte, só eu e Zezé, podíamos falar com ela. Brincava assim com ela. “Mundica, você anda muito nervosa. Namora comigo que vai ficar bem calminha. Eu já moro sozinho mesmo”. Fez logo o Nome do Pai. “Você está doido, menino? Primeiro que você já tem namorada, que é a Zezé e gosto muito dela. Segundo, que é muito novinho e não sou papa anjo. E depois, que é muito enrolado. Pra arrumar enrolado, fico sozinha”. Algumas vezes ia das noites direto pro trabalho, punha mão no nariz dela, dizendo. “Cheira minha mão, Mundica”. Aí eu podia correr porque o rodo vinha nas pernas. “Sai pra lá, seu porco”. Era só brincadeira, a mão estava limpa. Quando Zezé terminou comigo, ela tentou interceder numa conversa entre elas. Disse que eu era moleque, mas um “moleque adorável”. Que minha inconsequência não fazia mal a ninguém. Que gostaria de ser igual a mim, pois deixara muitas coisas passarem na vida. Coitada, ela não sabia que eu também deixei. Zezé me falou isso depois, foi um término sem traumas e ficamos bons amigos. E eu também não era assim tão inconsequente. Nunca faltei a um dia de trabalho. Só era meio inconstante com a vida, porque ela também foi comigo, por isso de vez em quando esnobei mesmo essa roda gigante.... ou seria montanha russa? Bem, cheguei até ela. “Mundica. Se eu contar uma coisa você ai ficar de queixo caído. Estou chocado!”. Estressada como sempre, pôs logo a mão no coração. “Fala logo, menino. Dando susto na gente”. Enrolei um pouco e depois de deixá-la bem nervosa,
falei. “Ontem vi oito policiais ( aumentei o número) tentando algemar um rapaz e não conseguiram”. A reação foi igual à minha. “Nossa! Então ele era bom de briga, hein?”. Respondi no ato. “Não, bobona. Era deficiente, não tinha os dois braços”. E quando me preparava pra gargalhar, me cortou. “Que covardia! É por isso que não gosto de polícia. Não perdoam nem um pobre dum deficiente”. Fui desfazendo meu sorriso, meio perdido, ficando sem graça. Acabei rindo de mim mesmo. Até hoje uma dúvida me acompanha. Será que ela na sua simplicidade não entendeu a piada e assim desmontou minha astúcia? Ou foi mais esperta do que eu pensava e me deu o troco? Ou ainda... será que o tal chefe já não a havia prevenido de que eu faria a pegadinha? Contei pra ele, ele me zoou demais, mas jurou que não. De qualquer forma, fui buscar lã e voltei tosquiado.

27 comentários:

Everson Russo disse...

Viu meu amigo, para aquela simploria criatura o humor negro não surtiu tanto efeito...rs..rs..agora vem cá e me diga, ovo doce é bom? rs.rs..rs..frito ou cozido,,,,rs,rs,,,eu sinceramente esperaria com a paciencia do biblico Jó, ele sair da sala, não só pra comer o dito ovo como tambem a marmita trocada...rs..rs..rs...mas com toda certaza era um ambiente de trabalho bastante divertido e bom de se conviver...

p.s. pode contar comigo na luta contra as letrinhas, olha, acredito eu que elas não tem finalidade de proteção, pois veja bem, normalmente são usadas em lugares onde recebem mensagens em massa, tipo o orkut, entende? pra evitar o tal do spam, num comentario unico, ter ou nao ter pra mim nao protege e nem desprotege, se é que existe essa palavra...rs.rs..rs..e concordo contigo, é chato demais, e quando a gente erra, o que acontece sempre, é chato duplo...rs..rs..rs...

abraços e otimo final de semana pra ti....fique na paz fique com Deus.

Everson Russo disse...

Já ia me esquecendo de dizer, não sei se voce conhece o Daniel Milagre, se não, dá uma passadinha lá, ele me fez uma homenagem, super legal esse blog mundo, só carinho...abraços....

www.danielmilagredanieldaniel.blogspot.com

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Pois é,Everson.Mais tarde,quase no fim do dia o peguei e ele disse na maior cara limpa, todo "surpreso" que foi sem querer,por engano.Deixei pra lá. Afinal, o chefe é o chefe,né.Ovo doce é péssimo ,quase vomitei. Vou lá sim visitar novo amigo Daniel. Um abraço

HSLO disse...

Super interessante meu caro.

abraços

Hugo

Solange Maia disse...

Carlos,

As vezes ela tinha uma alma tão pura que nem imaginou que pudesse ser uma brincadeira...

É... sempre digo que todo dia a gente volta mais "rico" prá casa... são tantas as lições desse caminhar...

beijo

SONHADORA disse...

OI BRASILEIRINHO
QUANDO EU FOR OVELHA QUERO SER COMO ESSA AH AH AH
OLHA SO A POSE IH IH IH
ATE PARECEM OS MEUS OCULOS DE SOL
CARACA OVO FRITO COM AÇÚCAR...NOSSA SO SE FOR CRU BEM BATIDO UUMMMM
MARAVILHA...
É NA SIMPLICIDADE QUE ESTÃO AS BOAS COISAS DA VIDA...
BOM CHEFE ESSE...ELE SABE QUE NÃO É COM VINAGRE QUE SE APANHAM MOSCAS....
DEVEMOS SABER BRINCAR PARA QUE A VIDA SEJA MAIS LEVE ...

LEVE A VIDA A BRINCAR...MAS...NÃO BRINQUE COM A VIDA....

