ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

A FLOR E O VULCÃO


( imagem rosadocotidiano- google)
Essa vai ser uma semana bipolar. Ou extrema? Terei que citar alguns amigos blogueiros que me influenciaram a falar disso, que é o tema do momento da psicanálise. Ligo a tv e estão falando. Começo pela Solange Botelho, que deu o pontapé inicial, justo quando eu pensava falar do assunto, enfim acabei devendo para ela. Como disse anteriormente, penso que a ciência gosta de arrumar pano pra manga. Ficar discutindo o que pode ser ou não, é perda de tempo. Ora, descubram a cura da aids e eu bato palmas. Quando a ciência discute temas palpáveis, reais, como transplante de órgãos, pisar na lua, etc, acho importante. Mas tratar comportamentos humanos como simples defeitos psíquicos, é vago. Ou então que tratem do assunto, mas vão na esfera espiritual também. Ah, mas a ciência não tem nada a ver com espiritualidade. Claro, por isso me atrevo a dar opinião. Embora não seja psicanalista, eu penso. “Existo, logo penso”. Creio muito em intensidade, não existe bipolaridade e se existe, eu não sou bipolar, sou poli. Não riam, falo sério. Creio que existem momentos extremos que todos nós, estamos sujeitos. Portanto se sou bipolar, todo mundo é. Ou então ninguém é, porque não consigo separar as pessoas nessas relações de convivência. Não posso falar por todo mundo, mas por mim posso. Acabo sendo repetitivo. Não sou bipolar, sou intenso. Se estou feliz trato o mundo como um parque de diversões. Se estou triste fico irreconhecível. Quando vou escrever uma poesia, quero que seja a minha melhor de todas. Se vou fazer um texto, quero que seja o meu melhor. Estou a todo tempo me comparando a mim mesmo, para ver onde posso melhorar. Sou adepto do impressionismo. E assim faço, na saudade, no namoro, na amizade, no trabalho. São vários pólos dentro da gente. Todos têm esses pólos, essa mistura de anjos e dragões (alô Everson), de euforia e tristeza, de adulto e meninice. A diferença é que alguns, como eu, deixam transparecer, extrapolar ( olhem a expressão) conforme o momento. A diferença é que tem gente que anda de anjo e de repente vira dragão. Ou gente que é dragão o ano todo e vem dar beijinhos no natal. Até isso não é bipolaridade. Está mais para desvio de conduta, falta de autenticidade ou até de caráter. Um dos pólos que procuro sempre controlar é o da raiva. Não ódio, raiva. Ódio é coisa permanente, é ferrugem. Raiva é momentânea. Não sei como alguém pode me fazer raiva, mas fazem. Sobre o pólo da raiva e conhecendo a mim mesmo, prefiro me recolher, e acaba esse pólo ruim virando pólo de tristeza, que também é ruim, mas não faz mal a ninguém a não ser a mim mesmo. Falei sobre espiritualidade e que todos somos bipolares. O universo, o planeta, natureza, a vida em si é bipolar. Cito agora a amiga Felina, muito feliz no seu comentário no texto passado, outra boa coincidência, quando falou do paradoxo: na virada do ano, festas e planos de um lado e do outro, mortes em Angra. Agora a tragédia no Haiti. Tudo isso num ano que se apresentava ser maravilhoso. Mais bipolar que isso, não tem. Ainda acredito que o ano vai ser bom, mas por enquanto não. Vivemos sempre entre dois lados: sim e não, amor é ódio, guerra e paz, preto e branco, gente e bicho, dia e noite. Já repararam que o fim de tarde é igualzinho ao amanhecer? São os diferentes instantes da natureza. A intensidade de um vulcão que explode é a mesma de uma flor que se abre. Cada um no seu pólo, mas com a mesma intensidade. Não confundir intensidade com quantidade. Voltando à autenticidade vou contar um caso rapidinho. Eu não tinha nem dezenove anos, ia ter uma reunião importante de grandes chefes para traçar as diretrizes para o ano seguinte de vários setores da empresa. Além do meu chefe imediato, me mandaram ir também e eu nem era o mais antigo, sei lá como me puseram. Essas coisas aconteciam, sei lá como. Os grandes chefões todos lá. Uns carecas, outros bigodudos, de meia idade para mais. Engenheiros, grandes administradores, financistas. Chego empurrando a porta, cabelo todo enrolado quase cobrindo o olho, óculos redondos. Eu estava mais para show de rock que para reunião de bacanas. Quando terminou, um ‘chefrudo’ ( nova definição que arranjei na época para ‘chefão’), com quem eu falava só via fone, veio me cumprimentar elogiando. “ Não só pela voz rouca e forte, mas também pela dedicação que acompanho de longe, eu esperava encontrar um senhor, já velho, mas chego aqui, vejo um moleque e fiquei muito satisfeito”. Contei para minha amiga e ela disse. “Você é incrível, você é o que é onde estiver”. Respondi. “É a única forma que vejo para ser feliz. Ser eu mesmo”.

