ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

segunda-feira, 28 de maio de 2012

A LENDA DO MENINO BEIIJA-FLOR



O menino avistou uma fadinha caída na beira do lago e correu em seu socorro. Ela contou que havia sido ferida por um bruxo terrível, e que só uma florzinha mágica do topo da montanha poderia salvá-la. O menino não poupou esforços, foi em busca da tal flor, a fadinha comeu as pétalas e logo ficou boa. “Salvastes minha vida e posso recompensá-lo com um desejo. Faz teu pedido!”. O menino respondeu. “Tenho vontade de voar”. Ela assegurou. “Será feito. Amanhã quando acordares, terás asas. Serás o único menino com asas, basta pedir e elas brotarão de teu corpo sempre que quiseres. Terás também o dom de alternar, sendo, ora menino beija-flor, ora homem. Voarás tão alto quanto um condor. Tua idade não passará, serás sempre jovem. Mas não esqueças. Jamais poderás revelar tua idade, pois o encanto se quebrará e estarás condenado a arrastar tuas asas por toda a vida, mas sem o dom de voar”. No dia seguinte, ao acordar ele sentiu algo incomodando... eram asas. Não foi um sonho. Subiu na janela e decolou sem medo. Voou alto, soberano, efetuou evoluções no ar, voou de cabeça pra baixo, de ré, mergulhou no espaço, fez o que quis. Alguns passarinhos que passavam, disseram. “Vejam, é um menino passarinho”. Ele cumprimentou acenando com as asas, e seguiu viagem. Ultrapassou até o arco-íris, mas nem quis saber de pote de ouro, o tesouro estava em voar. Voou tão alto que pensou ter visto um anjo. Gostava tanto que passava a maior parte do tempo como menino beija-flor. Todos perguntavam sua idade por vê-lo sempre jovial e feliz, enquanto a idade de todos passava. Ele disfarçava, nunca dizia. Porém um dia, o amor. O amor tem muitas armadilhas. Apaixonou-se por uma passarinha, e inebriado de amor, revelou a ela sua idade. Quando acordou no dia seguinte, tentou voar e caiu ao chão. Lembrou-se do que a fada disse, correu até ela em busca de solução, mas não teve jeito. “Eu não tenho o poder de mudar a magia. Eu mesma sou escrava de um encanto. Pensas que eu gostaria de ser fada o tempo todo? Queria ser uma mulher comum, ou pelo menos poder alternar como tu fazias, mas eu também não obedeci as regras, e agora sou fada para sempre. Uma fada solitária”. E assim, o menino beija-flor ficou condenado a arrastar suas asas pelas ruas. Triste demais... ter asas e não poder voar. A passarinha? Ao ver que o menino beija-flor não podia mais voar, deixou-o para trás, foi voar em outro espaço.
A ele, restou sentar-se na beira do abismo todos os dias, e contemplar o horizonte com saudades no olhar. Saudades de um céu que ele um dia ousou desbravar.

25 comentários:

Só em Palavras disse...

Saudades de oce...Moço.
Me deve vistas, me deve postagens,
m deve livro, me deve pedir livro...
me deve mais que isso
me deve noticias....

**♥✿Franciete-✿♥** disse...

Meu querido amigo "menino beija-flor",
espero bem esta sua história tão linda e requintada seja ela sempre um motivo para poder voar, pois o meu amigo já voa tão alto com sua linda poesia que com ela consegue dar asas a outras pessoas assim como eu.Cada vez que aqui venho,me sinto sempre
levitar e por alguns momentos me esqueço de tudo que até já tenho deixado queimar a comida, veja só o encanto, olha meu amor hoje fui bisbilhotar o seu outro blogue gostei muito e deixei lá o meu palavreado. Espero sempre que possa vir aos dois mas o farei tal como hoje venho logo de manhã que é quando as ideias ainda estão fresquinhas, adoro a sua amizade seja sempre feliz mesmo à sua maneira mas nunca diga a sua idade pois para mim você será sempre um menino.
Beijinhos de luz e muita paz na vida...

✿ chica disse...

Lindo,Carlos e que bom que ele foi ousado para desbravar... Adorei! abração,chica

Sonhadora disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
cris photos disse...

Que bonita história...o tesouro estava em voar...lindo!

Beijos

Aleatoriamente disse...

Que belo texto Carlos.
Esse menino maravilhou o enredo aqui e o talento do poeta deixou magia.

Beijão

MARIA DA GRAÇA REIS disse...

Olá!
Já estava sentindo falta das suas
histórias.Amei,lindo!
Mas tenho certeza de que o menino beija-flor nunca deixará de voar.
Econtinuará voando cada vez mais alto.
Um abraço

Lorena Viana, disse...

Carlos que linda história querido! Senti falta das suas belas palavras.
Tenho um pé no chão e outro nas nuvens.
Uma linda e abençoada quarta-feira!
Beijinhos.
Lorena Viana

Secreta disse...

Por amor, todos nós quebramos regras! E sim, por vezes pagamos um preço demasiado alto.
Beijito :)

o mar e a brisa do prazer de aprender disse...

Que lindo e ao mesmo tempo triste. A mulher ou a paixão atravancando os passos de um desbravador. Leitura gostosa . Amei, parabéns.

o mar e a brisa do prazer de aprender disse...

Que lindo e ao mesmo tempo triste. A mulher ou a paixão atravancando os passos de um desbravador. Leitura gostosa . Amei, parabéns.

Sônia Amorim disse...

Viajamos nas asas do seu texto sem mesmo sairmos do chão, amei, beijos e bom dia!

ValeriaC disse...

Vim reler esta lindeza que você escreveu e te desejar uma feliz tarde amigo, beijos,
Valéria

Vivian disse...

Olá,Carlos!!

Nossa!Um lindo texto,mas tão triste!!!!
Que coisa, ter perdido a capacidade de voar...
Beijos pra ti!
Bom final de semana!

Janaina Cruz disse...

Carlos, que história linda, linda e triste no entanto...

Quantas e quantas pessoas arrastam as suas asas por aí, loucos pelo vou, loucos pela descoberta de céus voando a dois, mas o amor, esse mesmo que nos faz sonhar, também pode nos tirar alguns sonhos.

Abraços meu querido.

She disse...

Que delícia é voar! De todas as formas e metáforas!
Beijo, beijoooo
She

Jorge disse...

Fazer o que se quer é o caminho...mas deve arcar com suas consequências.

Um grande abraço!!!!

Estrela disse...

É, Carlos... É triste demais ter asas e não poder voar.Mas ser deixado para trás, talvez,tenha sido ainda pior.
Bjus!

Kotta1947 disse...

É Carlos todos temos um menino beija flor dentro de nós. Por vezes queremos voar e não nos deixam. Será sempre um sonho.Beijos de uma portuguesa.

claudete disse...

Ai Carlos que peninha do menino beija-lor ...mas mesmo sem asas acho que ele pode continuar sonhando e nos sonhos não há impecilhos ...poderá continuar voando. beijos.

Marilu disse...

Querido amigo, tenha uma linda e abençoada semana. Beijocas

Vivian disse...

Olá,Carlos!!!

Boa semana pra ti!!
Beijos!!

Sandra Botelho disse...

A fadinha não valorizou a jóia que tinha ...Bjos achocolatados

Anne Lieri disse...

Eu não conhecia sua lenda!Que beleza de conto,Carlos!Bjs e boa semana!

Sônia Amorim disse...

Maravilhoso conto, me prendeu do inicio ao fim. amei, beijos e boa sexta meu amigo!