ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

sexta-feira, 22 de março de 2013

Canção Agalopada - Zé Ramalho

"O POETA INICIA SUA PRECE
PONTEANDO EM CORDAS E LAMENTOS
ESCREVENDO SEUS NOVOS MANDAMENTOS
NA FRONTEIRA DE UM MUNDO ALUCINADO
CAVALGANDO EM MARTELO AGALOPADO
E VIAJANDO COM LOUCOS PENSAMENTOS"

EU PREFIRO UM GALOPE SOBERANO
À LOUCURA DO MUNDO ME ENTREGAR 

2 comentários:

Rita disse...

Olá boa tarde de sábado!!!

Acabei de conhecer suas poesias
São lindas e ouvi Zé Ramalho
lendo o que é belo melhor ainda
Gostei daqui
Deixo um abraço de bom final de semana bjusss
Rita!!!

Fundação: "O Reino dos Justos" disse...

A soberania é de fato fundamental para um galopar consciente.