35 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Imagem belíssima, texto muito lúcido!
De facto és capaz de ter razão.
Todos somos um pouco bipolares!

Abraço

Wanderley Elian Lima disse...

Carlos
Essa bipolaridade é que nos torna interessantes, detesto pessoas previsíveis, bons o tempo todo,então me irritam profundamente acho isso uma mentira. Maus o tempo todo tô correndo fora. Agimos de acordo com o momento e as circunstâncias, somos unicos e como tal devemos exercitar nossa individualidade doa a quem doer.
Forte abraço

Sandra Botelho disse...

Excelente teu texto, e concordo com tudo...
Se existe bipolaridade, somos todos,bipolares.
Cito eu como exemplo. No mesmo dia passo por diversas fases. As vezes acordo mau humorada, mas pouco tempo depois já estou dando gargalhadas, canto danço, o entardecer sempre me angustia, é um horario triste eu acho.
Somos assim, somos humanos, complexos, bipolares mesmo, e isso não é para ser estudado, é para ser aceito como parte do ser humano.
Posso ser doce, posso ser fera, posso ser alegria , tristeza, sou muitas em uma só, e me considero perfeitamente normal.
Deus me livre de ser morna.
Isso não é ser gente.
Adorei querido o modo como você abordou o assunto.
Bjos meus e tenha um lindo dia.

Fatima disse...

Olha Carlos respeito muito sua opinião e acredito que depois de adultos temos o direito de escolher nossos próprios caminhos, mas bipolaridade(doença)existe sim e eu convivi quase trinta anos com meu pai que infelizmente tinha está doenças, ele nunca procurou tratamento, nunca aceitou e eu até entendo, se hoje é tão dificil falar deste tema imagina a tanto tempo atrás. Eu só posso te dizer que este transtorno deixa marcas profundas em quem convive com a pessoa, tenho as cicatrizes bem dentro de mim.
Bjs querido.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Tem sim,Fátima. Eu sei que existem esses distúrbios sim. O que a gente não pode ée taxar que todos os casos são iguais e talvez eu tenha também uma certa bipolaridade e até acho que todos têm um pouco, mas talvez eu saiba lidar com isso e talvez seu pai não tenha tido condições para isso. E a gente não pode julgar ele ppor isso. Afinal a ciência, no caso a psicanálise, de lá para cá evoluiu muito. Obrigado pelo comentário, gosto da discussão. Beijos

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Que bom Sandra,que lhe atendi. Eu senti quando li sua postagem e comentário anteriores e imaginei que ia encaixar.Beijos
///
Caro Wanderley, vou unificar sua resposta à da Sandra. Também nao gosto de gente muito certinha, previsível, tudo no lugar. Gosto mais de espontaneidade, de auto sinceridade. Um abraço

Luciana P. disse...

