ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

O POETA E A BARATA


(imagem fodecast.com.br)
Vocês pensam que só mulher tem medo de barata? Engano total. Eu também tenho e não sinto vergonha de falar, eu tinha um amigo que morria de medo de galinha. No meu caso não é exatamente medo, sinto repulsa, nojo a ponto de vomitar, não chamem pro mesmo recinto “Carlos e barata”, pois ela fica e eu saio. Se pousar em mim então... quase morro, passo mil desinfetantes no local. Quando era novo, rasguei uma camisa porque uma veio voando e entrou. De vez em quando eu mato uma, viro o rosto e disparo inseticida, jamais esmago, aí mesmo que meu estômago vira. Depois eu varro sem olhar para ela. É dose, viu? Já dormi sem banho porque tinha uma barata no banheiro, acordei de madrugada todo suado, fui lá, ela não estava, aí tomei banho. Essa aconteceu há poucos dias. Eu sempre ponho o prato na mesa, vou comendo vendo TV. De repente, quem eu vejo do outro lado damesa olhando pra mim, bem de frente? Uma baratona feiosa, enorme, mexendo as antenonas, como se fosse uma convidada pro jantar. . “Ai, meu Deus, e agora? Se eu me levantar bruscamente, ela pode voar pra cima de mim. Ficar quieto também não posso, como vou jantar com esse bicho feio me olhando?”. Foram vários minutos tensos. Dei umas sopradinhas no rumo dela pra ver se ela saía, o máximo que minha visitante indesejável fez, foi dar uma viradinha de lado, mas voltou à posição normal, me encarando. Tomei coragem e observei melhor a danada. Estava gordinha, parecia grávida, isso me deu ainda mais nojo, coloquei até a mão na boca como se fosse vomitar. Falei para ela. “Vai embora, poxa, me deixa em paz”. Parece que ela respondeu. “Vou não, vou ficar aqui pra te aporrinhar”. E as antenas não paravam, depois foram as perninhas cabeludas passando uma na outra. Falei de novo. “Se você não for, vou ter que pegar inseticida e eu não quero fazer isso. Vai embora, vai”. Ela deu um passo à frente. Pensei. “Pronto, ela vai encarar. Agora é ela ou eu”. Olhei pra cima do armário e não vi o inseticida, lembrei que tinha acabado. Minha ideia era me levantar bem devagar, mas meu pé se enroscou no fio do notebook, eu quase caí, ainda bem que não, pois se caísse ia levar junto prato, copo, celular e notebook. A barata também se assustou e voou passando sobre minha cabeça, só faltou eu gritar ”mamãe”. Ela ficou pra lá e pra cá, pousava aqui, pousava lá e eu encurralado no canto, branco de pavor. Foi aí que pensei, ela queria sair. Corri abri a janela e toquei-a c om a toalha e ela voou pra longe, espero que seja pra nunca mais. Falei comigo mesmo. “Vai, minha filha, vai ser feliz e me deixe em paz”.

40 comentários:

Memórias do meu £u disse...

kkkkkkkkkk......Que massa, uma história do cotidiano, recheada de humor, li e reli, e rolei de rir! Eu não tenho medo de barata, ela estando longe de mim, nem ligo! Rs.. Ao maximo tenho repulsa, não tanto quanto vc, mas tenho! Rapaz... esse texto me envolveu de tal forma...
A maneira que vc escreve, faz o leitor quer continuar a ler, pois, de certa forma é muito empolgante! Sabe de uma, já sei qual é o blog que virei visitar sempre!

Fica em paz caro Carlos! Ah.. não podia deixar de dizer, suas escrituras são D+, com o "D" maiúsculo!!!! \0/

Aline Santos, autora do blog 'Epífises de uma Pérola'

Marly Bastos disse...

Buchechudim,
Quando uma tiver te amedrontando é só chamar a super Buchechuda que ela será esmagada sem dó e nem piedade. Se vejo uma corro atrás e mato. Meu instinto é tao forte que esses dias persegui uma no restaurante kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk pensa o vexame!
Creio que todos nós temos repulsa a esse bicho, mas do que qualquer outro(ahh fiquei confusa, pois lesma tb me dá arrepios de ver). Barata é nojenta, fedida e suja! Não deixe esse bicho ir embora buchechudo da mamis, mate-a!
Beijokas doces e um bom meio de semana!

Marly Bastos disse...

