ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

ELA


Lá vem ela.
Embelezando minha rua
com uma pureza toda sua,
com jeito único no mundo.
Irradiando profundo seu sorriso farto,
de um branco sem mistura
que faz do meu dia uma gostosa aventura.
Esse charme, esse perfume.
Flor única do deserto.
Estrela do meu céu particular.
Traz uma aura de paz,
mas meu coração tantas perguntas faz,
mistérios pra eu pensar...
todos os dias ela vem...
amanhã ela virá?

2 comentários:

lidia magalhaes disse...

Menino grande, você é fera mesmo em poesia, continue assim. Eu devoro tudo o que escreves, estou imprimindo todas. Parabéns, parabéns mesmo! Abraços.

Carlos Soares de Oliveira disse...

Obrigado,Lídia.Muito gentil.Deleite-se