ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

DE ELVIS A MICHAEL, HAVIA UM CERTO JOHN LENNON


Não sei por que não toco nenhum instrumento se gosto tanto de música. Algumas pessoas até pensam que toco. Tenho muitos ídolos, mas hoje só vou falar de alguns grandes que morreram, na verdade os principais. Freddie Mercury, o maior vocalista de todos os tempos, simplesmente teatral. Tinha presença de espírito incrível no palco. Sua voz era ao mesmo tempo doce e rasgante, penetrante e lírica. Cantava até ópera. Falando nisso, lembrei e vou contar um episódio rapidinho e engraçadíssimo. Eu e um amigo nos metemos a ir à uma escola de música para fazer um teste. Na minha vez, o maestro disse. “Você não serve. Você é muito rouco”. Respondi. “Mas o Rod Stewart também é rouco”. Meu amigo não viu quando soltou uma gargalhada no meio de todos. “Quase igual, né Carlos? Você e o Rod Stewart”. E nem esperou a vez dele, já foi emendando. “Vamos embora que a gente está dando é mancada aqui”. No caminho, não parava de falar. “Você sempre com soluções simples. Essa do Rod Stewart foi demais”. Liguei não. Só fui lá de companhia a ele e resolvi na hora. Voltando...
Michael Jackson tão recente, ainda nos comove. Não vou me alongar muito sobre ele. Muito mais que dançarino, era exímio cantor e compositor, tinha letras lindas. Li uma recente que diz: “ se quer mudar o mundo comece pelo cara que você vê no espelho”. MJ além de tudo, fez um estilo de dança, que antes dele circulava só nos becos e guetos, virar coisa mundial. Essa é a diferença dos grandes astros, promovem as mudanças. Falando de mudanças, falemos de Elvis. Sensacional. De uma geração pós guerra, sem rumo, o próprio mundo estava rumo, surgiu Elvis ladeado de outros grandes nomes como ‘Bill Halley e seus cometas’, ‘Little Richard’, escurinho infernal que subia em cima do piano, ‘Chuck Berry’, ‘Ritchie Vallens’, ( o La Bamba), umas das histórias mais lindas do rock. Há quem diga que o verdadeiro rock morreu com ele em 1958. A avalanche chamada Elvis não veio sozinha, mas era inconfundível e irresistível com seus quadris rebolantes.
Era a juventude transviada, representada no cinema por James Dean. Elvis era considerado erótico para a época. Acho que o ele foi o grande boom da música, mais do rock especificamente. Depois dele surgiram outras variações, mas ele foi o inventor da roda do rock. Até os Beatles surgiram por causa de Elvis. E assim, me vem à mente John Lennon. Pulei a ordem cronológica para falar dele especialmente. Artista totalmente diferenciado. Achava lindo o amor dele por Yoko Ono. Mulher importante na vida dele. Woman, ele fez especificamente para ela. Lembro de um clipe, em que ele termina de cantar ‘Stand by me’ ou ‘Imagine’, olha para Yoko ao seu lado no piano e a beija na boca. Gosto mais do Lennon pós Beatles, foi sua fase pensadora, filosófica e mais criativa. Fiquei muito triste quando morreu, principalmente como morreu. Levou um tiro de um fã, a quem dera autógrafo num long play, trinta minutos antes. Que maldade! Morreu na garagem de seu apartamento, na sua simplicidade voltando de um teatro. Não acredito jamais que aquele fã fez aquilo sem ser mandado por alguém. Pensadores são perigosos para o sistema. John tinha problemas com a justiça americana, era frequentemente “visitado” pelo FBI e pela CIA. Não tinha paz. Precisou entrar na justiça internacional para ter direito de entrar nos “steites”. Gosto muito de duas músicas brasileiras que citam John Lennon. Uma de Milton Nascimento que diz: “oh minha estrela amiga, por que você não fez a bala parar?”. E outra de Belchior:
“ John, o tempo andou brincando com a gente sim. John, eu não me esqueço, a felicidade é uma arma quente”. John Lennon dissera meses antes que o tempo para ele não era nada e que a felicidade é uma coisa simples. Também acho John, que a gente pode fazer o próprio tempo e que a felicidade está nas coisas simples, mas concordo também com o Belchior, a “felicidade é uma arma quente”. Quando estamos felizes, incomodamos muita gente e isso é muito perigoso. Ainda bem que você não é o único sonhador e um dia todas as ignorâncias se calarão, em vez daqueles que vieram a esse mundo para escrever e cantar.

15 comentários:

(Carlos Soares) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
(Carlos Soares) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
(Carlos Soares) disse...

Calma,gente, já estou preparando ou tentando escrever um texto falando de ídolos brasileiros que morreram. DE LUIZ GONZAGA A RENATO RUSSO

Edna Lima disse...

Mais uma feliz coincidência:
Eu também nasci no Iapú, só me mudei pra Inhapim aos 6 anos.
A cidade de Iapú tem a minha idade.
Falta o dia ser o mesmo, Tenho amigos em Ipatinga, inclusive um ex aluno,que ficou me procurando por mais de 30 anos.Histórias emocionantes da vida. Um grande bj

Everson Russo disse...