Lembrei de uma musiquinha que cantava quando criança e esses dias minha filha estava cantando:
"Ninguém me ama
ninguém me quer
vou comer barata!
Barata frita,
barata assada,
sopa de barata."

Paula Barros disse...

Carlos, me fez sorrir. Ficou excelente sua narração. Adorei!

Eu sou a matadora oficial de barata na família. E fico p. da vida com os fricotes de quem tem medo, nojo, principalmente os gritinho histéricos.

Hana disse...

Acho muito normal ter medo de barata, eu tenho nojo.. mas vc ter este medo super normal, e o que é aquilo cheio de pernas e ainda tem asas, uiiiiiii, amigo uma boa hisória, um ótimo post, com muito senso de humor!Eu precisava rir!!!!!
com carinho
Hana

✿ chica disse...

rssssssss...gostei de teu bom humor e nos prendes até o final...abração praiano,chica

Anne Lieri disse...

Ai Carlos,só vc mesmo!...rsss...barata não tenho medo, mas lagartixa me dá aflição!Muito divertido seu texto e já copiei pra levar pro Recanto.Te aviso quando postar,ok? Bjs e obrigada!

Maria da Graça Reis disse...

KKKK!!!!!
Só vc para deixar esse tipo de postagem interessante.
Parabéns!

。♥ Smareis ♥。 disse...

Adorei o texto amigo. Vai ver que a baratinha queria construir uma casinha ai no seu apt. Acho que as baratas essa semana tão é de brincadeira comigo.
Eu também não tenho medo de barata, tenho e nojo desse bichinho reprodutor. Quando eu pego uma eu faço até vomito mais esmagoooo.Isso onde passa deixa um ovinho e uma merdinha kkk k. Quando faz um ninho parece porquinho da Índia, cria centenas de baratinhas e vira um exame de coisinha pequena correndo de um lado para o outro... Esse final de semana estava eu no meu PC distraída e de repente senti uma coisa gelada bater no meu rosto, uma maldita voadora entrou pela janela e veio direto bater no meu rosto. Eu dei um grito, que quase cai da cadeira, ela caiu no chão levantou vôo de novo, bateu na cabeça do meu Yokshire que saiu pulando assustado, e passou pelo corredor do apt e foi direto pra cozinha voando, saindo pela janela da copa. Eu penso que essa barata é piloto desses, de caças da aeronáutica. Vai voar bem assim na China esse bicho nojento.Tenho pavor de bichos peçonhentos. Além de pequenas olha pra gente como um bicho grande com aquelas anteninhas mexendo.Sai pra lá !
Desejo uma ótima semana. Beijos!

。♥ Smareis ♥。 disse...

Trocando palavras corrigindo errinho básico das baratas. (Exame por Enxame), até isso as baratas faz comigo kkk. Beijos amigo!

Everson Russo disse...

Essa é mais uma louca história do cotidiano de um poeta,,,sabe,,,,medo até que não tenho, mas sinceramente não sou amigo delas...rs..rs...abraços de bom dia.

Pelos caminhos da vida. disse...

KKKKKKKKK, me arrepiei toda ao ler seu post amigo, tenho PAVOR de barata, acho que elas não deveriam existir, não consigo matar, e qdo vejo uma na minha frente parece que vou enfartar.

Bom dia Carlos.

beijooo.

Vivian disse...

Olá,Carlos!!!

Nossaaaaaa!Tenho horror a barata...mas quando meu marido não está, fazer o que?!Vou lá e mato ela...Mas que é horrível, é...
Adorei seu texto!!!!Me perdoa se me diverti lendo?!rsrsr
Não fazendo troça, isso nunca,mas que a situação é cômica...
**Lembre-se nunca deixe faltar inseticida...

**Está voltando a blogosfera??!!MUITO ME ALEGRA MEU AMIGO!!!!Bem vindo de volta!!!!
Beijos!
tudo de bom!

Vivian disse...

Olá,Carlos!!!

Nossaaaaaa!Tenho horror a barata...mas quando meu marido não está, fazer o que?!Vou lá e mato ela...Mas que é horrível, é...
Adorei seu texto!!!!Me perdoa se me diverti lendo?!rsrsr
Não fazendo troça, isso nunca,mas que a situação é cômica...
**Lembre-se nunca deixe faltar inseticida...

