ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

quinta-feira, 24 de março de 2011

AVENTURAS DO CARLOS - LÓGICAS E ACASOS


(Vão aguentando minha cara aí, estou com dificuldades de conseguir imagens )
Eu e uns amigos gostávamos de conhecer pequenas cidades, passávamos finais de semana nelas. Certa vez, Salvador e eu, fomos à uma festa religiosa muito bonita, na cidade de Dom Silvério, próxima a BH. Evidente que não fomos rezar, fomos dar umas namoradas. Explicando melhor, estávamos em Alvinópolis e resolvemos entrar num ônibus qualquer de romeiros. Quando voltamos ao hotel em Alvinópolis, fui conferir a carteira e estava praticamente duro. Salvador, do mesmo jeito. Gastamos quase tudo. E agora, como ir pra casa? No hotel não foi tão difícil, embora resignado, o rapaz deixou que pagássemos no mês seguinte, pois íamos muito lá. Salvador deu idéia de pedirmos dinheiro. “Tá doido? Pedir dinheiro? Vamos andando. Com o dinheiro que temos, se dermos sorte de pegar uma carona até João Monlevade, pegamos trem até Ipatinga ou até onde o dinheiro der para pagar”. Saímos de madrugadinha. Ai, ai... a fome foi apertando. Um sol escaldante, estrada sem acostamento, caminhões passando raspando e nada de carona. Sede não era problema, bebíamos nos riachos e córregos. Salvador esfomeado, comia coquinhos das árvores. Andamos umas três horas parando de vez em quando, quando vi uma fazenda e resolvi pedir comida. Ele disse que ninguém daria comida a dois estranhos. Falei. “Tem cinquenta por cento de chance de dizerem SIM e NÃO.Vou tentar”. Fui andando, Salvador atrás em passos trôpegos. Cheguei perto de uma porteira, dois cães enormes pularam quase mordendo meu rosto. Somando susto com minha fraqueza, quase caí para trás. Veio logo um empregado e os prendeu. “Por favor. Os donos da casa estão?”, perguntei. Antes que respondesse vinha de lá uma senhorinha idosa pela passarela calçada, de uns cinquenta metros até a casa. Falei para ele. “Demos sorte. Pessoas idosas são sempre bondosas, e o que é melhor, religiosas. Deixa só eu falar, vou dizer que viemos da festa religiosa, o que em parte, não é mentira”. Com muita calma, ainda na porteira expliquei tudo, que a gente “perdeu” dinheiro, que éramos muito devotos e tome blá blá blá. Depois de recordar sobre as festas que ela ia na juventude, das missas, dos forrós, ela disse. “Que bom ver dois jovens frequentando festa religiosa. Tiveram sorte. Fiz tanta comida esperando a parentada e não veio nem metade. Estava preocupada, com dó de jogar fora. Podem entrar”. Quando entramos e ela destampou as panelas, Salvador chegou a babar. Minha barriga deu um urro que parecia que tinha um urso lá dentro. E comemos, comemos e comemos. Ela ainda fez um suco. Agradecemos muito, dei até um abraço nela. De volta à estrada dormimos debaixo de uma árvore. A sorte continuou do nosso lado. Conseguimos carona até Coronel Fabriciano, distante de Ipatinga, só quinze quilômetros. E o cara ainda falou. “Que sorte encontrar vocês, pois estava dormindo ao volante, agora podemos ir batendo papo e o sono espalha”. Já em nosso bairro, de noitinha, falei pro meu amigo. “Viu como é o universo? Tudo é interligado. A dona não queria jogar a comida fora, aparecemos lá com fome, comemos tudo, ou seja ela nos ajudou e nós a ajudamos. Ela não vai ter mais crise de consciência. E o cara que nos deu carona? Ele podia ter se envolvido em algum acidente dormindo ao volante. Ele nos ajudou e nós o ajudamos estando na hora certa e no lugar certo, nossa companhia pode ter evitado uma morte”. Salvador riu. “Acho que você é um pouquinho doido. Acho engraçadas as suas explicações sobre as coisas, achando lógica onde não tem lógica, encaixando tudo com naturalidade”. Falei. “Engano seu. Tudo tem lógica. Isso, meu amigo, chama-se segredos da vida”.

