ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

DA MINHA JANELA


(autor da imagem Leonidas vidal)
Estou recordando um de meus poemas antigos preferidos. Fiz esse poema do alto da minha janela, quando vi uma senhorinha, bastante idosa levando uma lata d’água na cabeça. Numa cidade totalmente urbanizada, cheia de progressos, ainda tem gente que leva lata d’água na cabeça. Essas diferenças é que matam a gente. A gente precisa se colocar no lugar das pessoas para saber o que elas passam, precisa entender o que elas vivem antes de julgar. Como a gente gosta de julgar! Por exemplo, quando ocorrem esses desmoronamentos e morre um monte de gente, o que mais se ouve é: “Por que a pessoa mora num morro daqueles sabendo que vai cair?”. Ora, a pessoa não tem para aonde ir, vai morar onde? Só resta o morro. Isso é falta de política social, habitacional, controle de natalidade, etc, etc, etc. De vez em quando é bom a gente descer aos porões da vida, da vida realmente dura de pessoas tratadas como invisíveis, quem sabe assim a gente passa a reclamar menos e a agradecer mais.
///////////////////////////////////////
A Bíblia na cabeceira. Na janela o sol.
O pardal, despertador natural mostra no quintal,
o girassol, o arrebol.
Hoje eu quero ser gente!
É tão simples, mas, tão raro.
Ora barato, ora caro esse paladar.
Mas, como vou saber se não provar?
Então não quero castelos, nem diamantes belos,
só o fundo do poço, o ponto de partida,
A dor da ferida.
A lata d’água na cabeça, a cabeça que só olha para o chão;
aí eu releio o milagre do pão.
Quero que Madalena me atire uma pedra.
Chega de ser juiz, hoje quero ser réu, e por falar em réu,
quero ser o Cristo mendigo
de farrapos e mau odor
mendigando um pouco de amor.
O menino que engraxa para o doutor.
A dor do parto que vira amor.
E a gente ainda parte sem dar um beijo.
E por falar em Judas,
dele não quero beijo nem ajuda.
Quero ser o inocente da cela, não o colarinho da tela.
E por falar em tela,
não quero jornais, nem tevê, quero olhar dentro de você.
Não quero a mentira séria, quero a piada da miséria.
Nem o cientista com projetos de heresia,
prefiro a mágica da poesia .

24 comentários:

Parole disse...

M-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o!

Um beijo, menino beija-flor.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Ando meio chateado, meu playlist está uma droguinha, repete as mesmas três ou quatro músicas, quando não trava de vez. Tanta música boa e eu não posso ouvir. E eu não tenho mesmo muito tato com isso, acabo deixando pra lá, uma hora com calma eu tento consertar de novo.

Vivian disse...

Olá,Carlos!!

Tão sério isso!!Tão triste!
Mas é a realidade de tantas pessoas...
O único jeito de conseguir alguma mudança, é prestarmos mais atenção na hora de votar...precisamos ter mais consciência.
Porque isso precisa mudar!!Não podemos aceitar como "normal"!!
E você fez a mágica de transformar, esta realidade em poesia!!
Lindo!!Parabéns!
Precisamos de justiça social.
Li um post bem interessante estes dias, dizendo que para podermos mudar, é necessário que todos comecem a sonhar o mesmo sonho!
De um mundo mais justo, onde todos tenham os mesmos direitos,uma educação de qualidade, a dignidade!!Por isso te convido, vamos sonhar??
Para podermos ver um dia tudo bem diferente!
beijos!!
Boa semana!!

Secreta disse...

As diferenças sociais continuam a ser uma realidade demasiado dura.
Beijito.

Wanderley Elian Lima disse...

São esses contradições sociais, que fazem o nosso mundo, em especial o nosso Brasil, tão triste. Enquanto pessoas esbanjam dinheiro, outras vivem na mais profunda miséria, dependendo da caridade alheia. Parabéns pelo poema.
Um abraço

Janita disse...

Querido amigo Carlitos.
Só mesmo tu com toda essa imensa sensibilidade, poderia descrever tão bem a vida de quem vive no morro e carrega o pesado fardo da pobreza extrema.
O poema é uma beleza de talento à mistura com grandeza de coração.
Beijinhos meu grande amigo.
Janita

Sandra Botelho disse...

Muito lindo amigo...Que bela inspiração.Triste situação a de alguns em nosso pais.
Bjos achocolatados

Nathália (Ná) disse...

Ahaa meu menino, ando sumida mesmo, estou em falta com meus amigos. Não sei se você leu os posts anteriores, passei por alguns apuros, mas graças a Deus já encontra-se tudo bem.
Estava com saudades, viu. Posso estar ausente desse cantinho mas não me esqueço dele jamais.