**Está voltando a blogosfera??!!MUITO ME ALEGRA MEU AMIGO!!!!Bem vindo de volta!!!!
Beijos!
tudo de bom!

Fatima disse...

Bjs meu amigo querido!

Marlene disse...

ÓLA AMIGO POETA QUE SAUDADES DE VOCE BOM VE-LO RETORNAR CHEIO DE BOM HUMOR E ENERGIAS BOAS ,EU ÓDEIO BARATAS E TENHO NOJO MAS MEDO NÃO,VIM AGRADECER SUA VISITA E DIZER QUE FICO FELIZ EM VE-LO DE VOLTA SEJA MUITO BEM VINDO UM GRANDE ABRAÇO COM CARINHO MARLENE

Marilac disse...

Oii Carlos
kkkkkk Estou rindo li tudo e fiquei imaginando a sua cara ao ver a barata na mesa...rss
Eu respeito seu medo/nojo, eu não tenho problemas com baratas , aliás sou a exterminadora oficial principalmente das voadoras pois minha irma e sobrinha morrem de medo e quando aparece alguma lá vou eu e pam dou fim..rss
Em compensação morro de medo de sapos e pererecas , etc.Uma vez quase perdi uma prova porque tinha um sapo paradão ao lada da entrada da sala na faculdade e meus colegas nem ai para me ajudar eles diziam, quero ver se vc não perde esse medo...rss Fui salva pelo professor que soube e veio em meu auxilio..kkkk
Esse fato me fez lembrar do livro o noivo da princesa, onde existe uma cena onde os amigos juntos conseguem vencer o principe malvado,que construiu um esconderijo subterraneo e a cada nivel ele coloca algo aterrorizante, ora medos são pessoais, entao os amigos juntos eram invenciveis.

abraços
e um 2012 sem baratas!!!

Marilac

Eliete disse...

Carlos, eu também tenho pavor de barata e penso que numa situação como esta que voc~e relata eu fugiria gritando.bjas

Vivian disse...

Olá,Carlos!!

Obrigada pelo empréstimo poeta!!!!
Vou colocar amanhã!!!
Beijos!!!
Tenha um ótimo dia!!!

Jorge disse...

Eu também tenho verdadeiro asco dela. Não sei porquê, mas é assim mesmo.

Muito bom teu texto, Carlos!!!

Um grande abraço!!!

Severa Cabral(escritora) disse...

Boa tarde meu menino beija-flor!
Sabia que vc me trouxe uma pontinha de alegria,kkkkkkk,estava com saudades de ti e das tuas escritas...vc não imagina como fazes falta neste universo do blogsfera...
Que bom que vc veio trazendo para nos recepcionar a historia de uma baratinha linda,kkkkkkkkkk
bjs meu lindo!

ValeriaC disse...

Rsrsrsrsr, ai Carlos, barata é um bicho bem nojento mesmo...não chego a ter um pavor imenso como o seu, mas pago pra não ter que matar alguma...ia te lendo e lembrando de uma vez que uma criatura destas apareceu e eu de tão desesperada em me livrar dela, dei-lhe tantas vassouradas que eu a matei, mas acabei quebrando o cabo da vassoura também rsrsr...
Vim lá da Vivian, li e deixei comentário lá, seu poema do post anterior é divino.
Bom, estou aqui falando, mas espero que você me reconheça, pois estou com o perfil deste meu outro blog(cor cara de flor rsrsr), eu sou a mesma ValériaC do Dolce Algodão, viu?
Ótimo final de semana amigo, beijos...
Valéria

Vivian disse...

Bom dia,Carlos!!

Tenha um ótimo final de semana!
Obrigada!!!!
Beijos!

Néia Lambert disse...

Olá Carlos, vim lá do blog da querida Vívian que publicou um poema seu.
Gostei muito de estar aqui, você escreve muito bem, parabéns!

Um abraço.

Lorena Viana, disse...

Olá querido vim correndo conhecer o autor do lindo poema e já me deparo com esse texto super humorístico! Risos.
Meu esposo também tem fobia a barata.
Adorei seu cantinho, super aconchegante.
Beijos calorosos.
Um lindo fim de semana, cheio de sentimentos bons, que aquecem a alma!
Lorena Viana
pequena-prendiz.blogspot.com

Vera Lúcia disse...

Olá Carlos,

Estou chegando aqui através da Vivian. Li lá um poema encantador de sua autoria.

