ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

A NATUREZA NA AVENIDA.


Nesse carnaval a natureza vai estar na avenida, ou melhor, nas avenidas de todo o Brasil e em boa parte do mundo. Vai ser homenageada? Vai ser tema de samba enredo? Não! Com olhos de poeta vejo a natureza na avenida, mas não a vejo feliz, vejo-a desfilando chorando. Ela vai estar nas fantasias enfeitadas de penas e plumas de pavão, avestruz e outras aves raras e exóticas... e em extinção. As sambistas vão estar radiantes em suas sandálias de couro de crocodilo, vai ter até colares feitos de marfim, e com certeza vão ser destaque na televisão, nas revistas de moda (que nojo), as revistas de fofoca darão grande ênfase sobre quem arrasou mais. Mas não tem problema não, na quarta-feira de cinzas, com muita ressaca, se sentindo realizados, todos deitarão sua consciência em travesseiros de penas de ganso. Aí a gente quer entender porque voltou a febre amarela, porque o zica vírus, porque a temperatura da terra sobe um grau a cada ano, porque os polos estão degelando, porque há furacão onde não havia, porque há seca onde chovia tanto. E ainda tem gente que diz que a culpa é de Deus. Sou contra o carnaval? Tirando a crise social, política e econômica, que é assunto para outro texto, não sou contra, mas há outras maneiras de se fazer a festa sem machucar ou matar os bichos. Isso vai mudar? Nunca, eu sei. Mas eu também nunca vou deixar de falar.
=
( imagem renan lima )

3 comentários:

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Boa tarde, querido amigo,
entendo a sua indignação com tanto despropósito com a natureza, com
os animaizinhos, com os idosos, com as crianças, mas também vou me limitar ao seu tema.
Há uma inversão de valores, mas parece que no Carnaval, permite-se todo o tipo de sofrimento àqueles que fazem a festa, mas ficam atrás dos bastidores, a imagem postada acima do seu texto ilustra perfeitamente o que acontece.Infelizmente, ainda está distante a data em que tudo volte ao normal,porém podemos continuar lutando através de nossos blogs e com nossa consciência. Excelente reflexão! Abraço!

Cidália Ferreira disse...

Vai ser só folia :-)

Tenha um bom Carnaval-beijos

lua singular disse...

Oi Carlos,
Eu quando era casada com o 1º marido , para acompanhá-lo ia no Palace Hotel de S. Bernardo. Nós ficávamos em cima , suba uma escada linda torta e sentávamos na mesa enquanto a música tocava embaixo os foliões quase se matavam de tanto pular e cair.
Gostava sim de baile.... outro dia continuo o meu lindo gosto.
Beijos
Lua Singular