ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

segunda-feira, 11 de junho de 2012

“UM PAÍS SE FAZ COM HOMENS E LIVROS”.


( Imagem dicasgrátisnanet.blogspot.com - google )

Essa é uma das frases mais bonitas e inteligentes que já vi. Quem acompanha meu blog sabe que gosto de contar meus casos, já brinquei de fazer novelas, gosto de criar lendas, sempre tentando inserir um toque mágico até mesmo nos meus contos reais, e tudo isso teve a grande influência de Monteiro Lobato, o escritor mais voltado para a educação infantil no Brasil. Quando estou escrevendo esses textos sempre me lembro dele, até me sinto o próprio, não com a pretensão de ser igual, mas numa forma de homenagem mesmo. Dona Jandira professora da 3ª série, gostava de colocar frases bonitas no alto do quadro, e essa era uma de suas prediletas. E minha também, eu lia essa frase e sentia a grandiosidade dela, mesmo eu sendo tão pequeno. Por causa de Monteiro Lobato tomei gosto pela leitura, torcia para que chegasse logo a aula de língua portuguesa porque sabia que tinha fábulas e estorinhas, eu adorava fazer interpretação de texto, e principalmente no final das fábulas, a moral da estória, que era sempre um grande ensinamento de vida. Ah... eu viajava! Entrava dentro da estória, sentia-me o próprio personagem. Como o mundo da leitura é mágico! Monteiro Lobato era mágico. Sua obra principal entre tantas, “O Sítio do PicaPau Amarelo, é uma das coisas mais lindas e inteligentes do mundo, de todos os tempos. Colocar pessoas, personagens do folclore brasileiro e até mitologia, convivendo num só plano, com tanta intimidade, conversando entre si, é para gênio que sabe prender e aguçar a imaginação infantil. No meio de todo o encanto, de toda a magia, de toda a lenda, tinha a doce figura de Dona Benta. Toda criança adora uma vovó. Uma boneca de pano que fala. Um sabugo de milho intelectual. E uma simpática cozinheira chamada Nastácia. E um menino aventureiro chamado Pedrinho. Bem que podia ser eu, é melhor a pureza do sonho que a dureza da realidade. Claro que não era só Monteiro Lobato que escrevia fábulas, mas eu sentia orgulho por ele ser brasileiro, um homem tão importante preocupado com o país e com as crianças, entre elas, eu. Eu achava isso bonito e me sentia até certo ponto protegido por suas frases, como a que deu título a esse texto, e outras como: “Quem mal lê, mal ouve, mal fala, mal vê”. “Assim como é de cedo que se torce o pepino, também é trabalhando a criança que se consegue boa safra de adultos”. Por causa de Monteiro Lobato aprendi a respeitar nossa língua. Penso que a língua de um país precisa ser respeitada ao nível de seu próprio hino e de sua própria bandeira. Eu sou um patriota, muito além do futebol e da fórmula 1, patriota culturalmente, de tradição, de costumes, de história, e até isso é por causa de Monteiro Lobato que também era patriota, que nacionalizou a literatura infanto-juvenil. Fundador da primeira editora brasileira, aflorou nosso folclore, para tirar um pouco do foco que era só em publicações estrangeiras, mas sempre respeitando outros gênios como Walt Disney, ele só queria mostrar ao mundo que o Brasil também sabia fazer. E mostrou. Está entre os maiores autores de literatura infanto-juvenil do mundo. Estou emocionado escrevendo esse texto. A nota triste é que Monteiro Lobato não é muito citado nem pela mídia, nem mesmo no meio literário, e não gozava de muita simpatia do governo. Será que é por causa dessa frase?... “UM PAÍS SE FAZ COM HOMENS E LIVROS”. Eu ainda acredito nessa frase, embora pareça que no Brasil, a cultura tenha virado lenda.

24 comentários:

Maria Cristina Gama disse...

Caro Carlos Soares

Li o seu texto e fiquei encantada com a forma que desenvolveu as suas ideias e fez essa bela homenagem a Monteiro Lobato.

Esse mundo mágico que Lobato criou para as crianças e deu asas à imaginação é fascinante...

Sentimos mesmo que ele influenciou bastante a sua escrita, pois você também nos encanta com as suas fantasias, brincadeiras e personagens que cria e que nos leva a entrar dentro da história... Viramos crianças, heróis, ganhamos poderes e o melhor de tudo, nos deliciamos com a sua escrita deliciosa. Parabéns!

Abç
Chris Amag

**♥✿Franciete-✿♥** disse...

Meus queridos amigos,
Venho pedir muita desculpa de não responder
Como de costume, um comentário a cada um de voz
Que com Tanto carinho me vistão.
E me acolhem em vossos corações, desde a última postagem
Que me tenho encontrado acamada os medicamentos
Matam mais do que curam.
Então eu tenho sido modos que uma cobaia do meu
Médico, até que ele acerte volta e meia lá fico eu de cama.
Tudo isto meus amores, para justificar a razão de minha
Ausência, não é preguiça, nem má vontade, é simplesmente
Mesmo por falta de bem-estar.
Tudo de bom em vossas vidas e os meus beijinhos de luz e paz.