30 comentários:

PRECIOSA disse...

Que bela aventura;
Eu me senti na estando na carona dessa viagem..rsrs.
Agradeço sua visita e seu carinhoso comentário

Tenhas uma noite regada de muito amor
beijos
Preciosa Maria

Sandra Ribeiro disse...

Meu querido, eu tenho que te dizer isso; mas quando leio seus posts, da uma vontade conhecer os "personagens",(modeo de dizer, sei que são reais) é uma delicia de ler seus posts, eu nasci em Frutal-MG, quando venho aqui no seu blog lembro-me dos passeios que fazia às cidadezinhas de Minas! Saudade de um tempo bom! Beijo pra vc meu querido!

Edna Lima disse...

Mas cada causo este menino sabe contar?
Uma bela experiência..
Um grande beijo conterrâneo. Edna

Malu disse...

Carlos ,

Excelente texto, ... nos faz viajar com com você.
:)

Bjo e uma Noite de Paz.

Professora Carla Fernanda disse...

Oi Carlos, quer dizer que vc conhece Dom Silvério não é?.....kkk....minha cidade...kkkk...mundo pequeno!!
E boa aventura. Também já peguei miuta carona p viajar e tudo...kkkk ...é massa. Gostei da sua...kkkkk
Beijos,
Carla Fernanda

Estrela disse...

Olá,Carlos! Pelo visto, foi uma aventura e tanto!
O que faz o universo conspirar a nosso favor é nunca duvidarmos dessa interligação dele conosco.
Abraço!

claudete disse...

Oi Carlos , rs, compartilhei no Google Reader esta postagem tua, adorei e ri também ...é meu amigo a vida tem sua lógica sim só não vê quem não quer. Você continue sendo esta pessoa sensível e amorosa . Abraços.

Vinicius.C disse...

Olá meu amigo beija flor!!

Caramba muito bom de ler você!

Nunca fiz nada assim tão interessante, nunca viajei e passei um tempo sendo improvisado fazer oq?

A foto só mostra a cara de quem fez e faz!

Um forte abraço meu amigo!!

Uma ótima noite!

Nos encontramos no Alma.

Maria Marluce disse...

Agradeço seu comentário. Sou companheira nessa tua aventura. Bom final de noite.

chica disse...

Essas histórias ficam pra sempre,né? Legal!abraços, lindo fds,chica

Elaine Barnes disse...

Tão envolvente que senti fome agora rs... Tem gente boa nesse mundo né!? Realmente uma boa história pra se contar e fica provado que o acaso não existe. Tudo tem uma razão e um ´porquê. Adorei! Montão de bjs e abraços

нєllєи Cαяoliиє disse...

Querido Amigo Carlos,que Excelente experiência,a forma com que conta,faz com que imaginemos certinho a cena e tudo o mais! rs
Ótimo.
Beijo e um ótimo dia.

Majoli disse...

Ah meu amigo Carlos, como gosto de te ler.
Com você a gente faz deliciosas viagens, embarca e sente até emoções.

ADOREI!!
Aventura ímpar, sorrisos por aqui, muitos.
:) :)
Beijos meu amigo.
Tenha uma deliciosa sexta.

Everson Russo disse...

são inesqueciveis essas aventuras e sagas que guardaremos pra sempre...abraços de bom final de semana pr ati amigo...

Marcia Morais disse...

meu querido vim te desejar bom fim de semana! desculpa a ausencia ando doentinha mas vim te ver rs bjos!

Sandra disse...

