ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

segunda-feira, 30 de março de 2009

O BLOG É UM DIÁRIO?

Sim. O blog é um diário... com algumas diferenças. Quando eu tinha uns quinze anos eu quis fazer um diário. Como as meninas faziam.Nunca gostei dessa separação. Coisade homem, coisa de mulher. As pessoas ouvem as coisas nas ruas e saem repetindo sem ao menos saber se tem fundamento. Preferem isso a ter opinião própria e assim qualquer meia verdade, vira verdade inteira. Se a televisão falar então. Reclamam liberdade, mas a principal que é pensar, abrem mão. Evidentemente tem os extremos. Tem coisa que é só de homem e coisa que é só de mulher. Sobre o diário, até comecei, mas depois parei por alguns motivos. Eu tinha que deixar escondidinho debaixo do meu colchão para ninguém ver. Pensei até em fazer um pequeno baú para guardar as poesias e meu amigo diário. Morria de medo e de vergonha das pessoas saberem o que pensava, o que vivia, se eu chorava ou o que sonhava. Eu era utópico demais. Mas nunca fui triste.
Então pensei: “Se não é para ninguém ler, não tem sentido eu escrever”. Era engraçado porque no fundo acho que eu torcia sim um pouco para que alguém visse, só que a timidez era maior, então parei mesmo. A timidez me podou muitas coisas. Mas já melhorei isso.
O tempo voou e um dia bateu à nossa porta essa maravilha que é a internet. Acho sim a internet uma maravilha. Como toda ferramenta, só é preciso saber usar.Quantas pessoas boas conheci, embora não as tenha visto. Falo especificamente do blog. Hoje tenho um diário eletrônico chamado blog e é essa a diferença que falei no início: não preciso nem quero esconder. Perdi o medo e a vergonha? O Carlos mudou ou as circunstâncias mudaram? As duas coisas. Hoje, como os amigos blogueiros venho aqui e conto coisas de minha vida. Casos de infância. Casos engraçados. Falei das musas, das damas e prostitutas. Falei de Deus. Falei do mal que nos assola nas esquinas e infelizmente está muito mais nas ruas que o bem. Está porque deixamos. Enfim é minha vida contada num diário eletrônico... e ainda tenho muito a contar. Vou até citar uma música antiga do Ednardo. “me poupe do vexame de morrer tão moço, muita coisa ainda quero olhar”. Gosto muito de meu blog e o trato com carinho, mesmo não sendo um expert. Algumas pessoas diziam: “Você devia ter um blog, pois tem um material interessante”. Luciene, uma amiga professora, me disse: “Quando você começar não vai mais parar”. Ela acertou. E leio muitas coisas boas também, de gente simpática, estilos diferentes, mas estão ali, deixando suas impressões, suas pressões e suas expressões. Gente do Brasil todo e até de fora no meu mapinha. Fico feliz de verdade. E eu, bobo que sou, fico imaginando os rostos das pessoas dos blogs nas cadeiras, lendo e escrevendo. Infelizmente tem uns que não respondem, tem uns ( homens) que só respondem às mulheres, o que me deixa um pouco chateado. Devem ter suas razões. Mas como diz meu amigo ZÉ SOARES: “Se você dá seu carinho e seu amor a uma pessoa e essa pessoa não quer, é ela quem está perdendo, não você”. ZÉ SOARES, é um filósofo e não sabe. Eu chamo de SUPER ZÉ. Por isso eu digo que poesia, filosofia e consciência está muito mais dentro da gente que nas faculdades. Voltando ao blog, é o encontro de dois universos muito ricos: a poesia e a internet. Só não gosto muito da expressão “ virtual”. Tudo bem que é um termo eletrônico, mas “ virtual, pressupõe algo pálido, desprovido de verdade. Algo que é mas não é. Irreal. Então as emoções que sinto lendo textos e poemas na internet, são de mentira? E as emoções que passo também? Não... são de verdade, porque recebo comentários dizendo que gostaram. Se gostaram é porque teve emoção. Se teve emoção não é virtual, é real. Vou citar alguns, não cometendo injustiça com outros que por ventura talvez não cite, para mim todos são iguais. Não sou um astronauta, mas posso ver um “mundo azul”. “Bem pra lá da bruma” encontro uma poesia diferente e “um mágico olhar”.A poesia se renova no jovem J.Blanca. Contemplo “eucaliptos na janela”. Netuno, além do mar, domina as telas. Salamandra, a misteriosa, dá belos toques de luz. Eduardo e Sônia não deixam de deixar um abraço. Mariana, incendeia tudo com seu blog quente. Põe quente nisso. O meu...? Ah, meu blog é só um diário. Um diário aberto, mais feliz, porque agora não preciso mais esconder debaixo do meu colchão as coisas que sinto. O Carlos mudou... para melhor.
Obrigado, AMIGO DIÁRIO.

