ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

segunda-feira, 29 de junho de 2015

MINHA DOCE ILUSÃO



Qual a tua ilusão?
Existem tantas...
O que toca teu coração?
Com o que te encantas?
Vives para o quê?
A última moda em Paris?
Quais os teus moldes de ser feliz?
De ti eu não sei dizer,
mas eu só vivo para o que eu faço,
para o que eu abraço.
Me encanta a fraternidade, a amizade
pelas coisas simples da vida é que eu luto;
O bate papo na esquina,
a semente que germina
e vira fruto;
a joaninha, o beija-flor...
me encanta tudo o que tem amor.
Mais ainda o amor por mim, é tudo o que preciso
pratico uma forma doce de egoísmo
sem ferir o altruísmo.
Eu sou o mais belo Narciso.
Eu não engrosso fileiras
não empino bandeiras
a não ser a minha própria bandeira
que carrego todo dia
Vê que lindo o meu tema, o meu lema:
' EU AMO POESIA! '
=
( imagens  fotolia.com - montafoto.com )

domingo, 28 de junho de 2015

MÚSICA EM TRANCOSO

Dizem que a música acalma a feras. Quem criou essa frase, tenho quase certeza de que se referia especialmente à música clássica. A música clássica é algo meio angelical, ela é diferente, é claro que é apenas simbólico, mas imagens de anjos são sempre ilustradas com eles tocando harpa ou  lira, e na mitologia também. A música clássica é tão antiga quanto o teatro, evidentemente com o passar dos séculos, ela teve mudanças conforme foram aparecendo outros instrumentos, mas Nero já tocava harpa. E por falar em instrumentos, são eles que fazem a música clássica ser diferente, ela é tocada por piano, violoncelo, violino, flauta, clarinete, saxofone, são instrumentos que parecem que são mágicos e nos contagiam, nos transportam para outro lugar. Estive por duas vezes no festival MÚSICA EM TRANCOSO ( o qual recomendo), e posso dizer, a gente sai flutuando, é música que vai fundo na alma. Hoje em dia vejo a palavra “gênio” sendo banalizada, mas gênio para mim, são  Beethoven, Bach, Chopin, Mozart. Em cada setor da vida, da história da humanidade, de tempos em tempos Deus coloca pessoas diferenciadas para nos deixar legados,  a música clássica é um legado divino,  essas pessoas são especiais, não vieram ao mundo à toa.
Lembrei-me de um filme assim: Um sargento dando instruções aos soldados enfileirados em altos brados, se invocava com as fardas e cabelos de cada um. Andando pra lá e pra cá e dando ordens frente à tropa, ele foi até uma espécie de mural e viu uma foto de uma suposta mulher, por causa do cabelo grande. E muito bravo perguntou: "Quem foi que pendurou foto de mulher aqui?". Ele foi ficando enfurecido até que um soldado respondeu: "Não é uma mulher senhor. É Mozart". O sargento: "Quem é esse Mozart? Traga-o aqui agora pra receber uma punição". Alguns riram, outros não, por medo. "Ele já morreu faz muitos anos, senhor". E ele prosseguiu com mais raiva porque Mozart era do país inimigo na guerra: "Vocês pensam que não sei quem foi Mozart? Claro que sei, mas eu não dou a mínima pra Mozart. Repitam comigo: Eu não dou a mínima pra Mozart. Eu não dou a mínima pra Mozart. Eu não dou a mínima pra Mozart". Quase todos responderam no ritmo imposto por ele, menos um. Indignado com a desobediência do soldado, ele chegou gritando perto do seu rosto. "Soldado, por que não respondeu conforme minha ordem? Vamos responda: Eu não dou a mínima pra Mozart". O soldado disse: "Desculpe,senhor, mas não posso". "Como não pode soldado? E ele respondeu: "Porque Mozart foi um gênio. É preciso respeitar os gênios, senhor".
O sono acabou chegando, mas para mim só esse começo  já valeu o filme.
=
Sobre o evento, eu não entrei lá uma fera, mas com certeza, saí mais manso do que já sou.
=
Sobre a imagem, o nome da orquestra alemã: Lübeck  ( 26/06/2015 ).
=
A imagem não está muito nítida, pois fiquei meio longe, quando cheguei já estava lotado, e ainda tive que ir direto do trabalho.

sexta-feira, 26 de junho de 2015

MORTE IDIOTA OU VIDA IDIOTA?



