ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

AMOR POR INTEIRO

Amor é bom quando é inteiro, parceiro.
Pleno, mútuo. Dinâmico, visceral.
Sem limites e restrições.
Revestido de emoção.
Amor pela metade, não é felicidade, é ilusão.
Amor é querer toda hora.
É não querer ir embora.
É dizer mais sim do que não.
Amor, é ficar bobo na frente do espelho
se barbear pensando que é a mão dela.
E ela por sua vez, também retoca o batom
e vai sonhar na janela.
Amor assim que é bom.
Se tornar adolescente novamente.
Sorrir como num parque de diversões,
sonhar o mesmo sonho todos os dias
repetir as mesmas declarações.
É chamá-la de menina e ser chamado de menino também.
É ser fera e cordeiro nos braços dela.
Dormir pensando no novo dia que vem.

2 comentários:

Salamandra disse...

Carlos
Ai!! o amor, sem ele não há vida.
É urgente os seres humanos amarem-se uns aos outros,precisamos de amor fisico mas tambem de um amor maior o Incondicional.
Mais uma brilhante poesia.
Um abraço de alma
Salamandra

Parapeito disse...

"É não querer ir embora.
É dizer mais sim do que não.
Amor, é ficar bobo na frente do espelho"
e como dizia Álvaro de Campos...escrever cartas de amor ridículas...
"
As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.

Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.
.
Um abraço :))