Secreta disse...

Infelizmente não é só no Brasil que isso acontece...penso que no geral, as pessoas estão a ficar mais "pobres" nesse sentido.
Beijito.

Anne Lieri disse...

Carlos,vc disse que eu ia gostar,mas não gostei do seu texto...eu ADOREI!...rss...sua professora me lembrou eu mesma quando trabalhava com crianças maiores: tb gostava de colocar frases no quadro para reflexão!Falar de Monteiro Lobato é sempre gratificante,pois traz belas lembranças de infancia!Um excelente e perfeito texto!bjs e boa semana!

Mariz disse...

Carlos,


como sempre vc escreve de maneira espetacular revivendo e dando veracidade à frase UM PAÍS SE FAZ COM HOMENS E LIVROS...não precisa de mais nada, basta te ler.

um beijo!

Néia Lambert disse...

Carlos, seu texto é um grande incentivo à leitura, a forma como descreveu o trabalho literário de Monteiro Lobato faz com que, aqueles que ainda não tiveram a chance de ler alguma obra desse magnífico escritor, venha, agora, fazê-lo. Afinal, para se deliciar com as estórias de Lobato não é preciso ser criança, mas se deixar levar pelo encanto e pela magia dos seus livros.

Um abraço.

Evanir disse...

Anjo!!! O bom de sermos amigos é que não importa como somos , o que fazemos ou onde estamos;
O que importa mesmo é sabermos que somos amigos e que a nossa conexão é mantida pelo pulsar do nosso coração !!
Uma linda noite dos namorados muito amor no coração.
Obrigada pelo carinho pela presença constante
no meu blog minha linda amizade.
Beijos saudades receba meu carinho.
Evanir..

Janita disse...

Meu querido Amigo.
Eu já antevia que, de ti, só poderia sair um texto com tanta alma e sentimento em homenagem a Monteiro Lobato.
Agradecendo com um infinito reconhecimento as generosas palavras que me disseste, não me sinto merecedora delas. Pelo que esta homenagem vai integralmente para quem de direito a merece.
Senti-me enternecida pelo carinho com que falas dos personagens do "Sítio do Pica Pau Amarelo".
Sinto por todos eles uma ternura igual! Vi, juntamente com os meus filhos, na época ainda meninos, e adorava tanto quanto eles.
Houve um episódio em que a Ti Nastácia- como eles lhe chamavam - apresentou uns bolinhos para o lanche dos netos da Dona Benta e o meu caçula sismou de querer que eu fizesse iguais. Lá inventei uma receita de massa de abóbora, tipo sonhos, que "batizámos" de bolinhos da Ti`Nastácia. Sabes que ainda hoje eles fazem parte dos nossos doces de Natal?

Meu Amigo, "UM PAÍS SE FAZ COM HOMENS E LIVROS", sim, mas com Homens patriotas, íntegros, generosos, sensíveis e de alma grande, como tu.
É uma honra ter-te como AMIGO, Carlos!
Um beijo com gratidão e carinho.

Janita

Severa Cabral(escritora) disse...

E FOI ASSIM !MEU MENINO BEIJA-FLOR !!!!!
VIAJANDO NESTE TEXTO QUE ME SENTI CRIANÇA NOVAMENTE, LENDO MONTEIRO LOBATO...NA MAGIA DAS PALAVRAS...
E HOJE SENDO O DIA DOS NAMORADOS,É DIA PARA SE REFLETIR UM POUCO,SOBRE O AMOR E O FUNDAMENTAL É QUANDO TEMOS UM AMOR PARA CHAMAR DE MEU...
BJSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

Sonhadora disse...

Meu querido Carlos

Um texto muito bom...realmente a leitura abre a mente das pessoas e contribui para o engrandecimento do País.


Um beijinho com carinho
Sonhadora

Smareis disse...

Eu adoro as obras do Monteiro Lobato,realmente quase ninguém cita as suas obras em literatura e na mídia, isso é pena mesmo.As frases dele é bem positiva. Além dessa tem muitas outras que gosto muito.

Quem mal lê, mal ouve, mal fala, mal vê.Monteiro Lobato

Adorei, uma bela homenagem .

Grande abraços!

MARILENE disse...

Quem sabe aproveitar o que recebe tem grande capacidade para também o oferecer. É o que vejo nos seus textos. De uma significativa frase pode-se chegar a largos horizontes, quando se solta a imaginação e se aprende a entender e amar a leitura.
Bjs.

Zilani Célia disse...

