ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

A VIDA, A ARTE E O MISTICISMO.


Lamentável  a morte do ator, um cara relativamente jovem ainda e que deixa três crianças. Eu gosto de atores diferentes, e eu o via assim. Que Deus o acolha num bom lugar. Eu vi a novela poucas vezes, a maioria só de relance. Um dos motivos que no início me causou interesse é o fato de estar sendo rodada no entorno do São Francisco, um rio grande, bonito e de uma história rica. Eu pensei que o autor ( entre os que estão vivos para mim é o melhor), iria abordar um pouco mais essa história do rio, dos nativos, enfim, que fosse mais centralizado no próprio rio, como a exemplo de O REI DO GADO que tinha um bom enredo, mas não deixavam de focar o rio Araguaia, e aí quando vi que começaram a desvirtuar criando factóides místicos, parei de assistir, embora de vez em quando desse uma olhada. Por que citei factóides místicos?  “A arte imita a vida, mas agora a vida imitou a arte”, é um clichê tão antigo, estão dizendo isso para todo lado. Não tem nada disso, o correto é: A arte provocou  o misticismo e ele aconteceu. Não estou dizendo que o autor fez isso com má intenção, e o ator tem menos culpa ainda, afinal, não passa de uma ferramenta nisso tudo, eu diria, até vítima. Precisamos ter cuidado com o que lançamos, com o que escrevemos, falamos, principalmente os que têm grande alcance na mídia, as forças do mal encontram essas portas abertas e se instalam. Uma floresta tem muita presença espiritual, ainda mais onde tem índios, só que o índio respeita essas forças, mas essa gente de novela não, apenas pensa  que conhece, lidando ou tentando lidar com essas forças sem saber lidar, e o pior, adulterando. A novela toda mexe com rezas e com bruxaria, gente que escuta lamento de mortos, outros fazem pactos e voltam em forma de aves funestas, aborda muito pouco a vida nativa, a medicina das plantas, a cultura indígena. O personagem foi ameaçado de morte várias vezes pelo personagem do Fagundes, tem energia pesada, reflete ódio o tempo todo. O personagem fica vários dias perdido, boiando, se não me engano, com tiro na cabeça, morre e volta a viver, só porque o espírito da namorada sai do corpo dela e  vai até ele. Ressuscitar alguém, somente Jesus fez. Acreditar nisso é o mesmo que acreditar naquela novela em que o boi falava.
Se queriam exaltar a força do amor entre os personagens que o fizessem de uma forma realmente romântica.
E para fechar minha opinião de que a arte provocou o misticismo e ele aconteceu, eu pergunto: Quem estava com o ator quando ele morreu? Justamente a atriz que na novela é sua namorada. Cuidado, não vamos lidar com aquilo que não conhecemos. E clichê por clichê, fico com o de Shakespeare: “Há mais mistérios entre o céu e a terra do que possa imaginar a nossa vã filosofia”. Mas não é clichê nem factóide, é real.
=
Meus respeitos ao ator e à sua família.

13 comentários:

✿ chica disse...

Gostei de te ler...E triste, muito triste essa perda desse grande ator! Que ele descanse em paz e a família tenha forças!

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Lamentável a perda desse grande ator,mas infelizmente temos que aceitar.
Como dizem: "Sabemos quando nascemos,mas não quando faremos a grande viagem"!
Belo texto Carlos.
Obrigada pela vista e um ótimo final de semana.
Carmen Lúcia.









Anne Lieri disse...

Oi Carlos! Que excelente sua abordagem! De fato eles estão mexendo com energias e algumas são boas, outras nem tanto. É preciso saber lidar com esse tipo de energia, até num trabalho teatral. Tb lamento a morte do "Santo" e espero que a família tenha forças nesse momento! Grata por me visitar tb. Ando um pouco afastada dos blogs, cuidando da familia, mas voltarei mais vezes. abçs,

lua singular disse...

Carlos, gostei demais da sua postagem,cada um tem seu dia.
Quanto ao seu comentário, eu sou assim mesmo, forte com rocha,simples como o voo dos pássaros e enquanto viver quero sentir o cheiro do mato e da terra que será minha última viagem.
Beijos
Dorli

Ivone disse...

Amigo Carlos, não assisti a novela, mas pelas chamadas dava para se perceber o quanto de forte e mística estava sendo, ainda por cima o ator era pisciano, eu adoro água, vivo mergulhando em rios quando encontro lugares assim, conheço parte do Rio São Francisco em uma viagem de um mês que fiz pelo Nordeste, e no Rio Negro lá em Manaus, eu já mergulhei naquelas águas as três vezes que lá fui, no mês que vem irei de novo, Manaus é onde meu filho(pisciano também,foi morar com a família), adoro e sinto uma imensa atração pelas águas e pela natureza, sei que sabes bem disso, piscianos têm esse lado mítico, não adianta lutar, é nato isso!
Amei ler aqui, estou triste com a morte trágica de uma pessoa tão cheia de vida!
Abraços apertados meu amigo poeta sensível!

Estrela disse...

Olá,Carlos! Lamentável a morte do ator Domingos Montagner, especialmente por ter ocorrido de forma tão trágica, tanto para ele como para a atriz que o acompanhava. Também acredito que palavras ditas ou escritas e pensamentos, têm uma força inimaginável. Bjs!

lua singular disse...

Oi Carlos
Lamentável a morte do ator
Todos um dia iremos lhe fazer companhia
Beijos
Lua Singular

Ana Bailune disse...

Tristíssimo...

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Bom dia Carlos.
Ótima matéria!
Nós precisamos nos expressar sobre o assunto, afinal
é o que fazemos como poetas que somos.
Lá no meu blog tem um texto a respeito.
Bom fim de semana!
Bjins
Catiaho Alc.

PAULO TAMBURRO. disse...

CARLOS,

tudo muito triste,mesmo!

Um abração carioca.

Cidália Ferreira disse...

Que cena tão triste! :-(

Beijinhos
Bom fim de semana.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Toninho disse...

As coincidências foram terríveis amigo.
Uma perda para a dramaticidade e a produção cinematografica, tinha um potencial bom, conheci num papel de Lampião e gostei.
Meu pai dizia que a morte é certa e sempre arruma uma desculpa.Será?
Conforto à familia.
Abraços amigo.

Nanda Olliveh disse...

Lamentável a morte desse ator. Um mistério, realmente... E sua colocação ficou perfeita.

Beijos meu amigo, poeta!

Nanda