Ri demais de seu texto. Tenho verdadeiro pavor de barata. Meu estômago embrulha só de ver uma. Não tenho nem coragem de matar, por isso meu AP está sempre com a dedetização em dia (rsrsrsrs).

Quando era pequena, no quintal de casa, uma voadora quase bateu em mim. Por pouco não tive um "chilique".

Excelente! Gostei muito daqui.

Grande abraço.

MARILENE disse...

Maravilha!!! Você me fez rir, a cada passo que deu no excelente texto.
Li um poema seu no blog da Vivian e me encantei. Os elos que mencionou são uma preciosidade.
Parabéns!!!!!

Abraços

Maria Emilia Xavier disse...

Horrível mesmo amigo. Barata é o fim,mas eu mato, embrulho e jogo fora. Jamais amasso e deixo pra lá ou jogo pro quintal, tenho pavor que elas voltem.Ficou bem legal seu texto,mas fiquei arrepiada por você.

JGCosta disse...

De barata não tenho medo, mas de aranha passo longe...

Abraços meu amigo!

Angela disse...

Olá,Carlos.
Fiquei encantada com a magia contida em suas palavras ao ler seu poema "Elos" no blog Flores e Livros. Gostei muito e vim conhecer seu espaço. Quanta inspiração e sensibilidade encontrei por aqui!
Que Deus o abençoe sempre!
Com carinho,
Angela

nospassosdejesusamor.blogspot.com

Lindalva disse...

Como já comentei este texto no FB me limitei a sorrir muito pois é um texto super galhofeiro :) olá meu menino Vim te convidar a participar das brincadeiras pelo aniversário de 2 anos de renascimento da minha Ilha. O convite está acima das postagens e basta dá um clic que serás levado a festa. Temos 2 brincadeiras e a grande festa dia 13 de fevereiro. Te espero lá. Beijos no coração ♥ ♥ ♥
AH! após a festa da Ilha reabrirei o meu ostra da Poesia para edição do 6º Pena de Ouro e estou levando teu livro para colocá-lo na página de divulgação.

Lorena Viana, disse...

Obrigada pelas boas palavras, engradece ainda mais meu ser.
Boa viagem...
Beijinho cheio de carinho!
Uma maravilhosa semana...
Lorena Viana
pequena-prendiz.blogspot.com

Sonhadora disse...

Meu querido Carlos

Tornei a sorrir e deixo um beijinho com carinho.

Sonhadora

Sandra Botelho disse...

Oi pisa na barata...kkkk
Eu tbem tenho verdadeiro pavor de baratas, ja sai de casa de madrugada , deixando a casa sozinha e fui dormir na casa da sogra, porque tinha uma barata dentro de casa.Tenho panico, medo, nojo. odeio baratas. Ecaaa, chego a me arrepiar.
Bjos achocolatados

。♥ Smareis ♥。 disse...

Olá amigo, Grande semana recheadas de coisas boas pra ti. Um Abraço!

cris photos disse...

Olá, vi seu poema, Elo, no blog da Vivian, e adorei , muito bonito e bem escrito.
Não consegui ler este post inteiro , pois tenho fobia dessa coisa ai que você escreveu.

Beijos e boa sorte!

Vivian disse...

Bom dia,Carlos!!!

Tenha um ótimo dia poeta!!!Beijos!!!
Tudo de bom!

Sueli disse...

Affffff..... Agora fiquei arrepiada. Coloquei-me no seu lugar, foi pior que filme de terror! Morro de medo, de nojo e de tudo de ruim que possa ter por causa de barata, também. Ainda bem que elas não voam muito alto (ou eu espero que não, pois nunca entrou alguma no apartamento onde moro agora). Vê se não deixa faltar inseticida, compre logo um monte de uma vez...rs. Beijo!

LUCONI disse...

Olá, nossa Carlos eu dei foi boas risadas, minha irmã tem medo assim de barata, eu não, só se for rato aí eu corro, adorei teu texto, muito bom relaxar, obrigada meu amigo pela sua honrosa visita e comentário, presenças como a sua sempre são um incentivo, beijos Luconi

Secreta disse...

Ahahahahah...que peripécia! Também odeio esses bichos! Até estou arrepiada...arghhhhhhhhhhh que nojo :D
Mas tu até que tiveste sangue frio, se fosse eu desatava a correr e provavelmente a gritar tambem, hehehe.
Beijito.