OI CARLOS!
TUA EMOÇÃO AO ESCREVER ESTE TEXTO PASSOU PARA A TELA E NOS ATINGIU DIRETO NO CORAÇÃO.
TAMBÉM SOU PATRIOTA, ADORO O MEU PAÍS, TENHO ORGULHO DE SER BRASILEIRA, PELOS LEGADOS DA NATUREZA E DE DEUS.
PENA NÃO PODERMOS DIZER DE NOSSO ORGULHO NO GERAL, INCLUSIVE EM NOSSOS GOVERNANTES.
JÁ IMAGINASTE SE TIVÉSSEMOS NO GOVERNO PESSOAS SÉRIAS E BEM INTENCIONADAS ?
SERIAMOS "O MELHOR PAIS DO MUNDO" TENHO PLENA CERTEZA.
ABRÇS

zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

Desnuda disse...

Querido amigo,


Eu venho de uma geração de idólatras de Monteiro Lobato. A primeira coleção de livros que ganhei foi de Monteiro Lobato. Creio que seu lugar não só como escritor, contista, editor, cronista, tradutor e brasileiro em defesa da nossa identidade cultural é soberana. Sobre a sua queixa, talvez se resolva quando a obra de Monteiro Lobato vier a ser domínio público. Belíssima homenagem, Carlos!


Beijos com carinho

Everson Russo disse...

Infelizmente temos que conviver com essa falta de perspectiva meu amigo...abraços de bom final de semana pra ti.

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Carlos. Muito bom texto. Eu era criança que assistia ao Sítio do Pica-pau Amarelo, e fixava os meus olhos bem firmes, e eu gostava da Cuca, rs! Ela era engraçada!
É, Carlos, nosso País não lê muito, não valoriza a educação como deveria, e nem ao proffessor, o que me deixa profundamente irritada.
Todos sabemos que é a educação que muda o mundo, as pessoas, capacitando-as para entenderem e reinvidicarem os seus direitos.
Quem não se informa, não sabe, e a informação está nos livros, e os governantes querem um povo desinformando, a fim de praticarem os seus desmandos!
Fiquei feliz em saber da sua emoção ao escrever, é isso mesmo, quando amamos muito algo, nos entregamos que nem sentimos as linhas passarem. Parabéns, e um beijo na alma!

Marilu disse...

Querido amigo, infelizmente nosso país cada vez menos se faz com homens e livros. Os homens que deveriam cuidar de nossos direitos, cada vez mais são corruptos, as crianças cada vez menos se interessam em ler, saem da escola sem saber ao menos ler e escrever. Se não houver uma intervenção em nosso sistema de educação, nosso país está fadado ao descaso. Tenha um lindo final de semana. Beijocas

Vera Lúcia disse...

Oi Carlos,

Sua linda crônica nos proporciona um doce voo ao passado.

Eu também acredito nesta frase e creio que os governantes também, por isso investem tão pouco na educação. Enquanto um povo for ignorante ele será facilmente subjugado.

Por outro lado, o gosto pela leitura poderá ser desenvolvido em berços humildes, basta que os pais
valorizem esta ferramenta de educação.

Adorei ler, assim como amei sentir o seu entusiasmo ao falar de Monteiro Lobado.

Obrigada pela visita. (Já me encontro em seu rol de seguidores).

Ótimo final de semana.

Abraço.

Reflexo d'Alma disse...

Estou lendo para meus alunos
de Oficina da Palavra
exatamente Monteiro Lobato.
Elas adoram!
Bjins

Menina da Imprensa disse...

E as boas influências de Monteiro Lobato se refletem aqui...que viagem ao passado fiz agora! E pensar que não temos outras boas influências como essa por pura falta de incentivo. Lindo blog!

Pelos caminhos da vida. disse...

A leitura nos leva a lugares imagináveis... excelente post Carlos.

Bom fim de semana.

beijooo.

Lorena Viana, disse...

Carlos meu querido, que delícia de texto... você escreve com uma leveza, que a leitura torna leve e prazerosa.
Monteiro Lobato marca minha infância, lembro que gostava de fazer traquinagens que nem a Emilia, amava ir ao pomar e tirar manga, pensando em jabuticaba... lindas lembranças. Acredito que as crianças deveriam ter mais conhecimento sobre tais obras.
Um maravilhoso fim de semana, cheio de coisas boas.
Beijinho de muito afeto e saudade.
Lorena Viana

cris photos disse...

Essa frase diz tudo. O Sitio fez parte da minha infância, um programa de grande qualidade , muito diferente do que se vê hoje na tv. Com os jogos e computadores as crianças de hoje nem ligam para os livros e nem brincam como a gente brincava.Quem não lê, é como quem não vê.

Bjus

Desnuda disse...

PS: Mencionei Domínio Público ao me referir o prazo de 70 anos da morte do escritor*