ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

VALE TUDO, MENOS FALAR MAL DA MÃE!


Meninos brigavam muito na escola, nos campinhos de futebol, nas disputas de birosca (tempo bom, eu era fera na birosca), mas eu nunca fui muito de brigar não, quando muito, aconteciam uns empurrões, um “chega pra lá”, eu era no meio da molecada mais um apartador de briga do que um brigador. Só tinha uma coisa que me tirava do sério, aí sim, eu partia pra cima até de grandalhões: era alguém falar mal de minha mãe. Ah, eu não queria nem saber se eu ia apanhar, mas falar de minha mãezinha, o negócio ficava feio. É isso. Não sou tão fã do Cazuza (gosto, mas nem tanto), porém tem uma frase dele que me fez admirá-lo um pouco mais: “SÓ AS MÃES DEVIAM SER PERDOADAS”. Então é isso... perdoadas... poupadas... isentas... protegidas... compreendidas. Eu mesmo, era um “menino maluquinho”, mas tinha uma cuidado danado para não levar mais problemas para ela. Nos últimos anos, uns três anos antes de partir para o andar de cima, disse uma frase, entre tantas ao longo da vida, que nunca mais vou esquecer: “Eu rezo para todos os meus filhos e filhas, mas para o Carlos eu rezo mais”. É... a mãe sabe quem precisa mais. Tenho certeza de que num domingo de manhã, foi ela quem colocou o lençol sobre mim, mesmo ela estando em coma induzido e a mais de 600 kms daqui. Em todos os sonhos que tive, ela está sempre sorrindo, com o semblante de paz que sempre teve.

6 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Carlos,mãe e a palavra mais doce,que pronunciamos.
Eu também defendia muito minha mãezinha e virava uma leoa se alguém falasse algo sobre ela.
Estive junto a ela até o Mestre chamá-la para a grande viagem e nos momentos finais,como ela estava com Alzheimer,eu me transformei em sua mãe,tratando-a como minha filha com todos os cuidados de uma perfeita mãe.
Adorei o texto.
Carmen Lúcia.

Cidália Ferreira disse...

Concordo na integra com o titulo!
Bom texto

Beijos

✿ chica disse...

Lindo e tão doce te ler e falar mal de mãe é foooooogo! abração,chica, já de volta!

Ivone disse...

Querido amigo Carlos, sua sensibilidade, sensitividade me é familiar, pois bem sabes que nós, os piscianos, somos mesmo mais para transcendentalismo do que para materialismo e isso é bom, eu acho, gosto muito dos meus dons!
Minha mãe também "se foi" e faz muitos anos,mas também penso como você,como Cazuza, pois as mães que amam seus filhos são mesmo umas perfeições da vida, elas dão e sabem como dão o amor verdadeiro, o que diz "não", pois é muito difícil dizer "não" quando se ama e mãe que ama, ama mesmo e para o bem dos filhos algumas vezes é preciso dizer a palavrinha negativa que todos odeiam!
Amei ler seu belo escrito, espero que já não esteja tristinho, algumas vezes sentimos isso, mas passa, tudo na vida passa!
Abraços bem apertados e amei te receber lá no meu espaço, senti sua falta!

Brisa Petala disse...

Amigo
Ela esta num plano melhor que nós e esta bem tranquila. Quando os filhos crescem e criam asas, os pais precisam orar para que nada de mal lhes aconteça e que eles sigam sempre no caminho de Deus.Ela esta lá de cima olhando por vc. Um abraço

Estrela disse...

É Carlos, falar mal da mãe alheia não vale.Mãe é sagrada. Bjus!