ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

NOS MUROS DO BRASIL!


As pessoas que não conseguem dar seus recados nas mídias, nos microfones, nos impressos, dão seus recados pelos muros. Outro dia fazendo uma caminhada de uns cinco quilômetros, embora já tenha feito outras dezenas de vezes, não havia reparado na quantidade de mensagens que as pessoas deixam nas paredes, nos muros, no viaduto, ora zombando, ora querendo mesmo deixar sua mensagem, ou mesmo até por vadiagem. Algumas engraçadas, outras revoltadas, umas políticas, outras filosóficas, umas de fé. A primeira que li era feia, mas foi a que me levou a ler as demais: “Talvez este seja o inferno de outro planeta” ( Quem escreveu essa estava revoltado). Adiante: “Entre duas extremidades o coração é o fiel da balança”. (Bonita frase, deve ser do mesmo autor, porém num momento mais brando. A letra parecia). Quase numa sequência vieram essas: “Fora, Dilma” ( essa está meio velha). “Fora, Temer( novíssima rs rs). Numa placa de muro inteira tinha essas duas: “Lula ladrão” e “Lula 2018”(acho que alguém escreveu a primeira, veio outro e escreveu abaixo em resposta). Sigo andando: “Aécio Never” ( a outra que fala dele não posso publicar, senão ele me processa). Outra: “Somos todos Moro” ( essa é plágio). Logo adiante: “Moro, coxinha agente da Cia” ( outro plágio). Estava começando a me divertir, andando e rindo sozinho. Dessas ri demais: “Mulher é igual macarrão, a gente enrola, enrola e come” ( he he com certeza foi algum machista). E essa? “Homem é igual vassoura, sem o cabo não vale nada” ( rs rs que maldade. Com certeza alguma feminista respondeu à anterior). Lá vou eu despertando a curiosidade dos outros “caminhadores” por me verem rindo. Não tem como não rir dessas, e acho que foram do mesmo autor... ou autora, né? : “Feliz foi Adão que não teve sogra nem cunhado”( que maldade com as sogras rs rs. Conheço tanta gente doida para ter uma sogra e esses caras fazendo essas piadinhas de mau gosto rs rs). E essa: “Feliz era a Eva, pois seu namorado não tinha amiguinhas para ficar dando em cima dele, e nem para ir às festas com o mesmo vestido que ela” ( concorrência feminina é fogo rs rs).
Mais adiante, o desenho de um caixão com a frase: “Aqui sim, todo mundo é igual” (forte essa, mas grande verdade, talvez a única verdade). E fui lendo... “Diretas já” (eu quero)... “Reforma política já” (isso eu quero há bastante tempo)... “Teto dos gastos públicos, é só parar de roubar” (com certeza). “PEC 55 NÃO” (dessa nem quero falar). Mais uma pra rir: “Cala a boca, Galvão” ( essa sim, grande plágio). Vamos seguindo: “Pena de morte já” ( coisa horrível isso). E essa logo ali: “Trump, anticristo” (cruz credo). Vou rindo: “Obama bundão” ( que é isso? rs rs. Obama parece gente boa). “Sílvio Santos, presidente ( nessa eu até cantei Sílvio Santos vem aí laiá laiá laiá). “Odeio sertanojo ( rs rs eu também). “Toca Raul ( aí gostei). ...). “ O fim está próximo” ( não duvido). E por falar em “ o fim está próximo”, a caminhada sim estava perto de terminar, e não podia ter terminado melhor, pois essa foi a penúltima frase, que vou colocar maiúscula aqui: “GENTILEZA GERA GENTILEZA”. E a última veio completando-a, não que o autor ou autores tenham feito de propósito, mas o acaso fez com que estivessem na sequência. Eis a última: “Ainda resta uma esperança”. Nessa hora eu ri, mas não ri de humor, ri de emocionado, pois essa, contradizia a primeira frase da caminhada que falava que o planeta é um inferno. E sabem o que eu fiz? Voltei pelo mesmo caminho, mas sem reler as mensagens, pois quis que as duas últimas permanecessem em mim, que elas fossem as definitivas. Eu não quis que minha caminhada terminasse com uma frase negativa, e isso serve como grande simbologia para nossas vidas. SEJAMOS LUZ!!!
==
Esse texto é uma homenagem ao Profeta Gentileza, o autor da frase GENTILEZA GERA GENTILEZA, que escrevia mensagens positivas pelos muros e viadutos do RJ, onde o prefeito mandou pintar tudo de cinza, que acabou virando música na bela voz de Marisa Monte. Confesso que não fiz o texto com a intenção da homenagem, eu nem conhecia a história dele, embora já gostasse da música, mas o acaso (olha ele aí de novo) fez com que a homenagem acontecesse. Rindo mais uma vez.
=
( imagem netmundi.org - google )

7 comentários:

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Esse acabou por virar o meu texto de natal desse ano, todo ano eu faço um, como todo mundo que escreve. Fazendo caminhada, tive essa ideia e ainda me perguntei: que ideia doida é essa, escrever um texto com mensagens de muros? Mal sabia eu que sem querer estaria fazendo uma homenagem à uma pessoa de luz como ele, que veio ao mundo e deixou seu recado. Graças a Deus e a pessoas assim, o mundo não é um inferno como supõe a primeira frase, justamente contrariada na última, que diz que ainda resta uma esperança. Resta porque ainda existem pessoas de LUZ, no meio dessa grande nuvem negra que paira sobre nossas cabeças, quase no mundo todo. O texto tem partes engraçadas? Tem sim, daí ele mostra porque é um texto autêntico, mostra que eu não tinha a intenção de fazer uma homenagem, mas já estava fazendo sem saber. Mais uma vez provada... a mágica da poesia. Isso me fascina.

Cidália Ferreira disse...

Muito bem escrito! Adorei

Beijinhos e bom fim de semana.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

✿ chica disse...

Linda homenagem e que bom todos lembrassem sempre da gentileza,não? abração,chica

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Carlos,se todas as mensagens escritas nos muros fossem essa de Gentileza gera Gentileza,seria muito bom,mas nem sempre vemos isso como você fala no texto.O que lemos muitas vezes são palavrões e frases sem nexo ou pichações.
Gostei dessa sua homenagem.
Bjs,obrigada pela visita e um ótimo final de semana.
Carmen Lúcia.

Dorli Ramos disse...

Oi Carlos,
Descartou o meu comentário? Por que?
Obrigada pelo outro comentário.
Beijos
minicontista 2

Dorli Ramos disse...

Carlos,
Eu fiz um comentário enorme para você, nunca fiz um igual para ninguém. Dê uma olhada se não foi parar no Spam.
Quando fiz o comentário ainda não havia nenhum. Ainda vi quando foi para a moderação.
Desculpa, foi uma alegria minha que compartilhei com você.
Enfim, se perdeu por aí.
Não vou brigar com o poeta que mais gosto, seu livro li em dois dias. Você é o cara.
Beijos
Minicontista.

Smareis disse...

Um lindo texto Poeta. Gostei imenso.
Paz… Amor… Saúde… Alegria e Prosperidade. Que a magia do Natal transforme essas palavras em muitas felicidades para você. São os meus sinceros votos de um Feliz Natal!
Boas Festas!
Feliz Natal!
Feliz 2017!
Blog da Smareis