ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

CASAIS MODERNOS (Vamos brincar um pouco, essa vida está muito séria))


O marido cheio de “más” intenções abraça a mulher por trás dizendo.
-Amor, vamos trocar de posição hoje?
E ela responde.
-Vamos. Eu fico deitada no sofá vendo futebol e você vai pro tanque.
//////
Essa é antiga, quase todos sabem.
O casalzinho de namorados sentado na praça, a menina olha pro céu e pergunta, toda romântica.
-Mozinhooooô... por que será que a lua se escondeu?
E o cara ainda mais romântico, cheio de tato, responde.
-Ora, minha princesa. Com certeza a lua está com inveja de sua beleza.
Vinte anos depois, casados, sentados na varanda, ela pergunta.
-Benhêêê. Por que será que a lua se escondeu?
E ele sem nenhuma paciência, responde.
-Não está vendo que vai chover, sua burra?
//////
No leito de morte, o marido olhando a esposa sentada ao lado na cama. Ele começa
-Mulher. Estive pensanndo aqui nessa cama para morrer. Em todos esses anos você sempre esteve comigo. Nos piores momentos.
E ela interrompe.
-Ora, marido. Não fale disso agora. Eu estava no meu papel
E ele.
-Que nada. Preciso falar tudo o que sinto. Não posso morrer sem dizer isso, é importante para mim.
Ela acaba concordando
-Pois bem, se lhe fará bem, fale.
Ele continua.
-Lembra quando fiquei desempregado e quase passamos fome? Você estava comigo.
E ela humildemente.
-Sim, eu estava.
-E quando capotei o carro dando perda total? Você também estava ao meu lado.
E assim foi. Ela sempre concordando com a cabeça, ou dizendo “sim, eu estava”.
-Quando me meti na política, arranjei empréstimo, não fui eleito, fui à falência... e você estava ao meu lado.
A esposa se emocionando deixando cair lágrimas.
-Quando abri uma lojinha de calçados e ela pegou fogo... você estava ao meu lado.
Ela cada vez mais emocionada
E ele completou.
-Depois de tudo isso, mulher, cheguei à uma conclusão.
Olhando nos olhos dele, esperando uma declaração de amor, ela pede.
-Fala, meu amor. Fale tudo que seu coração sente. Diga a que conclusão chegou.
-Cheguei à conclusão de que você me dava um azar do caramba.
/////
Situação parecida, o marido no leito de morte, resolve se penitenciar à esposa.
-Amor, sei que vou morrer e preciso lhe confessar uma coisa.
Ela sabendo do estado do marido tentou lhe poupar.
-Não. Não quero ouvir confissões no estado que está. Vai se martirizar pra quê? Seja o que for já lhe perdoei, meu bem.
- Mas, eu insisto, meu amor.
Já que era importante para ele, ela consente.
-Pois bem, fale, sou toda ouvidos.
Segurando firme na mão dela, ele começa.
-Lembra da Ritinha da mercearia?
-Claro que lembro- responde a esposa.
-Pois me perdoe. Aquele corpo foi meu.
A esposa perdoou, não fazia mesmo mais diferença. E ele prosseguiu.
-Lembra da Joana, professora particular do nosso filho? Aquele corpo também foi meu. Perdoe-me por favor.
-Claro que perdoo.- Disse a esposa. Só que ele tinha mais.
-Até sua prima Luzia. Desculpe, mas aquele corpo foi meu.
Minutos de silêncio e ele retoma a conversa.
-Mulher, já que vou morrer mesmo e estou fazendo confissões e nada vai mudar mesmo entre nós, diga-me ... e você, ao longo dessa vida, já me traiu também?
E ela.
-Lembra quando a gente morava perto do Corpo de Bombeiros? Pois é. Aquele corpo também foi meu.

15 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, mas em todas o homem é o vilão da estória. Ô dó.
Abração

Chica disse...

Rir faz bem sempre!!!rsrs abraços, lindo fds!chica

Mylla Galvão disse...

Ai Carlos,

Essas piadas são de morte!
Pior ainda é esse emblema do cruzeiro, prá ficar seguindo seu blog no lugar de sempre!
rsrsrsrs)
vai nadar, nadar e morrer na praia... como sempre!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Abraços

Jorge disse...

excelentes piadas....para rir mesmo.
Valeu, grande amigo!!!

Fatima disse...

kkkk
Ótimo fimal de semana pro cê!
bjs.

HSLO disse...

Nossa...kkkkkkkk.

Gostei.

abraços
de luz e paz

Machado de Carlos disse...

... Ri muito. Precisamos disso, rir um pouco.
Obrigado pelas piadas!

Abração!

Amor feito Poesia disse...

Abre este livro... E encontrarás então
teu coração, de amor, rindo e cantando,
cantando e rindo com o meu coração...

J.G. de Araújo Jorge

Beijos & Flores........M@ria

Marcia disse...

Muito obrigada por trazer-me aqui!!!!
Amo seu blog, mas termino no meio de tantos, me perdendo, e assim tb perco de ler teus maravilhosos e engracados posts!
Nao devemos levar a vida tao a sério. Precisamos de mais humor e vc sabe dissos mt bem!
Beijos querido, e um feliz final de semana!

IT disse...

ai ai ai....vou ri do poeta e do Wanderley também:
"ô dó!" adoro isso!

piadas piadas hilárias.rsssssssss

Bom final de semana Carlos!

Beijinhos, vários deles.rs

GUIOMAR disse...

rsrsrs passei para lhe desejar um ótimo fim de semana..
o seu blog tem a minha grande admiração e me faz rir muito.
abraços fortes com carinho.

Marilu disse...

Querido amigo, bom demais rir...muito boas as piadas. Tenha um lindo final de semana. Beijocas

Everson Russo disse...

Voce me dava um azar do caramba...rs..rs...rs...essa é super....abraços amigo e um belo sabado pra ti.

..."re"... disse...

kkkkkkk...adorei.
Mais ainda a imagem, achei muito legal. O pior é que é isto mesmo.

Agradeço-te pela presença la no meu canto viu, este Poeta vez outra, apronta. Ele é um doce. Tem um coração de ouro.

Grata... Un beso

Cristal de uma mulher disse...

Como pode udia o amor entre duas pessoas se tranformar em uma simples conveniência . A família já deu o que tinha de dar agora é momento de suportar um ao outro até que se separe ou a morte os leva ao túmulo. Que pena.]

Muito bom este texto elaborado e tranmitido como forma de ver o lado feio do ser humano.

Um grande abraço meu amigo querido.