10 comentários:

mundo azul disse...

________________________________

Gostei muito desse texto! Tão espontâneo, tão fluido...

É, o blog passa a fazer parte de nós mesmos, não é verdade? Se torna um amigo, para quem fazemos confidências...

Beijos de luz e o meu especial carinho, Carlos!

__________________________________

siwa disse...

Adorei o seu blog. PARABÉNS e continue a escrever.
Siwa

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Lendo seu texto me lembrei de quando mais jovem eu arrisquei a escrever sobre minhas felizes angustias, mas não durou uma semana. Também escondia o tal caderno. Vivia com a mente fervilhando pensamentos e nunca soube passar para o papel o que sentia, então passei a ler as angustias dos outros.

Quanto ao virtual, gosto de pensar que é um mundo onde tudo fica solto, suspenso e que pode ser visto por todos, mas não deixa de ser real, afinal de contas conseguimos tocar tudo com o olhar.

Até mais.

Jota Cê

-

Izinha disse...

Carlos, eu sempre digo q esse nosso mundinho nada mais é do q o reflexo da nossa realidade e aqui sentimos as mesmas emoções, os mesmos anseios da nossa vida real...(real), não é o termo apropriado, mas sei q vc me entende...qdo abri meu blog era com a intensão de escrever o q estava vivendo, ou seja um diário, mas ainda não consegui , parece q tenho um certo bloqueio prá colocar tudo q estou sentindo no dia a dia e então foi através de um amigo (com quem muito conversei no msn)...ele tinha a particularidade de escrever poemas e eu comecei a complementar o q ele escrevia, ficávamos horas assim...então fui trazendo as letrinhas sem me preocupar com nada e hj não quero ter a pretenção de dizer q escrevo poemas, poesias, somente o q tenho vontade, o q estou sentindo...então é de certa forma um dário diferente.

gostei de ser citada por vc, é como ter a certeza de q sou lembrada, obrigada.

mil beijinhos!

Solange Maia disse...

Carlos,

Você é.
Sem palidez, virtualidade ou distância.
Te percebo, te sinto, e, em contra partida, me mostro, exclamo, escrevo...

Essa relação é mesmo o máximo !!!

Sinto que tenho o suprassumo da internet... pq é aqui que encontro pessoas como você !!!

Obrigada meu querido... por estar aí !!!!

Beijo especial,

Solange

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

Izinha disse...

...só prá corrigir... "pretensão"..rsrs

bjos!

Salamandra disse...

Carlos
um diário é o nosso amigo silencioso(ou não) que guarda nossas confidências próprias da juventude, depois crescemos e vemos que nos faz falta este bocadinho para nós, ainda bem que existem pessoas como voçê escrevendo e mostrando a beleza,tristeza, amor, sorriso, alegria através da sua escrita.
Bem isto vai longo porque estava a fugir, voçê pregou-me uma boa partida falando de mim no post, fiquei deveras emocionada, bem para la da bruma existe uma mulher que aceita,respeita e ama seus amigos. Bem haja Carlos
e pronto entrou a emoção.
Um abraço direitinho a esse seu coração da amiga
Salamandra

Jéssica Lima disse...

Gostei do texto espontâneo..
Ah.. o nosso amigo blog.
é isso mesmo que ele é pra nós, um grande amigo.. um confidente!
beijoos ;*

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Lindo testo, gostei muito parabéns e obrigado por me citar
Abraços

J. Blanca disse...

Se escrevêssemos para que não lessem, apenas pensaríamos! É uma honra compartilhar do seu diário e deixar que pessoas como você compartilhem do meu, onde diariamente deixo um pouco do que estou sentindo, ou pouco do que estou querendo e principalmente, um pouco do que sou!

J. Blanca