BJS!

Anne Lieri disse...

Carlos,que beleza sua poesia!O dedo na ferida,mas é assim que nos ajuda a curar nosso egoismo e distração conveniente!Adorei,menino beija flor!Bjs,

Evanir disse...

Hoje não da para comentar amigo guerido.
Eu só quero fazer um pedido por favor mande para meu email esta lata dagua na cabeça.
Com seu consentimento e devidos creditos vou postar no outro blog meu.
evanir_garcia@hotmail.com
claro que vc conheçe www.fonte-amor.zip.net
Tem coisas na gaveta meu querido que tem que circular.
Um pedido não fica triste por nada
pois você ja é tudo e faz a diferença .
Meu anjo amiga um lindo final de tarde.
Uma noite linda beijos ,Evanir
http://aviagem1.blogspot.com/

Marlene disse...

ola carlos eu tambem prefiro sempre a poesia pois detesto politicos corruptos e desonestos,enganadores,
mas o que fazer se o povo tem memória curta,e não sabe cobrar resultados esquecendo até de em quem votou da ultima vez,prefiro sempre a poesia que encanta nos leva a lugares magicos,nos faz voltar no tempo,
um abraço poeta,seus versos são lindos,,,marlene

Chica disse...

O que dizer? Te aplaudo! abraço,chica

Sandra disse...

Que delícia de poema!
" A dor do parto vira amor"
Verdade pura.
Amei!!!!

Pérola disse...

Vc tem razão e muitas vezes quando choro as pitangas eu me questiono que poderia estar bem pior.
Nos por no lugar das pessoas é um forma hábil de ñ se antecipar ou...julgar sem realmente saber o que acontece.
Texto muito verdadeiro.
Parabénsssssssssssssssssssss.

José disse...

Olá Carlos!

Obrigado pelo seu comentário, e por ter contado um pouco de si, porque a maioria das pessoas que eu conhece nasceram quase todas em berços de ouro. rrs
Eu até aos quinze anos também penei muito, e só depois de vir da tropa é que a minha vida, melhorou.
Parabéns pelo seu excelente poema, só alguém com muita sensibilidade
poderia escrever um poema assim.

Um grande,
José.

Fatima disse...

Muito lindo!
Bjs.

IT disse...

"Das nossas janelas''

Se vê tanta coisa não é mesmo poeta?

...e o que é mesmo que falta?

Justiça social,altruísmo,respeito,
capacidade de se colocar no lugar do outro,só quem tem é justo e conhece a justiça.

Ah! poeta sensível de alma e coração.

IT♥

Professora Carla Fernanda disse...

Boa noite amigo!!
Reclamar meno e agradecer mais. Taí uma coisa que todo mundo precisa praticar.
Beijos,
Carla Fernanda

Talita disse...

Bom demaisss

bjs, fica com Deus

Dα૨ℓ૯ท૯ Aℓ√૯ઽ....(",) ^♥^ disse...

Oii, Carlos seu blog é
simplesmente ..


Maravilhoso...

fiquei encantada.....♥

belos textos....


beeejos.

Darlene Alves...(",)




.

Mariz disse...

Infelizmente é a realiadade social q vivemos, mas vc como sempre consegue definir com clareza, em forma de poema todo sentimento demonstrado.


mil beijos!

Dayse Sene disse...

Realmente meu amigo. Uma linda poesia, onde a reflexão é necessária.
Essa desigualdade que também me machuca tanto...que não fôssemos tão iguais...mas que pelo menos todos , tivéssemos o mínimo necessário de uma sobrevivência digna e humana. Assim nossas diferenças, seriam tão menores, e nossa consciência ficaria em paz.
Talvez seja utopia, sonhar, sonhar, com as pessoas mais próximas e com menos desigualdades, mas em meu mundo eu ainda prefiro sonhar, que um dia chegue "esse dia".
Uma manhã de quinta-feira, com muita paz para você.
Um abraço.

Everson Russo disse...

Simplesmente lindo amigo,,,temos uma janela pro mundo e outra pra alma...quando a gente abre tudo,,,quantas e quantas cenas,,,desejos e sonhos nos saltam aos olhos...abraços de bom dia pra ti.

JGCosta disse...

Que bom que o amigo nos brinda com essa recordação em forma de poesia, que tem uma mensagem belíssima imbutida!

As diferenças entre as pessoas ainda são gritantes, apesar sermos todos filhos Do Mesmo Criador!

Grande abraço renovado.