ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

DESAPEGO


Estou aprendendo a dizer adeus
a tudo que é inútil, fútil, vazio,
a tudo que não me desperta cio
Não quero nada que seja oco, pouco, ou frio
porque tudo em mim é tesão, é gula, é ação.
Estou me livrando de tudo que não me serve
que não agita, que não excita, que não ferve o meu coração,
que não me deixa em erupção,
porque faço uma flor virar vulcão.
Estou aprendendo a dizer adeus
a quem não ama, a quem não me chama
a quem não tem a chama para o meu estopim.
Estou aprendendo a esquecer quem não se lembra de mim,
porque tudo em mim é presença, é hoje, é agora, é SIM.
Estou aprendendo a dizer adeus
a quem não me completa
quem não percebe meus tantos “ EUS”
que se fundem num só... nesse “Eu Poeta”.
Estou aprendendo a desatar o nó.

19 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Bom dia Amigão do peito e do coração
Gostei muito desta canção onde tu e eu estão morando juntos no primeiro piso depois do chão.
A vida ensina a amar a a desatar. A rir e a completar as coisas que nos fazem vibrar.

Ai como é bom acordar do lado de cá e sentir o calor da paixão, do amor , de tudo o que nos faz correr sem tempo a perder com aquilo que não é ou nem merece ser.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá amigo
Faz muito bem amigo, tudo tem que vir carregado de emoção, caso contrário não vale à pena.
Abraço

Anne Lieri disse...

Carlos,dificil demais quando nos cai a ficha de uma realidade dificil.Desate nós,jogue fora o que não serve em sua vida,mas não se deixe amargar,amigo!Boa semana pra vc!

Edilene disse...

Com os desapegos a vida segue mais leve, porém nem sempre é fácil! Obrigada pela visita! Beijos!

Edilene disse...

Com os desapegos a vida torna mais leve, porém não é fácil! beijos!

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

O nome é adesapego. PRA NÓS POETA É COMPLICADO,
MAS NECESSARIO. BOM TE LER AQUI.
BJINS

Lis Fernandes disse...

Olá querido poeta!

Sempre um prazer ler-te.
Lindo o texto.
Agradeço a sua visita ao meu blog. Custei a fazer, relutei... mas "nasceu". rsrs.
Vou sempre lembrar que foste o meu primeiro seguidor!!!! Que honra!
Beijos e o meu carinho.

✿ chica disse...

Maravilha,Carlos!!Inspirações lindas!!abraços praianos,chica

luna luna disse...

é tão bom quando aprendemos a dizer não e nos valorizamos
bjs

Pérola disse...

Como parei aqui já nem sei.

Apenas sinto paz e as tuas palavras inebriam.

Gostei muito.

Voltarei, seu poeta Beija-Flor.

Vera Lúcia disse...


Oi Carlos,

É um excelente aprendizado. Também estou tentando exercitá-lo, embora ainda com um pouco de dificuldade.
Aos poucos, vamos aprendendo o que vale ou não a pena conservar e vamos aliviando a bagagem pelo meio do caminho.

Adorei seu poema. Muito lindo!

Abraço.

Sandra Botelho disse...

E todos os dias mudamos e aprendemos...E que sejam nós desatados e outros refeitos, e se não forem perfeitos que sejam laços então, a enfeitar o coração.

Zilani Célia disse...

OI CARLOS!
GRATA PELA GENTIL VISITA E COMENTÁRIO.
DESATAR OS NÓS QUE NOS PRENDEM, MUITAS VEZES A COISAS INÚTEIS QUE NADA NOS ACRESCEM, É NA MAIORIA DAS VEZES UMA LUTA QUE NEM SEMPRE VENCEMOS.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

LUCONI disse...

Boa noite Carlo, aqui estou eu lendo esta beleza de criação e de repente para e penso, nossa na minha vida tão atrapalhada ando com tão pouco tempo para vir a net que eu estou entre estas pessoas que não se lembram do poeta e por isto ele vai esquecer, mas não esqueci de você não, é que o tempo anda curto, curto demais, continuo apreciando suas criações que sempre falam ao meu coração, abraços Luconi

MARILENE disse...

Com essas faxinas ficamos muito mais leves. Lançamos fora o que, de fato, não é coberto pela verdade e pelo sentimento. E deixamos espaço para o bem querer autêntico, que nos faz feliz. Bjs.

Parole disse...

Bom dia, Carlos.

Desapegar-se, seja do que for, é das coisas mais difíceis que existe, mas quando conseguimos a sensação é maravilhosa.

Beijinhos, querido.

Filha do Rei disse...

Oi!! Também estou neste processo,momentos de desapego.É difícil,mas necessário.
Parabéns pelos textos. Tenha um abençoado dia.

Paula Barros disse...

Eu queria muito aprender cada etapa desta aprendizagem que está escrita.
Já tentei. Mas me pego arraigada ao velho.
Muito bom este aprendizado, e sempre traz novas descobertas.

Portal de blogs teia disse...

Olá.
Adorei passar por aqui e conhecer seu cantinho.
seu blog é muito bom, parabéns.
Sempre que possível estarei passando pra ver as novidades.
Até mais