O que é a morte senão apenas um nivelamento de todos nós? Os orientais convivem melhor do que nós, ocidentais, com essa situação, têm uma aceitação maior, não que eles tratem a morte com frieza, é que eles tratam a vida com inteligência. Alguém já viu um japonês apressado ou nervoso? Os ricos pensam que o dinheiro blinda, e o dinheiro não blinda ninguém. Até blinda na vida, blinda de glamour, de high society, tapete vermelho, mulheres em volta, carrões etc, mas não blinda contra a morte, e cada vez mais me certifico de que somos todos iguais. O rico nunca pensa que vai morrer, bate uma invulnerabilidade   psicólogica nele, aí o cara entra num carrão e não põe o cinto de segurança. Os carros importados de hoje atingem velocidade semelhante a aviões de pequeno porte, e nós nem temos estradas para tanto. Os dois ocupantes da frente tiveram ferimentos leves... porque usavam cinto. Lamento pelo rapaz que morreu por ser um jovem, devia estar feliz e a família com certeza está sofrendo, mas MUSICALMENTE  falando, para mim não morreu ninguém, eu não vou chamar o cara de gênio só porque morreu, eu nem sabia direito quem era, lamentei muito mais a morte do Fernando Brant, esse sim, um poeta, e infelizmente não tive tempo de fazer um texto sobre ele, devido a muito trabalho e estudos, graças a Deus. Não vou chamar de mortes prematuras, não sou eu quem define isso, eu chamo de mortes provocadas, anunciadas, evitáveis. Alguns exemplos: Evaldo Braga, ídolo negro dos nos 70, um dos poucos que bateram Roberto Carlos na vendagem de discos ( na época era mais difícil ainda ganhar do Roberto), morreu numa madrugada batendo de frente com uma carreta. Roberto Batata, jogador do Cruzeiro, em 1976, numa região de muita neblina, no sul de Minas, também morreu num acidente... de madrugada. Denner, jogador da Portuguesa e do Vasco, muito habilidoso, cheio de propostas para jogar no exterior, morreu com vinte e poucos anos, também na estrada... de madrugada. Edvaldo,  jogador do Atlético Mineiro, do São Paulo, e da seleção brasileira, foi outra morte estúpida aos 27... de madrugada. Sempre nas madrugadas. Esse eu senti muito, era meu amigo de infância, estudamos juntos do 2º ao 4º ano, e três semanas antes de morrer, tivemos essa conversa no balcão do aeroporto de Ipatinga, onde eu trabalhava. Ele ficava conversando comigo enquanto esperava suas bagagens, era um cara endinheirado, porém simples. Eu brinquei: “Pô, Edvaldo. Você tinha que jogar é no Cruzeiro”. Ele riu: “Coisas da vida, né? Dei sorte no Atlético. Agora do São Paulo não saio mais, o presidente do Cruzeiro é muito pão duro”. E completou: “Puxa, cara. Estou numa correria, preciso parar com isso”. Pensem numa cidade de 230 mil habitantes chorando, eu nem tive coragem de ir ver. Em todos esses casos, não usavam cinto de segurança. Existem mortes provocadas também na aviação. É o empresário dono de avião que  fica forçando a barra para o piloto pousar em aeroportos com tempo fechado, é o próprio  piloto às vezes quer mostrar que é o bom, enfim, essas são apenas algumas situações de imprudência. Fernandão, ex jogador do Internacional de Porto Alegre, morreu de helicóptero , 01:00h da manhã, indo de uma fazenda para outra, um voo de dez minutos, debaixo de muita chuva. Por que não dormir e voar no outro dia? Eram apenas dez minutos. Mais uma vez, um caso de invulnerabilidade psicológica. Bom é o Fernando Brant que morreu sem violência, em paz... como um poeta merece morrer. Eu não tenho medo da morte, tenho medo de morte violenta, um tiro, uma facada, um acidente de carro, sei lá, e se pudesse escolher a forma de minha morte, eu escolheria assim: Deitado em minha cama, numa noite fria, enroladinho na coberta, e no outro dia, já acordando do outro lado. E que meus bens materiais não gerem briga... e que minha poesia seja motivo de júbilo para aqueles que realmente me amaram.
=
( imagem ndig.com.br )

quinta-feira, 25 de junho de 2015

PUNHAL

( imagem  punhal-cigano - google )

Sinto algo incomodando
que cutuca, machuca de vez em quando.
Deve ser esse punhal na minha carne que transpassa até  a alma.
Eu, na minha aparente calma
finjo que näo é comigo,
que não corro perigo.
Mas meu sorriso frágil mostra o quanto dói
a dor que se instalou.
A ferrugem corrói
de tanto tempo que ficou.
E se às vezes solto uma estrondosa gargalhada
pode ser o urro de uma fera machucada.
Nem eu posso retirar
de täo forte que alguém cravou.
Mas isso não é de todo mal;
O punhal que faz morrer,
também ajuda a viver.
A dor que näo deixa dormir,
é a dor que faz crescer.