Oi, Carlos, muito gostoso de ler o seu post. Acredito em intensidade, sim, sermos nós mesmos, acima de tudo, isso é o que conta.
A questão "bipolaridade", se não for patológica, é mais ou menos por aí, temos momentos de riso e momentos de pranto, e que possamos viver os dois extremos com todas as delícias ou dores que eles pedem.
Percebo bem o que você quis expor, acho fantástico ser assim, viver a vida intensamente é sábio, é saudável, é leve. Isso serve de conselho pra quem lê.
Parabéns pela reflexão, muito procedente ao tema.

Beijos de terça!

Everson Russo disse...

Aplaudo de pé, retribuo o 'alo", concordo contigo, tem esse negocio nada, a gente tem é momentos mais e menos lucidos, mais inspirados e outros não, tambem sou assim, quando escrevo quero o maximo, quero sempre o melhor, é claro que não acontece, muitas vezes a gente le na hora e é uma maravilha, depois nem tanto...e vice versa....mas os anjos e os dragões moram sim dentro da gente, é claro que é seria bom somente soltar os anjos, levar leveza, e deixar os dragões pra lá, mas é impossivel nesse cotidiano que a gente vive, somos humanos, vivemos nos extemos de vida, de conflitos, de competitividade no mundo, e uma hora meu amigo, uma mola solta, e dai vem essa de bi,,,polaridade...rs..rs...mas enfim, somos é muito normais...rs..rs..dentro das nossas loucuras cotidianas, e tambem concordo contigo, todo tipo de descoberta é boa, ir a lua, planetas,,,,descobrir o intimo do ser,,,,mas seria bem mais util,,,descobrir curas pra doenças que vem aterrorizando o mundo....abraços e um belo dia pra ti....força sempre...e obrigado por me deixar fazer parte do seu texto...

BANDEIRAS disse...

Amigo Carlos bom dia,
Aqui em Recife chove prá caramba e eu não sou muito adépta da chuva de forma que estou hoje bipolar !!!! rsrsrsrsrsr !ahahahahahahahahahahh.....
Não repara....

Odeio essa coisa de taxar as pessoas, de colocar nomes em tudo o que a gente faz ou pensa. De ROTULAR, as pessoas pelas suas atitudes.
Quem não tem seus momentos DOWN ? e quem é feliz 24 horas ? então o que ocorre é que oscilamos na proporção dos acontecimentos do nosso dia a dia.
Outro dia estava batendo um papo com amigos e se gerou uma discussão sobre ser calmo, ser coerente, ser bonzinho...e outros adjetivos mais.
Chegou-se a conclusão de que não se pode ser todas essas coisas sempre, há dias que a gente não suporta nem nós mesmos !!!
Forçar a barra e fingir que nada está acontecendo é bobagem, não admitir de que se muda de humor é pior ainda ! Se torna falso !
É por isso que eu sou chata, tenho meus dias de lundú !
E tô pouco me lixando prá quem dizer que sou isso ou aquilo...
Acho que se tem coisas mais importantes prá se discutir do que ficar falando das atitudes e do humor das pessoas.
Bipolar...mas quem hoje não é ????????????

Ah, antes que eu me esqueça, no bate papo com os amigos, tbm chegamos a seguinte conclusão : quem não se extressa, não se irrita, não se inquieta, está alheio ao presente em que vive e ao meio em que está, ou seja, é um verdadeiro ALIENADO !


Bjs!

"Cantinho Poético" disse...

Ola amigo!

Texto perfeito e interessante...Parabéns!E como somos bipolares afffffff

Beijo grande M@ria

Linda Simões disse...

É isso mesmo,Carlos!

Ser feliz sendo nós mesmos,com o sim ou não na hora que for...

Ser meigo,ser forte,ser sensível vai depender muito do momento que cada um vive.Ser louco,ser bobo,anjo ou demônio...

...

Um abraço

Pena disse...

