ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

domingo, 15 de novembro de 2015

UM DIA CHATO!




Dia chato
Horas vãs
sem afins e afãs.
Já joguei os sapatos
e as meias também.
Tudo aquém, nada além.
Contemplo o horizonte,
nada de novo no front
em nada me encaixo...
O rio corre pra cima ou pra baixo?
Sei lá, nada me importa...
Se o mar é verde ou azul
onde fica o norte e o sul,
se a vida é reta ou torta.
Essa mesmice é uma maldade, um desacato
queria ter saudades,
mas não me lembro de ninguém
Ai, meu Deus, que dia chato
Acho que vou  ouvir  NOVEMBER RAIN.
=

( internet - google )

2 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Mas ficou um bom poema!

Tenha um bom Domingo.
Beijos
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

lua singular disse...

Oi Carlos.
Adorei, com o sono que estou, nessa rede acordaria só amanhã.
Beijos
Lua Singular