Nossa, que loucura seu post, eu aqui do alto dos meus 41, lembro me muito do inigualável Freddy Mercury e sua versatilidade no palco, e que numa entrevista quando perguntado, se voce não fosse musico o que seria, e ele lascou, "dona de casa", impagavel essa, adorava eu o Queen, Michael já menos, mas era sim um super astro, um artista do mundo, tando que um de seus discos vendeu mais de cem milhoes de copias, Lennon convivi menos com ele...rs..rs...olha que pretensão, convivi menos com ele...rs.rs..na realidade assimilei pouco dos Beatles, mas claro, adoro Imagine, tambem uma musica de paz, já Elvis até hoje ouço, e dentro daquelas madrugadas que comentamos..rs..rs...pego meu violão e arranho um Blue Sued Shoes, Love me Tender que é linda, My Way, Its Now or Never que tem um ritmo gostoso, e lembro bem num filme dele que vi, que realmente ele era censurado por requebrar, proibiram em programas de tv, só que ele nao se conteve e requebrou, depois, segundo o filme, pra nao deixarem de ter Elvis nos programas, havia um enquadramanto só pra ele...apenas o rosto..rs..rs...coisas de epoca né? mas ele foi e sempre será o pai o grande rei do rock, agora, vou esperar a parte nacional do seu tributo, e iria brigar com voce se não tivesse incluido o insuperavel Renato Russo no tema...rs..rs...forte abraço amigo, tenha uma otima semana, e saiba, querer é poder sim, eu não tinha a menor ideia do que era um violão, hoje faço meu barulho...não sou nenhum João Gilberto, mas sou roqueiro...rs..rs...abraços....

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO CARLOS, MAGNÍFICO TEXTO... ADOREI E SABOREEI CADA PALAVRA AMIGO... ADORO LER-TE... ABRAÇO-TE COM MUITO CARINHO,
FERNANDINHA

(Carlos Soares) disse...

Obrigado,Fernanda. Sou seu fã também. Valeu, caro Everson. Citou lindas músicas do Elvis. Sobre Renato Russo, acho que tem a voz mais linda dos artistas brasileiros. Uma voz melancólica linda. Falar da poesia nem é preciso, né. Sou eclético, mas minha tendência maior é rock,não sendo metaleiro. Não sou muito chegado a música de uma nota só. Gosto muito de música brasileira também, mas não exatamente o que a elite anda pregando por aí. Gosto de música pra pensar. Ainda não fiz o texto dos artistas brasileiros,justamente porque estou tomando muito cuidado para fazer com carinho para ficar bem bonito.Um abraço e ótima semana

Ricardo Calmon disse...

Olá Carlos Soares:
Aguardo com ansiedade projeto esse em execução acerca dos ídolos brasileiros!
Especial blog esse,feliz ficaria de nos tornarmos seguidores!
Te abraço Pessoa
Viva Vida!

Ariana disse...

Pois é, Carlos, os nossos ídolos ainda são os mesmos. O tempo passa e a gente não esquece...
Tenho afinidade nos ídolos... E amo de paixão a voz roucva do Rod Stewart...
Muito bom o seu post!

Beijos e boa semana!

Majoli disse...

Adorei seu post, sou fã de todos os citados por ti.

Que saudades bateu, ainda bem que temos as melodias pra recordá-los, seja em CD ou em vídeo.
Ótimo post. parabéns.

Beijos.

Anita disse...

Bela história Carlos querido. Relatou maravilhosamente bem um tempo em que se ouvia belas canções e de astros ilustres. Freddie Mercury era um dos meus preferidos.

Bjkas no coração.

Ava disse...

Carlos, me deleitando com seu post...

Sabe, eu adoraria tocar piano... É minha frustação, para dizer que não tenho nenhuma...

Mas, a gente tenta compesar com outros dons...rs

Vejo que voce fez uma "viagem" pelo mundo musical de nossa juventude...

Ídolos que embalaram tantos momentos nossos...rs

Gostei de rocorsdar momentos bons que vívi...


Beijos e uma ótima terça para voce!

Everson Russo disse...

Bom dia meu amigo, voce disse tudo na resposta ao meu comentario, Renato tinha uma bela e melancolica voz, ele retratava a tristeza e a solidão de uma maneira impar, será um post imperdivel, tambem ouço outras coisinhas por ai, mas te confesso, quem ouviu Legião e a geraço oitenta, tem muita dificuldades no cancioneiro brasileiro hoje, hoje eu citaria como um otimo Nando Reis e só, digo dessa nova geração, claro que Caetano, Chico e outros são bons, quanto a Elvis ele era show, eu digo que cada um na sua epoca, mas talvez ele seria mais compreendido nos dias de hoje, sei lá, impressao minha....forte abraço e otima terça pra ti...

Graça Pereira disse...

Olá Carlos
Que bom ter vindo parar aqui! Temos os mesmos gostos musicais e estou de acordo com o que disse sobre cada um dos cantores mencionados. Mas o meu preferido...é o"Rei", o Elvis.Na minha juventude pertenci a um clube de fãs dele. Dancei muito ao som das suas músicas ( e continuo..) Se fôr ao meu blog, ouvirá algumas canções dele. Virei mais vezes de certeza. Um bj Graça

*Adriana* disse...

Olá, amigo poeta e escritor!! Ótimo seu texto e o que disse me chamou muito a atenção, pois sou muito sensível, e já notei que nossa felicidade, nossa alegria, progresso no trabalho, e até mesmo boas notas dos filhos na escola, incomodam muita gente. Perdão pelo desabafo, dias ruins, fui empurrada ladeira abaixo mas... já estou subindo!

Abçs