ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

quinta-feira, 31 de março de 2016

BLOGAGEM COLETIVA- PORQUE CRIEI UM BLOG? - O BLOG É UM DIÁRIO?




Reeditando para participar da blogagem coletiva convocada pelo blog espiiritual-idade.blogspot.com., br da Rosélia Bezerra.

////
Sim. O blog é um diário... com algumas diferenças. Quando eu tinha uns quinze anos eu quis fazer um diário. Como as meninas faziam. Nunca gostei dessa separação, coisa de homem, coisa de mulher. Evidentemente tem os extremos. Tem coisa que é só de homem e coisa que é só de mulher. Sobre o diário, até comecei, mas depois parei por alguns motivos; eu tinha que deixar escondidinho debaixo do meu colchão para ninguém ver. Pensei até em fazer um pequeno baú para guardar as poesias e meu amigo diário. Morria de medo e de vergonha das pessoas saberem o que pensava, o que vivia. Então pensei: “Se não é para ninguém ler, não tem sentido eu escrever”. Era engraçado porque no fundo acho que eu torcia sim um pouco para que alguém visse, só que a timidez era maior, então parei mesmo. A timidez me podou muitas coisas... mas já melhorei isso.
O tempo voou e um dia bateu à nossa porta essa maravilha que é a internet. Acho sim a internet uma maravilha. Como toda ferramenta, só é preciso saber usar. Quantas pessoas boas conheci, embora não as tenha visto. Falo especificamente do blog. Hoje tenho um diário eletrônico chamado blog e é essa a diferença que falei no início: não preciso nem quero esconder. Perdi o medo e a vergonha? O Carlos mudou ou as circunstâncias mudaram? As duas coisas. Hoje, como os amigos blogueiros venho aqui e conto coisas de minha vida. Casos de infância. Casos engraçados. Falei das musas, das damas e prostitutas. Falei de Deus. Falei do mal que nos assola nas esquinas e infelizmente está muito mais nas ruas que o bem. Está porque deixamos. Enfim é parte de minha vida contada num diário eletrônico... e ainda tenho muito a contar. Vou até citar uma música antiga do Ednardo. “me poupe do vexame de morrer tão moço, muita coisa ainda quero olhar”. Gosto muito de meu blog e o trato com carinho, mesmo não sendo um expert. Algumas pessoas diziam: “Você devia ter um blog, pois tem um material interessante”. Quando você começar não vai mais parar”. Estavam certos. E leio muitas coisas boas também, de gente simpática, estilos diferentes, mas estão ali, deixando suas impressões, suas pressões e suas expressões. Gente do Brasil todo e até Do exterior,  no meu mapinha. Fico feliz de verdade. E eu, bobo que sou, fico imaginando os rostos das pessoas dos blogs nas cadeiras, lendo e escrevendo. O blog, é o encontro de dois universos muito ricos: a poesia e a internet. Só não gosto muito da expressão “ virtual”. Tudo bem que é um termo eletrônico, mas “ virtual, pressupõe algo pálido, desprovido de verdade. Algo que é mas não é, como se fosse irreal. Então as emoções que sinto lendo textos e poemas na internet, são de mentira? E as emoções que passo também? Não... são de verdade, porque recebo comentários dizendo que gostaram. Se gostaram é porque teve emoção. Se teve emoção não é virtual, é real. O meu  blog é mesmo um diário, prefiro ele ao facebook, o blog é mais didático, mais cultural, é onde gosto de colocar meus poemas, textos e ideias, o público lê com mais sinceridade e afinco, o facebook é uma bagunça, usam mais para divertimento... e ofensas.  Um diário aberto e mais feliz porque agora não preciso mais esconder debaixo do meu colchão as coisas que sinto. O Carlos mudou... para melhor.
Obrigado, AMIGO DIÁRIO. 
==
( imagem pt.dreamstime.com)

7 comentários:

✿ chica disse...

Que legal tua participação e adorei o final.`Pe bom perceber que melhoramos, né? abração,chica

Roselia Bezerra disse...

Bom dia, amigo Carlos!
Em primeiro lugar, creio que houve uma confusão pois a blogagem veio da Mi e não é uma inciativa minha, apenas divulguei... rs...
Veja minha postagem e compreenderá:

http://espiritual-amizade.blogspot.com.br/2016/03/por-que-criei-um-blog.html

Muito obrigada por partilhar consosco seu diário virtual e que vc escreve coisas lindas nele...
Bjm muito fraterno e pascal

Cidália Ferreira disse...

Gostei de ler!

Beijinhos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Ivone disse...

Amigo Carlos, cada vez que escreves sobre você fico feliz em ler, acho que não tem mesmo essa coisa de que só mulheres podem escrever diários, eu nunca escrevi diário, assim propriamente feito com a intenção de anotar tudo o que eu fazia em minha vida, embora sempre tenha escrito muito, (tenho vinte livros em HD,alguns impressos), mas nunca foram mandados para editoras, nunca tive a intenção, pois sou tão acomodada, só sei escrever e se tiver de eu mesma divulgar e me expor, aí é que me sinto barrada.
Nunca pensei, mas quem sabe um dia, quem sabe?!
Acho assim como você, o blog muito bom, tenho dois o "levitar em brancas nuvens" que são prosas e o "poemas sem peias", nossa, me sinto tão bem, realizada em poder me comunicar!
Amei ler aqui como sempre meu amigo querido!
Abraços apertados!

Janita disse...

Excelente texto! Concordo inteiramente com tudo o que foi escrito.
Um blog é um diário, sim, embora diferente do conceito intimista e privado que se tem da palavra.
Actualmente um diário electrónico é, digamos, um diário público onde cada blogger desabafa o que lhe vai na alma e escritores/poetas dão a conhecer o ser trabalho.

Também prefiro a blogosfera ao Facebook, há mais calor humano e união entre as pessoas, menos fogoquice e diz-que-diz.
Adorei sua participação, amigo!

Beijinhos

Evanir disse...

Menino.
Eu voei ate aqui para deixar um carinhoso abraço.
Nessa vida quando somos amigos de verdade jamais esquece.
Um abraço carinhoso.
Evanir.

Marilu disse...

Querido amigo, adorei seu texto, meus blogs me deixam feliz, cada vez que alguém deixa um carinho. Beijokas