ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

sábado, 4 de dezembro de 2010

UMA SEMANA EM VÊNUS- QUANDO EU TE ENCONTRAR


( imagem fotos_net_oo6- google )
Não. Não peguei nenhuma espaçonave, nem fui abduzido por algum disco voador. Embarquei na minha imaginação que voa mais longe que qualquer cometa, que vai aonde se esconde a última estrela e que vai até a curva do vento. Foi assim que conheci Vênus. Não o planeta, mas a deusa e ela me disse algo especial. “Para amar uma deusa é preciso se portar tal qual”. Quando eu quis dizer “eu não sei me portar tal qual”, ela disse logo. “Simples. É só despir-se”. “Despir-me? Simples assim?”, pensei. Ela disse. "Despir-se não de roupas, mas de preceitos, de medos, é preciso ser intenso". Então eu tentei, digo, continuo tentando. Vez em quando faço uns poemas sensuais como esse, foi ela quem me ensinou.

QUANDO EU TE ENCONTRAR

Quando eu te encontrar
serás rainha...
do meu dia,da minha noite
só beijos como açoite.
Também serei teu dono
Amarei-te sem perdão
ficarás trancada em meu coração.
Quando eu te encontrar
serás amada,serás amante
como nunca foste antes.
Serás menina mimada
alucinante e alucinada.
Vou pousar em tua flor
como passarinho atrevido que busca o mel,
o néctar do seu amor.
Quando eu te encontrar quero tudo.
Quero boca,quero olhos
quero teu corpo e teus cabelos .
Serás deusa... e eu obediente
atenderei teus apelos.
Quando eu te encontrar
vou ser gigante domado
vou ser menino em desatino,
deliciosamente perdido
entre braços e pernas
com tal afã
que nem veremos nascer a manhã.

6 comentários:

Majoli disse...

Olá Carlos, uma vez fiz um acróstico com esse título, quando eu te encontrar.
Agora chego aqui e leio tão linda poesia com o mesmo título e fico emocionada.
Ah o amor, mesmo tendo medo de amar de novo, ah ando doida de vontade de amar e ser amada, e muito.
Beijos de uma linda noite pra você meu querido amigo.
Tenha um delicioso domingo.
Fique com Deus.

Chica disse...

Lindíssima e tão bem inspirada poesia! abraços, lindo domingo,chica

Chris... ჱܓ disse...

Amigo Carlos...
Que belo poema de amor...
Tudo cheio de pureza, carinho e devoção...
Como tua alma sempre despida... Transparente.

Muito lindo o post.
Amei!!

Uma linda semana para ti.
Felicidades mil...
Bjos!

Pelos caminhos da vida. disse...

Que inspiração poeta, lindo, lindo.

Obrigado pela sua companhia.

beijooo.

Fatima disse...

"A Melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio
de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida"

Um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de Paz,
Amor, Saúde e Amizade.
Bjs

Dayse Sene disse...

Que poesia linda...
Queria que "um amor" me encontrasse assim.
E que pudéssemos transformar esse poema em realidade
Achei maravilhoso e sonhei.
Abraços meu querido e parabéns.