ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

NOTA ZERO!


Quase trezentos mil alunos tiraram nota zero em redação do Enem. Isso é sintomático, basta ver o tipo de músicas que estamos ouvindo, o tipo de livros que estamos lendo. Sobre a música, dos anos 90 para cá, pouca coisa boa apareceu, e o que apareceu não dá na mídia. Sobre a literatura ocorre o mesmo, creio haver muitos bons escritores e poetas por aí, que não têm espaço, é só ver qual o best seller do momento: 50 TONS... que vendeu muito mais pela curiosidade sensual/sexual do que como obra em si. Ele não vendeu como obra literária na acepção da palavra, embora seja de fato um livro. A culpa é da autora? Não! Eu até parabenizo-a pelo “feeling” (olha eu falando ingreis) de perceber que o momento é de apostar nessa onda decadente, não pensante, não exigente, estabelecida no mundo. Como também a culpa das notas zero do Enem não é só do governo ou da mídia, embora eles sejam os mais interessados na anticultura, pois é melhor comandar burros de viseira do que controlar águias com longa visão, perspicácia e senso crítico. A culpa é também das pessoas. Sou de um tempo em que quando eu tirava notas vermelhas eu ficava com vergonha... dos meus parentes... de minha mãe... e de mim mesmo. Mas deixar de ler, eu nunca deixei. Deixar de pesquisar, eu nunca deixei. Por que estou falando de mim? Ora, porque só posso falar por mim, não posso falar por outras pessoas, mas sei que muita gente que teve muito mais dificuldades que eu (e eu tive bastante) se deu bem nos estudos, na vida, pelo próprio esforço, não ficou refém de governo ou de mídia. Também não podemos culpar a tecnologia só porque hoje está tudo muito fácil, apesar de que informação demais, cega, limita, mas o interesse, o raciocínio, a busca do conhecimento, é próprio de cada um. Disse e repito: As pessoas reclamam de liberdade, mas abrem mão da maior liberdade que é a imaginação, a imaginação é a única coisa que ninguém pode tirar da gente. Na parte que me toca que é a literatura, até digo isso com tristeza, eu não dou bola para governos quando se trata do meu autoconhecimento, mas também sei que não posso vencer a mídia, e é duro ver a burrice exaltada, a truculência aplaudida, bandeiras de futilidade erguidas, e a verdadeira literatura, a arte em si, não valorizada. Pergunte a um jovem de hoje quem foi Monteiro Lobato, uma pequena minoria deve saber. Eu também dou nota zero para a juventude brasileira... não só pelo zero que eles tiraram, mas muito mais pela inércia, pelos braços cruzados, por comerem alpiste nas mãos dos monstros governo e mídia, porque o monstro maior chama-se acomodação.
Sinto muito... eu nasci para pensar.
==
( imagem literatortura.com )

7 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Belo texto!

Beijinhos
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Ivone disse...

Eu também nasci para pensar, tanto que ainda penso, embora na minha idade nem precisaria mais,rsrs, já criei, e por sinal, muito bem, os meus filhos que hoje estão casados e muito bem casados pela boa educação que eles tiveram.
Meus netos estão adolescentes, tenho quatro e um deles já trabalha e estuda, está na Faculdade, os outros estão seguindo os bons exemplos, pois o que falta mesmo são pais que eduquem de verdade e não deixam tudo para os professores, esses que hoje precisam ficar no lugar dos pais e nem podem criticar, tampouco dar notas baixas, aí meu amigo, dá nisso, um montante assustador de zerados em redação!
Nossa, isso é assustador mesmo!!!
Abraços apertados, tenhas um lindo ano com muito sucesso!

Roselia Bezerra disse...

Boa Tarde, amigo Carlos!
Hoje em dia está tudo tão confuso... não vale rir: 'no meu tempo'... rs... era bem diferente! rs...
Nunca tirei um zero em minha vida... nunca dei zero a nenhum aluno (não tive necessidade) e isso que lecionei em escola pública...
Mas... o tempo passou e já se vão 20 anos de aposentada e só vejo tudo piorar em termos de educação, que lástima!
Eu e meus filhos estudávamos... vamos ver os netos, até agora, tudo bem... e os bisnetos?
Desejo que tudo melhroe pois só vejo todo mundo com críticas a tudo e a todos 'na ponta da língua' e ,no meu tempo, era mesmo o que importava... mente aberta e cabeça vazia? Prefiro o meio termo em que vivi...
Bjm muito fraterno e um abençoado 2017!

Roselia Bezerra disse...

Ah! Passei em dois concursos úblicos onde tinha que eliminar' quase 20.000 candidatos... passei com base para tal façanha...

* Edméia * disse...


*Carlos, concordo contigo em número, gênero e grau ! Estamos mesmo passando por uma onda DECADENTE ! Triste isto ! Sinto mais agora que serei vovó ! Que Deus abençõe a minha neta e todas as crianças que estão aqui conosco !!! Ótimo texto !!! \o/

Smareis disse...

Boa noite Carlos!
A Educação no Brasil virou uma bagunça. É muito triste saber que uma quantidade tão grande de alunos tirou zero em redação. Isso assusta demais. Na verdade, com a evolução da tecnologia, as coisas deveria melhorar em relação a educação. Mais os resultados estão piores do que antes.
Antigamente tinha que ser bom pra passar num vestibular. Hoje, as coisas mudaram.
Boa semana !
Beijos !

lua singular disse...

Que bom que você teve uma mulher para chamar de mãe. Sou filha adotiva, ele, meu tio me tratava muito bem, ela tia de carne quase me matou de tanto bater por coisas banais: não tomar banho na hora certa.
Um dia ela pisou na minha garganta , ia me matar, eu tinha 8 anos, meu tio foi puxá-la ela lhe deu um tapa na cara e nesse espaço ela soltou um pouquinho os pés, eu escapei para o meu quarto, me tranquei. Meu tio fez um lanche e deixou a banheira cheia de água para eu me banhar, estava daquele jeito. Casei-me sem amor só para fugir dela, fui para lá de São Paulo, ele era bom, respeitei-o, me diverti muito com ele.Casei-me novamente com um anjo aos 45 anos. Ele cuida de mim.
Adotei um menino que hoje tem 34 anos: é economista e contabilista e um amor de filho
Quem cuidou dela? Voltei para cuidar dela, fiz concurso passei:
Dava banho,insulina, lavagem, escovação de dentes, trabalhava e uma santa de empregada ajudava na limpeza.
Chegava banho, batia a sopa no liquidificador, esquentava e dava na boca até que um dia ela disse: Ah! Filha, se não fosse você o que seria de mim? Eu respondi: a senhora tem dinheiro poderia arrumar muitas pessoas para lhe cuidar. Morreu de uma forma horrível, ele depois de um mês morreu de saudade- choro até hoje a sua morte.
Agora me diz : por que operei o pé e dói os dois demais: 39 de trabalhos em pé, cuidar do marido até a morte e minha tia mãe.
Demorou, mas eu sou muito feliz com meu marido e meu filho
Sempre há tempo de ser feliz, apesar das dores que herdei da minha mão biológica, que Deu a tenha.
Beijos no coração
Lua Singular