ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

OLHAI AS CRIANÇAS...


Hoje durante a caminhada aconteceu uma coisa engraçada e também sensacional, dessas que a gente guarda para sempre. Eu me acostumei a guardar essas coisas para mim. Uma mulher vinha de mãos dadas com o filhinho, um menino de uns quatro aninhos, bonitinho pra danar, iam para a praia. Cheio de letrinhas trocadas, ele disse:
- "Mamãe... eu já xei puquê que o mar é xalgado (salgado)".
Ela:
- "Sabe, meu amor? Fala para a mamãe então".
Ele respondeu:
- "Puquê todo mundo faz xixi dentro do mar". 

Eu que penso rápido, não perdi essa, e brinquei com ele.
- " Ahhhh, então é você que anda fazendo xixi no mar, né? ".
Ele ficou me olhando e rindo com carinha de vergonha, olhou para a mãe que também ria, e me respondeu.
- " Mais num é xó eu, não. É tooooodo mundo"- E abriu os braços dando dimensão ao que dizia. Eu me agachei e falei no ouvido dele:
- "Não conta pra ninguém... eu também faço". Aí mesmo que ele riu. 

Segui a caminhada, e quando olhei para trás, ele ainda me olhava. Mas nos poucos segundos quando estava de frente para ele, só eu sei como ele me olhou, me transmitiu aquilo que a gente não vê mais: pureza..
=
 

O pensamento é: Para falar com as crianças, é preciso se igualar ao nível delas. Antes eu dizia, 'descer ao nível delas', mas o correto é: 'subir ao nível delas'... porque as crianças são puras, por isso elas são grandes. Todos nós nascemos grandes, mas vamos nos apequenando ao longo da vida.

OLHAI AS CRIANÇAS! CUIDEMOS DAS CRIANÇAS  E O FUTURO VAI SER MAIS FÁCIL!
==

( imagem professorsandrozanon - google )

7 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Carlos,crianças são tão inocentes,que vemos no olhar uma doçura encantadora!
Muitas vezes falam verdades,pois são muito sinceras.
Bjs,obrigada pela visita e um ótimo final de semana.
Carmen Lúcia.

Cidália Ferreira disse...

As crianças são puras e espontâneas! Lindo texto :-)

Beijo, bom fim de semana.
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

✿ chica disse...

Que lindo e doce encontro tiveste me tua caminhada,rs Valeu! abração,chica

Ivone disse...

Lindo poder lembrar de dar atenção às crianças, com elas aprendemos muito, eu mesma sempre sinto as boas energias delas, crianças, ah, que bom que as tive em minha vida!
Amei ler aqui, bem verdade, "...nascemos grandes e vamos nos apequenando ao longo da vida."
Abraços bem apertados!

Roselia Bezerra disse...

Boa noite, Carlos!
Lindo demais e hoje tive uma experiência semelhante e ficou marcada a cena que vi com muita tristeza... duas crianças bem pequeninas de, no máximo, dois aninhos e outra de 4 talvez, soltas na rua de um conjunto de casas populares que não poderíamos parar pois era área de risco e lá, as crianças são soltas... coitadinhos! Que cena horrível! A mim foi de guerra ao coração ao ver total abandono... desprezo por quem se bota no mundo e muito mais...
Era à beira da estrada (Campos dos Goytacazes) e nada podíamos fazer... viajando estava e Deus me revelou que nada preciso temer pois tenho tudo que preciso e que devo orar muto pelos menores abandonados ao léu... é o mínimo!
Carlos, uma cena triste demais!
A sua, já foi em outro nivel... eles estão mesmo em alto nível no coração divino...
Bjm muito fraterno

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Carlos!
Maravilhoso do início ao fim!
De fato, não possuímos em nada a pureza das crianças, sua sinceridade e naturalidade.
Gostei do que disse que temos que nos "igualar" ao nível delas.
O apóstolo Paulo já dizia isso em outras palavras.
Devemos nos fazer compreender para elas, assim, terão confiança em nós.
Parabéns!
Tenha um excelente fim de semana.
Beijos na alma.

© Piedade Araújo Sol disse...

Carlos

que delícia de texto, eu própria sorri e imaginei a cena e o olhar da criança.

bom domingo para você.

beijinho

:)