ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

ENQUANTO ISSO EM COPENHAGUE...


( imagem unievangelica.edu.br )

( imagem blogmais.files.wordpress)
Tem assuntos que a gente quer evitar falar, mas não tem jeito. Impossível não falar do Haiti e de Angra. Enquanto isso em Copenhague...
Quando 2009 estava terminando, uma das frases que mais ouvimos foi: “2010 promete”. Eu mesmo disse muito isso e ainda mantenho a esperança de um ano bom. Só que ele começou triste. Na primeira madrugada, dezenas de pessoas morreram soterradas em Angra. E agora a tragédia do Haiti, considerada pela ONU, a maior da história não bastasse a miséria em que vivem. Sei que choro fácil, mas era impossível não chegar às lágrimas vendo as cenas na tv. Lembro de uma em especial; um sargento brasileiro com olhos vermelhos, dizendo à repórter que comentou com seus comandados: “Graças a Deus que estamos aqui. Porque essas pessoas vão precisar de nós”. O exército brasileiro já estava lá numa outra missão... a de paz. Agora a missão seria outra; ajudar um povo que há tempos não tem uma história digna pra contar e agora sim, estavam mais perdidos. Parabéns a eles que se vestiram de uma outra missão diferente da que estavam previamente incumbidos. Porque viram nos haitianos, irmãos, gente precisando de ajuda, gente sentindo dores, gente morrendo. Por que estou dizendo isso? Por que não dá para não falar do Haiti? E como não falar também de Zilda Arns? Uma mulher de um coração fantástico e de grandes obras humanitárias. Sei disso porque acompanhei um pouco sua trajetória de vida, até já a havia citado em texto anterior. Sim, tenho mania de observar autoridades e artistas brasileiros, o que fazem, o que não fazem pela sociedade e tem muita gente gente posando de rei e rainha por aí, omissos nas causas humanas e nas opiniões importantes na história do país. Enquanto isso em Copenhague...
Como não falar do Haiti? Não dá para dissociar os países. O planeta é como nosso corpo. Se o dedinho do pé doer demais, a cabeça também doi. Uma dor de dente , altera todo seu sistema nervoso central. Então não dá para dizer que o Haiti é o Haiti, a Somália é a Somália, a Etiópia é a Etiópia, o Brasil é o Brasil, os Eua são as Eua. Temos que parar urgente com a filosofia do “ não é comigo”. O planeta é o planeta. E o planeta está doente. O dedinho do pé, chamado Haiti doeu e o corpo todo está doendo. As grandes capitais das regiões sul e sudeste, não suportam mais chuvas, avenidas viram rios. Santa Catarina, nunca teve furacão, mas agora tem. Em são Paulo, em dois dias, choveu quase 40% do previsto para meses. BH, capital linda, fica um caos. A tempertura da terra aumentando, pólos estão derretendo e o mar vai invadir cidades. Enquanto isso em Copenhague...
Podem dizer que o caso do Haiti é problema das placas tectônicas e que o país deu azar de estar ali em cima das placas, mas ainda penso que é uma explicação “saindo pela tangente”, cômoda como sempre, por parte das autoridades mundiais. Enquanto isso em Copenhague...
Há uns dez anos li numa grande revista semanal, que por dia, é desmatada na floresta amazônica, uma área equivalente a setenta campos de futebol. O Brasil, na parte geográfica que lhe cabe, até diminuiu esses números e parabéns por isso, mas ainda é preocupante. Vocês sabiam que a comida que é jogada fora por dia, sim do nossos churrascos, dos restaurantes, dos banquetes, dos grandes eventos e shows, daria para alimentar todas as pessoas do mundo? Esse também é um dado que li nessa revista. Lembro quando criança minha mãe dizendo. “Ponha no prato só o que vai comer. Quando terminar e quiser mais volte e ponha mais. Jogar comida fora é pecado. Tem gente passando fome do outro lado do mundo”. Nunca me esqueci disso. Nem também de quando gostava de escrever meu nome por todo lado, até nas árvores com gilete e a professora me disse: “ Não faça isso, a árvore é um ser vivo, também sente dor”. Fiquei não só envergonhado, mas com pena da árvore e nunca mais fiz aquilo.
Enquanto isso em Copenhague... há uns dois meses foi montado um circo, assim como no RIO92, onde não se discutiram formas de parar de poluir, mas sim, os países ricos terem direito de poluírem mais. Para mim essas reuniões terminam em whysk. Porque quem estava ali debatendo, tem carros e casas blindadas e as enchentes, as catástrofes não os atingem. Será? Com a natureza não se brinca. Demora, mas um dia ela cobra.

