ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

FALANDO ÀS NUVENS


( imagem vale1.clique.com)
Nuvens mudam de lugar,
desenham figuras estranhas,
às vezes lindas montanhas,
outras, nem sei explicar.
Algumas assustam, outras se ajustam ao meu olhar.
Como uma criança, me encanto...e fico a pensar:
Por que as nuvens mudam tanto?
Talvez não gostem de ficar no mesmo lugar.
Meu coração também é uma nuvem inconstante
que muda a todo instante.
Às vezes, carneirinho, às vezes,um leão.
Às vezes, tempestade.
Às vezes, de algodão.
Algumas vezes tão passageira que mal faz sombra,
em outras, assombra
com um poderoso trovão.
Revela tantas faces que também não sei explicar.
Sim, meu coração é mesmo uma nuvem.
A diferença é que ele é fácil de tocar.

20 comentários:

(Carlos Soares) disse...

Com certeza. Porque viu com os olhos do coração e assim soube entender minhas intemperanças,inconstâncias,meus altos e baixos, dando valor às qualidades e entendendo minhas falhas. Não é qualquer pessoa que tem seu dom.beijos. te amo também

Elaine Barnes disse...

Um dos seus poemas mais singelos e mais lindos que já li. Adorei a trnura dele. Amigo, pode ser que eu não esteja tão presente nos dias que se seguirão,pois acabo de falar com minha filha e começaram as dorzinhas. Qdo puder vou repostando e peço que não me abandone,não poderei por algum tempo retribuir todo meu painel de seguidores e tvz retribuir as visitas tão carinhosas de amigos fiéis como vc tá bom! Creio que minha vida ficará bem corrida entre o trabalho e as visitas a casa dela depois. bjão

Marise von disse...

Carlos,
Falar em nuvens...
voltei no tempo:
Quando criança adorava ver os desenhos que as nuvens formavam, pensava no avó, que não cheguei a conhecer, que talvez eu pudesse encontrar-lo nas nuvens.
Por que?
Não sei explicar, ainda gosto de observar as nuvens, a lua...e imaginar...
Agradeço a visita e por seguir o meu blog.
Parabéns pelo seu blog!
Obrigado e um grande abraço pra você e sua Anita.
Marise.

Wanderley Elian Lima disse...

Coração volúvel como as nuvens que mudam conforme o vento.
Forte abraço

Sonhadora disse...

Carlos
Lindo Poema...nas nuvens podemos navegar e sonhar.
Bjs
Sonhadora

Anna e Cear disse...

Através de amigos chegamos ao seu espaço.
Muito bom, parabens, Carlos!
Nós somos essa inconstância, essas mudanças, essas nuvens a mudar de lugar. Parabens, lindo seu poema!
Tenha um final de semana de paz e carinho e convidamos vc a conhecer nosso espaço.
Beijos fraternos em seu coração

BANDEIRA disse...

Oi Carlos, hoje é meu dia de insônia - rsrsrsr - são 2 da madrugada e eu por aqui fuçando um pouco os blogs dos amigos.

Somos como as núvens, mudamos sempre. E isso é bom, pq podemos mudar nossas atitudes, nosso pensar. O radicalismo não faz bem a ninguem, então assim como as núvens, devemos estar em constante mutação,para nos aprimorar-mos, pq o importante é que a essencia permaneça a mesma, sempre.

BEIJOS AMIGO !

(Carlos Soares) disse...

Eu sei, amiga Elaine.Cegonha chegando faz um auê danado.Esperamos você.Beijos e que dê tdo certo aí.
///
Oi Marize.Eu também.E gosto ainda .Aliás este poema, fiz deitado numa pedra enorme, numa cachoeira vendo as nuvens mudando de lugar e forma.Eu não tinha papel.Pois ela ficou na memória até na segunda de manhã e so aí a escrevi.beijos
///
Sim Wanderley.Temos que ser nuvens também.Abraço
///
Oi Anna e Cesar.Ora,muito obrigado.Voltem sempre.Vou lásim com prazer.Um abraço
///
Sim,Bandeiras. Mudar sempre, mas sem perder a essência.beijos

Sandra disse...