Oh, Fabuloso Amigo de bem:
Um ensaio crítico admirável sobre a Psicanálise(que acaba de efectuar com mestria, diga-se de verdade) e a bipolaridade neste mundo estereotipado e de percepção complexa.
Olhe, notável amigo: Perfeita introspecção valiosa. Uma abordagem significativa, extraordinária, num sentir que o seu.
Parabéns sinceros. É um Excelente comunicador e escreve brilhantemente e com uma sensibilidade invejável.
É fabuloso na expressão sensata e sóbria do que vai em si.
Adorei.
Abraço amigo sincero.
Sempre a lê-lo atentamente e com um respeito gigantesco.
Sempre a admirá-lo pelo que é e pelo que escreve genialmente.

pena

Bem-Haja, extraordinário amigo.
MUITO OBRIGADO pela sua amabilidade no meu blogue. OBRIGADO!

ஜ♥_Karolina_♥ஜ disse...

concordo que todos temos nossos momentos bipolares. Do inferno para o céu as vezes é um passo apenas.

Majoli disse...

Seu texto diz tudo, e eu sempre sou eu mesma, sem disfarces, sem máscaras...às vezes amo, outras vezes tenho raiva...mas sou feliz sendo quem sou, simplesmente eu.

Beijos meu amigo.

Tatiana disse...

Olá Carlos...
Percebo por suas palavras que a intensidade é a sua marca.
Bipolar...Todos somos!
Mas poucos com coragem de assumir!
Quem venham cada vez mais os seus melhores textos e poesias a nos encantar!

Um abraço carinhoso

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Oi, Tatiana.É sim minha marca. Beijos e obrigado pelo carinho
///
Oi,Majoli. Sinto isso em você também e parabéns por isso.Beijos
///
Valeu Karol. Somos todos.Beijos
///
Obrigado, Maria do Cantinho Poético
///
Você também,Linda Simões. Completou muito bem com seu comentário.Beijos
///
Bandeiras, você é esperta, entende das coisas. É isso aí, pode até me chamar de alienígena rs rs... mas não de alienado. Obrigado, beijos
///
Oi, Rosa dos Ventos, dos bopns ventos. Obrigado.Beijos

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Grande,Pena. Obrigado por suas palavras, amigão. Juro que me emocionei e você também é uma grande pessoa e um belo escreitor tmbém.Um abração. Palavras assim me anima,, não estou nos meus melhores dias, mas como diz o Everson... "vai passar". Um abraço e obrigado pela amizade

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Acho nem vou responder muito seu comentário, Everson. Perfeito, emocionante,como todas, mas você foi um dos estímulos do texto como citei. Prepare-se que minha semana está bem bipolar, na nona potência. Iso tem uma vantagem: saem alguns textos bons.
Ah, lembrei: eu também fico sensação depois de uns dias que escrevo, que algo não ficou bom. Mas tem isso mesmo. Um abraço

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Oi Luciana. Bem voce embora não tenha sido citada no texto, também foi um dos estímulos, tanto que fui lá te chamar, sabe por quê? Porque temos uma psicóloga das boas que é você, lendo, então a gente não pode escrever besteira e isso aumenta responsabilidade. Mas se eu escrever bobeira ,pode puxar orelha, tá? Não muito,porque estou meio frágil esses dias. Beijos

└─── яo ♥ disse...

Belíssimo post!
Aplausos!

*-*

Felina Mulher disse...

Eu entendi que tu Carlos, nao está a enfatizar a bipolaridade como o transtorno(doença) pois esta existe de fato, mas sim no nosso dia-a-dia. Se vc por acaso me conhecesse talves pensasse, essa mulher é bipolar, pois ela trabalha, brinca, sorri, sai com os amigos e nos seus textos as suas palavras choram sangue, ela sofre...como pode ser tao feliz e triste ao msm tempo?...mas é isso, eu poderia te dizer que sou politicamente incorreta, embora pareça o contrário.Ahhhhh...ia esquecendo...sou bipolar...hj estou sorrindo amanha posso chorar.

Beijos.

Anne Lieri disse...

