ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

terça-feira, 22 de março de 2016

CUIDADO! FRÁGIL! ( por uma Semana bem Santa dentro de nós )


Esse texto e poema são dedicados à fragilidade das coisas. O respeito, a tolerância, a ética, a paz que tanto falamos e que não causamos. Sempre achei a vida muito frágil, mas porque não cuidamos dela. Esse mundo mesmo, com todo esse tamanho, é bem frágil, basta um sacolejo da natureza e vai tudo ao chão. Todo dia uma nova doença. Todo dia uma nova guerra. Um sábio já disse que a terceira guerra mundial será nuclear... e a quarta, será a pau e pedra. Imaginem uma guerra a pau e pedra... voltando a ser selvagens... ou nunca deixamos de ser? Apenas mudamos a selva, ou melhor, trouxemos a selva para dentro de nós. . Ah, se tivéssemos um espelho que possibilitasse ver nossa alma! Veríamos como somos horríveis. Verdadeiros dragões. Monstros de sete cabeças. Monstros de duas caras. De língua grande. Serpentes venenosas destilando veneno. Matamos a vida, quando pisamos numa flor, quando humilhamos alguém, quando mentimos, omitimos, quando exaltamos a burrice, quando gritamos, Quando fazemos fofoca, quando semeamos ódio, caos e discórdia. Quando buzinamos no semáforo enquanto alguém dorme sob a marquise e não estamos nem aí porque quem está ali não assina nosso sobrenome, é vida que estamos matando. Ufa... melhor parar de falar, há um sem fim de formas de matar a vida. A vida que se esvai sob nosso nariz ou mais... sob nossa batuta. Somos ao mesmo tempo maestros e palhaços de nós mesmos na grande arena dessa “divina tragédia humana”. Entramos numa semana em que pelo menos eu, me reservo um pouco mais, me concentro, reflito, pondero, relevo mais as coisas, pois eu não "comemoro" a Semana Santa, eu fico triste, mesmo ela culminando com a Páscoa que é renovação, porque até chegar ao auge da Páscoa, a dor é muito grande. Verdade que essas reflexões têm que ser sempre, mas na Semana Santa isso se torna mais necessário. Gostaria que as pessoas, pelo menos nessa semana deixassem um pouco de lado o ódio, já que não conseguem fazer isso ao longo da vida. Acho que Aquele que morreu (e ressuscitou) por nós, merece isso.
=
O poema é de 2006, mas se torna bem atual, o que é ruim, pois eu gostaria que a vida não fosse mais tão frágil assim.
==
CUIDADO, FRÁGIL!
É tudo tão frágil!
O perigo acena para os palhaços
na corda bamba da grande arena.
Pessoas de camarote, aplaudindo a própria morte.
Eles não sabem do tiro pela culatra,
eles não sabem que são frágeis.
A aids fantasiada de amor;
nem se pode mais amar.
Tem vírus até no computador.
A linha que divide o bem e o mal
é tão sensível... invisível, mas existe.
Isso é triste e dá medo.
Tudo que é invisível é perigoso;
a saudade, a solidão, o segredo.
A moeda tem dois lados
e você não pode escolher.
Precisa jogar para o alto para ver.
A cobra engole sapos pra ser feliz
e você engasgado não sabe o que diz.
Aonde vamos com esse “ser ou não ser, eis a questão”, se nem sabemos o que é SER?
É preciso saber ser! Eis a minha questão!
Paraíso total ou inferno astral.
É tudo tão frágil!
Veja a for pisada no jardim.
O luar que some na primeira nuvem.
A própria vida enfim.
=
( imagem paroquiassesvicente.org )

11 comentários:

Marilu disse...

Querido amigo, hoje a vida tornou-se tão frágil que saímos e não sabemos se voltamos, ontem mesmo aquele atentado em Bruxelas matando e ferindo inocentes. Frágil hoje somos nós, e não mais aquelas etiquetas que vinham nas caixas de copos de cristal. Lindo seu poema. Beijokas

✿ chica disse...

Carlos, tua introdução bem verdadeiros e teu modo de pensar é certo. É linda também a poesia! abração, FELIZ PÁSCOA! chica

Ivone disse...

Amigo Carlos, sua poesia é atual, tudo continua e nem sabemos quando e como mudará!
Não julgo nunca, pois a vida para mim é única, voltamos tantas vezes quanto for preciso para quem sabe se consiga a perfeição, acredito em reencarnação!
Nessa vida ninguém é totalmente culpado ou inocente, vamos indo, aprendendo sempre!
Obrigada pelo carinho no meu espaço!
Deixo votos de um lindo e feliz domingo de Páscoa com o seu verdadeiro sentido, amor!

Élys disse...

Que a Semana santa e a Páscoa possam ter a fora para fazer a humanidade refletir e buscar mudar o rumo de tudo de mal que vem ocorrendo na Terra.
Que Deus a todos abençoe.

© Piedade Araújo Sol disse...

gostei do que li.

a fragilidade da vida.

bonito poema

boa Páscoa

beijinho

:)

Cidália Ferreira disse...

Texto maravilhoso, como sempre.

Beijo e uma noite feliz

Coisas de Uma Vida 172

Dorli Ramos disse...

Oi Carlos

Estou com uma dor de cabeça devido a um sonho, um anjo de roupas pretas me disse.
" PERIGO IMINENTE". AI , MEU DEUS
Beijos
Minicontista2

Janita disse...

Texto e poema são de uma beleza sem igual!
Parabéns, Carlitos.
Mostras-nos a genialidade de quem sente a fragilidade da Vida, das coisas, das pessoas...

Para que nos apercebamos disso é preciso um olhar atento e muita e sensibilidade, para se ver com os olhos da alma tudo o que nos rodeia.
Essa qualidade sempre foi uma particularidade tua.

Um abraço e votos de Páscoa Feliz, meu Amigo.

Janita

Zilani Célia disse...

OI CARLOS!
TUDO COM MUITA PROFUNDIDADE POR AQUI.
TEU POEMA É BELO MAS, TAMBÉM GOSTEI MUITO DE TEU TEXTO E PRINCIPALMENTE A PARTE EM QUE DIZES QUE TE RESERVAS NA SEMANA SANTA A MEDITAR, FIQUEI A PENSAR QUE AO MENOS ISSO DEVERÍAMOS TODOS FAZÊ-LO, JÁ QUE VIVEMOS O ANO A CORRER QUE AO MENOS NA SEMANA SANTA ELEVEMOS NOSSO PENSAMENTO ÀQUELE QUE POR NÓS MORREU NA CRUZ.
ABRÇS E UMA FELIZ PÁSCOA.

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Roselia Bezerra disse...

Boa noite, Carlos!
Espero que tenha tido uma abençoada Páscoa!
Bjm muito fraterno e pascal

Roselia Bezerra disse...

Boa noite, Carlos!
Espero que tenha tido uma abençoada Páscoa!
Bjm muito fraterno e pascal