19 comentários:

Everson Russo disse...

Meu amigo, essa frase cliche que o proximo ano tudo será bom,,,já não tem mais tanto efeito de anos atras,,,é dificil acreditar, a gente liga a tv, é morte, desastre, assassinatos, terremotos, fome, miseria,,,,fdp roubando dinheiro do povo,um presidente omisso, sei lá....é como voce disse, a gente até não quer falar, mas não tem jeito, e sabe o que eu penso sobre isso? minha humilde opinião....tá tudo escrito em Apocalipse,,,,não tem como a gente fugir das escrituras sagradas, tá tudo lá, estamos é vivendo o fim....um forte abraço e uma semana de paz pra ti....

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Sim, amigo Everson. Está mesmo nas Escrituras. Como disse, nem gosto de ficar falando nesses assuntos, ainda mais onde entra política. Lembrei até uma piada antiga, talvez você saiba. Um anjo, vendo Deus distribuir as belezas pelos países do mundo, disse. "Senhor, vejo que em alguns países o senhor colocou terremotos, vulcões, furacões, outros com muito gelo, outros muito quentes, mas estou vendo aquele grande país(Brasil) beneficiado com lindas praaias, uma imensa floresta, clima tropical, ouro e tudo mais. Me perdoa, mas não estaria o Senhor sendo injusto?". Deus respondeu. "Você diz isso porque ainda não viu os políticos que vou colocar lá". É por ai, uma triste piada. Um abraço e ótima semana

Wanderley Elian Lima disse...

Meu amigo, o pior é que os bacanas se reunem em palácios e em função do poder econômico não resolvem nada de concreto que possa minimizar os efeitos dos homens sobre a natureza.
Forte abraço

Felina Mulher disse...

Eu fiquei aki pensando> São dois sentimentos contraditórios. De um lado, a alegria de uma mesa farta (ainda que muitos não tivessem sequer o necessário),
e abraços emocionados em amigos e familiares,esperando que algo de bom aconteça em nossas vidas.

Antigas mágoas que se dissiparam e novas promessas que animam e dão renovado sabor à vida. De outro lado, mais milhões de pessoas morrem inesperadamente vítimas de um terremoto.
S
Aí eu me pergunto: Seria justo celebrar a vida enquanto milhares acabaram de morrer e muitos encontram-se desesperados à procura de sobreviventes, sem um lar, sem o que comer e nem onde se abrigar? O que fazer? Uma prece? Uma vibração? Doar um agasalho ou um quilo de feijão? Uma grande tragédia aconteceu, o que fazer?
Derepente acordamos para uma realidade que não é a nossa. Saímos de nosso “mundinho” fechado em torno de nós mesmos e percebemos a dor alheia. Muitos sentem pena, outros, mais esclarecidos, compaixão. A maioria volta rapidamente para sua realidade habitual, como se nada tivesse acontecido.Mas existem aqueles que “Arregaçaram as mangas” e foram trabalhar, dia e noite, como voluntários no auxílio às vítimas. São verdadeiros despertos, lúcidos diante da vida, diante do próximo.E quem é o culpado? Deus ou o Diabo?...fica a pergunta.

Um beijo.

Secreta disse...

Um dia... que chega sempre mais rápido do que esperamos!

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Puxa,Felina. Você tocou no ponto que eu queria, quase falei no texto. Ainda mais que estou preparando um sobre bipolaridade. Essa incoerência astral, cósmica que você citou nada mais é uma grande bipolaridade da vida: muita alegria,festejos e planos de um lado e tanta dor do outro.Parabéns pela visão profunda das coisas. Beijos

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Um dia secreta, um dia, mas que não seja tarde demais.Beijos

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Correto Wandeerley.Um abraço

Sandra Botelho disse...

Enquanto isso o Consul ...
Sem saber que estava sendo gravado pelas câmeras do SBT, o cônsul-geral honorário do Haiti em São Paulo, um sujeito chamado Gerge Samuel Antoine, cidadão haitiano, fez as seguintes declarações sobre a tragédia que pode ter matado mais de 100 mil pessoas no país em que ele representa oficialmente.

- A desgraça de lá (as mortes no Haiti) está sendo uma boa pra gente aqui (para ele e os funcionários do consulado haitiano em São Paulo). Fica conhecido.

