ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

VAMOS DAR O BRAÇO A TORCER!



Coisa mais difícil é dar o braço a torcer, ou a mão à palmatória. Sei lá se  é orgulho, ou vergonha, ou medo do não perdão, só sei que tem gente que nega as coisas até morrer, enquanto isso se vai morrendo por dentro, pois além dos cruéis julgadores externos que julgam, condenam, queimam, pisam, cospem, apedrejam, existe a consciência muito mais impiedosa, e o travesseiro não conversa, apenas escuta... e se molha. Principalmente quando se é jovem a gente estufa o peito, e fala: ‘Não me arrependo de nada do que já fiz’.  E tem uma outra que complementa essa que é: ‘Só me arrependo das coisas que não fiz’. Frases bonitas, não  é? Impactantes! Quando a gente fica adulto repete também. Ah, quantas vezes falei isso! Isso é bobagem, a gente tem que se arrepender sim, é claro que é preciso pensar antes no que vai fazer, senão vira círculo vicioso, mas uma vez acontecido, não é nenhuma vergonha dizer: EU ERREI! Hoje, rebuscando o passado na memória, eu me arrependo de algumas coisas sim. Gostaria de poder voltar atrás e cometer alguns atos de forma diferente, alguns eu até não  cometeria. Estou me martirizando? Não, estou refletindo, refletindo porque evoluí, talvez também eu esteja meio sorumbático por causa do clima de Natal, a gente fico meio reflexivo, e aqui está minha mão à palmatória. Deixei de lado, o orgulho, a vergonha e o medo do não perdão, mas não é porque não sou mais jovem, algumas burrices eu fiz bem adulto mesmo. O que eu fiz de errado? – talvez perguntem. Mas eu não vou dizer, eu não preciso dizer, pois só Quem pode me julgar está nas Alturas... e aqui na terra eu mesmo... e eu já me castiguei bastante.
==
( imagem laudasavulso - google )

7 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Fabuloso texto!

A Humildade é o bem mais precioso! Amei

Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Carlos,a humildade tem que fazer parte de nós,se erramos pedir perdão pelo erro na minha opinião são benefícios a nós para não carregarmos a culpa,e pontinhos a mais com o Divino Mestre Jesus.
Lindo texto.
Obrigada pela visita e desejo a você e a todos seus familiares um Feliz Natal.
Bjs-Carmen Lúcia.

Roselia Bezerra disse...

Boa tarde, amigo Carlos!
É melhor ser taxado de 'sem vergonha' do que de uma pessoa inflexivel e arrogante... sem sombra de dúvida...
Seja feliz e abençoado!
Bjm muito fraterno e Felizes Festas!

lua singular disse...

Oi Carlos,
Quanto a gente erra na vida e vivemos pedindo perdão. Arrependimento? Tive, quando fui morar na França por dois anos a serviço. Era casada, um casamento morno.
Mas Deus faz as coisas certas, ele teve 4 infartos e precisou muito de mim e Deus me recompensou com um marido 7 anos mais novo que eu, agora meu porto seguro.
Feliz Natal
Beijos
Lua Singular

Estrela disse...

Interessante! Não só você fez uma reflexão do passado, mas também nos levou a refletir. Obrigada por isso. Há coisas das quais me arrependo e jamais faria novamente. Outras eu faria com pequenas mudanças. Também eu,errei. Algumas vezes buscando acertar, mas errei.
Abração e Feliz Natal!

Marisa Giglio disse...

Carlos ,
Excelente texto , obrigada .
Aproveito para desejar a você e aos seus um Abençoado Natal e um 2017 ,
repleto de saúde , esperança e amor .
Beijos

Edjane Cunha disse...

Puxa! que texto espetacular. Faz-nos refletir. Quem não errou, não carrega um arrependimento, quantas vezes gostaríamos de voltar e fazer diferente, ou apenas de nos explicar, pedir desculpas e muitas vezes o orgulho ou o medo do julgamento nos faz ficar calados e arrastarmos culpas que seriam bem mais leves fossem simplesmente faladas. E o mais importante que você falou: "Só quem pode nos julgar é Deus." amei ler este texto.

Beijos

http://mundoholistico500.blogspot.com.br/