Que lindo!

bjus

Fatima disse...

Musiquinha pra vc:

Nuvens

Composição: F.Venturini - Ronaldo Bastos

Nuvens
Vão as nuvens
As imagens que eu guardei pra mim
Nuvens claras, sentimentos
Transparentes ondas de emoção

Ondas
Som das ondas
Carruagens pelo mar sem fim
São viagens, são momentos
Que passaram e que não passarão

As minhas canções inacabadas
Vão ficar como folhas no vento
Cruzes na beira da estrada
Quando cesar em mim a energia,
o movimento

Mais do que cruzes,pousada
Mais do que abrigo, alimento
De uma aventura desenfreada
Da minha breve estrada
São os melhores momentos

Viajante, não lhes peça nada
Além de esperança e alento
São folhas, são cadernos, são palavras
São indecifráveis madrugadas
Deixe-as seguir no vento.

Fontes
São teus olhos
Diamante que eu sonhei pra mim
Mas são nuvens
Vão no vento diferentes
Os nomes da paixão

Nomes de pessoas
De lugares nas esquinas dos amores
vãos
Vão ciganos
Nuvens claras
Que passaram e que não passarão

Tudo que faz o amor valer
Faço virar canção
Se você nem quiser me ver
Faço você cantar

Bjs.

*-._.-* Graciete *-._.-* disse...

Ora cá está mais um, de tantos lindos poemas que falam da sencibilidade humana. Eu acho que são raros os seres que não se acham comparados com as nuvens, também como elas nós mudamos todo o instante de lugar, de expressão, e até de humor.
Beijos de luz em seu coração

(Carlos Soares) disse...

Oi,Fá.Flávio Venturini é muito bom.bjs
///
Oi,Sandra.obrigado,.bjs.Tá sumida
///
Somos sim, Graciete.Essas nuvens inconstantes, mas eu gosto.Beijos

Everson Russo disse...

Maravilhosamente lindo, penso que nós somos mesmo como nuvens, nunca ficamos no mesmo lugar, estamos sempre mudando os sentimentos, as formas, nos moldando a alguma coisa, e tanto é, que repare bem, quando no nosso intimo céu nuvens de amor formam corações, o vento vem mais forte,,,,bem mais forte, só pra desfazer a nossa ilusão....forte abraço meu amigo poeta, tenha um belo final de semana, pairando entre nuvens de amor....

A Loba disse...

Ola obrigada pela visita no meu blog amei a poesia sua ai viu , bjs e otimo findi ...

Quintal das Rosas Decorações disse...

Adorei o poema lindo...

bom fim de semana,
bjs/monica

Mylla Galvão disse...

Oi Carlos,
Obrigado pela visita!
Eu também faço poesias, mas não me considero poeta!
Tenho um blog só para poesias, tanto minhas qto de outros autores.
Ele se chama Lua Imaginada.

Vc pergunta pq as nuvens mudam tanto de lugar...Elas gostam de andar ao sabor do vento, pq elas amam o vento... e para impressioná-lo fazem variadas formas...

Abraços

Majoli disse...

Oi Carlos, quanta doçura em Falando às nuvens, só podia sair de um coração tão belo como o teu.
Do lado de cá fiquei assim a sobrevoar pelas nuvens.

Desculpe meu sumiço, mas sua amiga aqui tá meio borocoxô, mas passa, como as nuvens né mesmo?

Beijos com carinho meu amigo.

Jacque disse...

Beijo.

Jacque

Luciana P. disse...

Linda poesia, Carlos, especialmente o final ao se comparar a uma nuvem, porém fácil de tocar. Linda metáfora, e profunda!
Beijos pra ti, com desejos de um ótimo final de semana!

A Loba disse...

Hum obrigada pela visita lindu,,, vim aqui tb te convida pra outro blog que tenho ( http://jakefuturamagra.blogspot.com )
bjssssssssssssss espero vc ai ta ..