E, logo em seguida, especulando sobre o que poderia ter provocado a tragédia:

Acho que, de tanto mexer com macumba… Não sei o que é aquilo. O africano, em si, tem maldição. Todo lugar que tem africano tá f…

Se o consul tem coragem e coração para falar isso de uma trajédia tão grande, oque podemos esperar dos outros?
E a vida segue...E o coração do homem esfria, assim como a biblia já havia predito "O amor da maioria se esfriará"
Será que precisa falar mais alguma coisa?
Enquanto isso...

Bjos querido!

paula barros disse...

Um texto muito bom.

Todas essas situações nos levam a pensar mais e mais nas nossas atitudes frente ao planeta, à nossa cidade, ao nosso bairro, à nossa rua, à nossa casa....e ao nosso "eu".

O que me chamou a atenção é que diante de situações assim, morre o rico e o pobre, o bom e o ruim, o preto e o branco....temos que repensar muitas das nossas atitudes.

abraço

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Você foi muito feliz, Sandra. Ennquanto isso, uma autoridade fala besteira em cima da dor.Pena. Beijos
///
Você também ,Paula. Acertou em cheio. A natureza não distingue.Beijos

Fatima disse...

Ótimo texto Carlos e muito obrigada pelo selo.
Bjs.

Sonhadora disse...

Carlos
Eu diria só:Enquanto isso em Copenhague, belo texto, toca eem muitas feridas.
Parabéns.

beijinhos
Sonhadora

Elaine Barnes disse...

Como sempre a sensibilidade dos seus textos são profundas. 2010 começou triste e já tirou a esperança de muita gente e temos que agradecer a Deus todos os dias o presente da vida.Não reclamar de nada. creio que 2010 é um ano de reflexão e de comunicação. A Natureza já começou. Ninguém conversou com ela quando começaram a matá-la,ela respondeu com sua força e ira. Infelizmente quantos inocentes se foram!Enquanto os politicos pensam em fazer bonito para aparecer,abrem os olhos para o dinheiro e fecham para o desmatamento e poluição. O efeito está aí. A causa,ainda sem solução. bjos amigo e vamos ter fé e rezar muito,fazer nossa parte e ajudar como podemos.Poderia ser com a gente né e não estamos livres. Ninguém está.

Anita "Menina Flor" disse...

Meu bem escreveu um texto tão importante. São tantas reuniões, tantos acordos,tratados, mas ninguém quer ceder, só pensam no dinheiro que poderão perder, são seres altamente gananciosos. Mas, por outro lado, existem pessoas bondosas, solidárias, como esses soldados que você citou, ajudando, tentando salvar vidas. Outras catástrofes já acontceram e o mundo continua aí. O que não podemos é perder a esperança né amor? Bjs

Sandra Mara disse...

Oi meu amigo, desculpe-me por estar tanto tempo sem vir visitar seu cantinho, mas é q estou dodói e impossibilitada de entrar na net.
Burlei a "segurança" agora e entrei meio escondinha, mas tão logo eu me reestabeleça voltarei com minhas visitas diárias, viu?
Q sua semana seja abençoada e iluminada. Beijos e até já já!

Sonia Schmorantz disse...

Fácil falar dos palanques, sem ter que olhar nos olhos de quem perde tudo e sentir verdadeiramente a dor...
abraço

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Sim,Sônia. É verdade.Microfone na mão é fácil, a dor sim é de dentro.Beijos
///
Oi,Sandra Mara, espero que fique boa logo e volte para nosso meio
///
Nunca conversaram com a natureza mesmo,Elaine.Disse bem.E estou achando que agora é ela quem não quer conversa.Beijos
///
Obrigado, Sonhadora. O assunto é chato mas a indignação é mais forte e a gente acaba falando.Beijos
///
Claro,Fátima. Você é uma boa amiga.Beijos

Everson Russo disse...

È por ai mesmo,,,,a piada tem fundamento...rs..rs..rs...vou colocar tudo de bom,,,,mas vai ver o povinho que vai habitar por lá...rs..rs..rs...e vamos seguindo em frente,,,seria bom poder começar tudo de novo,,,tipo...destruir e reconstruir Brasilia...meio que uma reedição da historia de Noe...no caso especifico, sem a Arca...pra não salvar ninguem....formatar tudo de novo...rs..rs..rs..rs...abraços amigo e um belo dia pra ti.