BEIJO

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Oi,SONHADORA.Pus essa ovelha mascarada aí pra me imitar mesmo.Todo metidão... e dancei feio. Já me meti em cada uma.Um dia, vou tentar, contar o dia em que tomei anticoncepcional. Só eu mesmo.Beijos

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Sim,Solange.Os humildes nos ensinam muito.Beijos

paula barros disse...

As pessoas que consideramos mais "simples" geralmente me passaram grandes lições de vida e de humanidade.

bom final de semana!

Wanderley Elian Lima disse...

Pois é meu amigo , quem apronta com todos um dia cai do cavalo. Gosto muito do interior porque acho as pessoas de lá mais simples e mais amigas, são solidárias mesmo não tendo muito estão sempre dispostas a repartirem. Acho que a alma interiorana.
Abração

Sueli disse...

Que delícia de história, Carlos! É, ás vezes acontece desss coisas mesmo; é a inocência superando a inteligência...rs. Muito bom de ler o que escreves. Abração!

Reflexo d Alma disse...

Puxa...
sou pessima pra brincadeiras assim, perco o jeito e como sou de boa fé, sempre acabo com cara de boba.
Mas meu pai era mestre em brincadeiras dessas.
Eu morria de raiva, ele gargalhava.
Uns amigos me disseram que tenho humor, será?
Não creio...
será?
Mas com certeza ia falar como a moça do seu trabalho. Só depois ia ficar assim assim por ser brincadeira.
Mas sabe que depois dos 45 comecei a aprender a conviver de novo?
Já tem post novo la no blog , viu?
Lindo sábado!
Bjins entre sonhos e delírios

Sonia Schmorantz disse...

Simplórias mas com a inteligência da vida, das suas experiências.
um abraço, ótimo final de semana

Everson Russo disse...

Meu amigo poeta, que seu sabado seja de muita poesia e muito sonhos bons....abraços.

Vilminha disse...

Oi, adorei o seu relato, conm certeza era um lugar muito descontraido para trabalhar. Você deve ter boas lembranças. Bom já matei a minha curiosidade ovo doce é ruim então. Abraços.

Maria Bonfá disse...

ola meu querido.. adorei o texto..vc deve ser uma ótima compania. gosto de pessoas divertidas.. e digamos...é uma delicia pegar alguem numa dessas piadas..já ate sei quem vou pegar.kkkkk....tenha um ótimo final de semana....beijos..

Higor disse...

Adorei o blog e muito interessante a postagem

Úrsula Avner disse...

Olá caro poeta, ricos pensamentos expostos em seu texto... Também acho que as pessoas simplórias são mais felizes... a racionalidade, o questionamento sobre as coisas e fatos não as consome, pelo menos não como os que intelectualizam a vida. Um abraço.

Sonhadora disse...

Carlos,
adorei o texto
Beijinhos

b disse...

Há uma sabedoria nas pessoas simples que eu invejo.
REALMENTE são menos complicadas.
Menos questionadoras nas suas dores ou alegrias ou no dia a dia.
Sentem e vivem.
Suficiente prá tais pessoas. Melhor prá elas não é?
1 abraço.

HSLO disse...

Amigo o endereço do meu blog mudou, o novo endereço é:

www.nosso-cotidiano.com.br

Linka ai em seu blog, ok.


Abraços

Hugo

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Carlos,

A Lelinha, da Fábrica de Layouts, mandou por email o seu layout pra você ver e dizer se gostou.

Depois confere e responde!

Noite de luz!

Rebeca


-

Marcia disse...

Oi Carlos, bom dia!
Gostei demais do seu texto! Cheio de humor e bastante interessante; três personagens maravilhosos: você, narrador; seu chefe, uma pessoa alegre e brincalhona e gozadora; e a Mundica, uma sra.simplória, que com jeitinho simples nos passa licoes.
Agradeco pela sua visita e volta sempre!
Deixo aqui meus votos de uma semana maravilhosa, e com inspiracao para novos posts alegres e bem humorados.
Abracos

~❤ ~º♥º ~Graciete ~º♥º~❤ ~ disse...

Ó Deus do Universo, Tu que olhas em todas as direcções.
Olha por este meu amigo que eu adoro e da-lhe.
___________________Paz
__________________União
_________________Alegrias
________________Esperanças
_______________Amor.Sucesso
______________Realizações★Luz
_____________Respeito★harmonia
____________Saúde★..solidariedade
___________Felicidade ★...Humildade
__________Confraternização ★..Pureza
_________Amizade ★Sabedoria★.Perdão
________Igualdade★Liberdade.Boa-.sorte
_______Sinceridade★Estima★.Fraternidade
______Equilíbrio★Dignidade★...Benevolência
_____Fé★Bondade_Paciência..Gratidão_Força
____Tenacidade★Prosperidade_.Reconhecimento
(¨`•.•´¨). ×`•.¸.•´× (¨`•.•´¨). ×`•.¸.•´×(¨`•.•´¨)
(¨`•.•´¨). ×`•.¸.•´× (¨`•.•´¨). ×`•.¸.•´×(¨`•.•´¨).

Quem dá aos pobres Deus agradece,
beijinhos de luz em seu coração

Everson Russo disse...

Uma semana cercada de paz pra ti amigo poeta...muita inspiração e muita poesia na alma...abraços.

Marilac disse...

Oii Carlos,
Adoro seus textos!Já pensou num livro com essas histórias?
Esse chefe é daqueles que perde o amigo mas não perde a piada...rss
A Mundica devia ser incrivel!
Mas que piadinha essa

Abraços,
Marilac

tibeu disse...

Olá
Vou contar que hoje não estou mesmo nos meus dias, quando chega os festejos fico assim. Mas só este post me fez riri, acredita que li todinho e sempre com entusiasmo. Sim fiquei um pouco mais bem disposta. Obrigada por este bocadinho e pela tua presença no meu blog. um beijo