Carlos,muito interessante seu texto!Bastante coisa pra refletir!Eu penso que sempre é bom deixar um espaço para o inesperado em nossa vida!Querer controlar tudo realmente não dá certo!Parabéns pelo texto!Abraços,

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

esses amigos blogueiros são todos inteligentes e o que é melhor... sensíveis.Puxa, Felina.Você conseguiu falar o que eu,o autor, mesmo não consegui claramente no texto. Isso aí. Separei a bipolaridade patológica da bipolaridade do nosso dia a dia.Já percebi que você também parece bipolar, como quase todos, aliás. Beijos
///
Oi, Anne. Também foi em cima. Quem é muito chatinho com tudo, planejando tudinho demais, torna-se é um chato memso.O bom às vezes é o inesperado mesmo.beijos

A Loba disse...

Hum e vero e o mundo que gira em torno de nois que nos deixa doidos kakakakak eta bjsssssssssssss

A Loba disse...

Essa vida e que e uma piracao , eu que o diga bjssssssssss

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Gostei,Loba.Foi sincera e direta, sem rodeios rs rs.Beijos

Laurita disse...

Olá Carlos, esse assunto como se diz aqui em Portugal dava pano para mangas. Esse assunto de bipolaridade acho que todos somos um pouco, convém é não exagerar. Beijos amigo.

SONHADORA disse...

OI BEIJA FLOR....PARABENS...E JAMAIS SE ARREPENDA DE SER SEMPRE APENAS VOCÊ MESMO... SÓ ASSIM CONSEGUIMOS A FELICIDADE....

BEIJO DA COROA PORTUGUESA

Geisa Machado disse...

Oi Carlos!
Bela reflexão que vc fez! É claro que neste mundo onde tudo é rotulado, fica a pergunta: "com a intensidade de sentimentos que vivo, será que sou bipolar?" Não,não é, porque o que vc está falando é de "dualidade". Todos nós somos duais, quer dizer que temos os dois lados (amor e ódio, anjo e demônio, científico e espiritual,etc...)dentro de nós. A pessoa muito sensível e com um determinado perfil psicológico, vive os lados com intensidade, mas consegue manter um convívio social e uma vida profissional/pessoal. O bipolar não consegue. Ele passa de um estado de humor para outro de uma forma muito rápida. Quando está eufórico exagera nos gastos e não tem limites. Quando está depressivo fica impossível de conviver. Diagnosticar um bipolar é muito difícil, mas é uma doença sim e que precisa ser tratada com medicação.
Por outro lado, isto também não quer dizer que a pessoa intensa é totalmente transparente e não usa máscaras. É impossível sermos totalmente transparentes e todos nós usamos máscaras para nos relacionarmos. Isto não tem nada a ver com falsidade e sim com a maneira que nos comportamos para podermos conviver socialmente.
Eu também prefiro pessoas intensas (até porque sou uma delas.. rsrs). Aquelas que são previsíveis e que pensam muito pra falar e agir são muito chatas e é muito difícil ter trocas com elas.
Bjussss

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

OI,SONHADORA. Sempre presente, obrigado.Beijos

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Oi,Geisa. Você me deu duas explicações: a científica e a emocional.Ambas inteligentes. Obrigado.Beijos

Elaine Barnes disse...

Amigo, virei ler este com calma. Estou no inicio do trabalho e voltarei ok! bjão

Edna Lima disse...

...E assim vamos renovando nossa energia todos os dias. Somos muitas coisas ...todos os dias Grande bj. Edna

paula barros disse...

Carlos, agora sou eu que digo que você "roubou" o que estava na minha mente. rsrs

As vezes fico rindo comigo mesma, leio um blog e posso chorar e logo depois leio outro e posso sorrir, assim fração de minutos...bipolar? Emotiva? Extrapolar, gostei dessa. rsrs

Somos dois, somos muitos.

abraço

A Loba disse...

AMIGO NAO SEI ONDE E PRA EU LER TO PERDIDINHA ME DIZ BJSSSS..