É, tudo tem lógica mesmo quando parece não ter.
Adoro o teu jeito de escrever, a fluidez das tuas palavras.
Beijo

Eduardo Medeiros disse...

as aventuras do beija-flor...rssss

muito legal, carlos. a vida é assim; tem sua sinfonia própria que nos surpreende.

abraços

olhar disse...

Carlos meu querido!Adoro quando coloca tuas fotos!parece que a gente está mais pertinho!!

E voc~e escreve que é uma delícia!

beijos com meu carinho de sempre!

Bia

hanukká disse...

*•¨* ♥¨• ♥¨* •¨ ♥* ¨•¨♥¨•* ¨♥¨*.¨♥¨.*¨. ♥¨*
Vim desejar um fim de semana de bençãos.

Filipenses, 4:6 - Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças.

Deixo um abraço de paz e alegria.
*•¨* ♥¨• ♥¨* •¨ ♥* ¨•¨♥¨•* ¨♥¨*.¨♥¨.*¨. ♥¨*

garoto cientista disse...

Olá meu amigo, me desculpe, mas não pude deixar de rir bastante enquanto lia a história. E, lhe contando um segredo, compartilho de seus pensamentos, sempre tento ver o motivo pelo qual as coisas acontecem, o que geralmente para mim não é difícil, sempre encontro uma ligação nos fatos. um grande abraço.

Carissinha disse...

Hahahahahah!
Dois corajosos, vocês. Que aventura!!
Deve ter sido bem divertido.

Beijos!!
Bom final de semana!

dja disse...

Oie Carlos

É o que eu penso sabe, nada acontece por acaso, tudo é mesmo interligado e tem uma razão de ser, se a gente imaginasse neh, vai que vc não tivesse mesmo ficado duro tudo que poderia ter acontecido ...
E como sempre vc essa gostosura de ler, adorooooooo, vou sempre junto com vc nas suas histórias.

Beijos nesse coração que doloooo
Poeta querido.

Final de semana com tudo de bom e mais um pouco rsss

E tá lindo na foto.

Malu disse...

carlos,


Passando pra te ler , reler e
desejar uma Noite de Paz.


Bjo.

Parole disse...

Salvador chegou à babar... eu ri muito disso.Adoro seus textos e aprendo muito com eles.

Acredito muito nessa interligação entre as pessoas.

Um lindo fim de semana.bjs

Mariz disse...

Carlos,

Viajei com vc em sua aventura, não dá para não criar as imagens e ir de acordo com o vento...adoro como vc escreve.

mil beijos!

Marilu disse...

Querido amigo, tenha um lindo final de semana. Beijocas

Mariz disse...

Bom diaaaa Carlos,


http://ostra-da-poesia.blogspot.com/

Este é o blog q estou participando poeticamente com um de meus escritos, a poesia é a QUINTA e seu nome é " VERSOS PARA TE DAR", vou precisar de coments e se for possível gostaria q vc deixasse um carinho lá.

Agradeço...mil beijos e sábado lindo prá vc!

Everson Russo disse...

Um belo sabado pra ti meu amigo...abraços.

Vilminha disse...

Olá menino.
Suas aventuras são mesmo uma interligação e uma conspiração, pois tens boa fé e bom coração e insto interliga e conspira coisas boas. Bjs e uma ótima semana

JGCosta disse...

Meu amigo, assino abaixo, o acaso existe, é como pedras coloridas num mar de pedregulhos cinzas e duros, que nos aguardam a cada tombo que a vida nos dá.

De fato quem pintam essas pedras são senhoras e caminhoneiros (e milhões de outros seres) com corações do mais vermelho intenso e puro, sobrecarregados que estão de tanta bondade e que insistem em continuar colorir o caminho, ajudando a facilitar os desafios daqueles que, vez ou outra, insistem em se perder...

Que bom que a vida é assim, não? Se não jamais nos tornaríamos as pessoas que somos, como bem citado pelo amigo, através da continuidade do descobrimentos dos incessantes segredos da vida...

Grande abraço renovado!