=
O que seria da vida se não fossem as inquietações?

quarta-feira, 24 de junho de 2015

segunda-feira, 22 de junho de 2015

CONVERSANDO COM O PASSADO



O passado voltou,
e se fingindo inocente,
sem graça falou:
- Quero fazer parte do seu presente.
Respondi, saindo de lado
já olhando pro front.
- Desculpe-me passado,
eu só olho para a frente.
É lá que fica o horizonte
é para lá que eu vou,
o seu nome é passado,
o seu tempo passou.


==
( imagem tumblr.com )

sábado, 20 de junho de 2015

AOS QUERIDOS ANJOS DA GUARDA – ANJOS DE TODOS NÓS





Desde pequeno tenho grande respeito e carinho pelos Anjos Da Guarda, minha mãe me ensinava muito isso, mandava rezar sempre pedindo e agradecendo pela presença dele no dia a dia. Eu carregava uma certeza na minha cabecinha indo para a escola, ou indo dormir,  de que o Anjo estava indo comigo. Nunca esquecia isso e me transmitia enorme segurança.  Fico pensando, ainda tem gente que não acredita que eles existam. Ora, os Anjos são soldados, são auxiliares de Deus, e por mais que Deus seja onipresente, onisciente, onipotente, Ele precisa desses guardiões no Seu grande reino. Só falta aparecer gente dizendo que os estou colocando acima de Deus, é claro que não, como eu disse, eles são auxiliares de Deus, peças importantes no universo. Como negar a existência deles se a própria Bíblia tem várias passagens registrando sua existência? Vamos à algumas delas. Foi um Anjo que transmitiu à Maria a mensagem de sua missão. Foi um Anjo que sossegou o coração de José quanto à gravidez de Maria. Existem  várias outras passagens, Deus os enviava constantemente à terra, desde os primórdios, eram como pontes entre Deus e a humanidade, mas gosto especialmente da passagem seguinte; No ato de Sua prisão, a um dos discípulos que estava revoltado pronto para a luta e de espada na mão, Jesus disse: “Se Eu pedisse, meu Pai me enviaria agora uma Legião de Anjos e me tirariam daqui”.  Mas esse não era o propósito de Deus, o martírio era necessário para nos fazer enxergar coisas importantes. A cena é um pouco triste, mas nos dá a certeza sim de que os Anjos realmente existem, o próprio Jesus atestou isso. A imagem que vemos, embora seja uma metáfora, simboliza bem o que sempre visualizei, os anjos que estão subindo a escada devem estar  indo até Deus atender ao chamado Dele, ou estão indo prestar contas das missões dais quais foram incumbidos. E os anjos que estão descendo estão  vindo para a terra cuidar de outras missões, ou seja, os Anjos não param nunca.  Homenageio nesse texto a todos os Anjos Da Guarda, especialmente a São Rochel, meu companheiro desde o nascimento, e eu poderia citar várias ocasiões das quais me socorreu, inclusive situações de morte, mas prefiro ressaltar a presença dele no dia a dia, pois os Anjos não nos acodem somente nos acidentes e perigos, são nossos conselheiros também, apascentadores de nossa alma, orientadores, e quando falo com ele, falo com reverência, porém não deixo de tratá-lo com certa intimidade que só  as grandes amizades permitem. Quantas vezes diante de alguma injustiça, ou de inveja, ou de ingratidão, querendo desanimar, ouvi um sopro na minha orelha dizendo:  “Calma, amanhã isso vai passar. Não se aborreça”.... “tenha confiança, vai dar certo”. Já tive sensação de estar dormindo sentindo muito frio e alguém colocar o lençol sobre mim, e eu acordei no outro dia enroladinho como um caramujo. Certa vez, véspera de Natal, tem muitos anos isso, num bar de pouca luz conversei com um rapaz a noite toda, ele me aconselhando, e na hora do bar fechar, enquanto fui pagar a conta, me disse que já era hora de “ele ir embora”, foi  ao banheiro e desapareceu. Perguntei ao dono se o conhecia, e ele disse que em quase vinte anos de bar aquele rapaz nunca tinha ido lá. Não bebeu uma gota de álcool, disse que não podia beber. Até estranhei,  era loiro de cabelo baixinho enroladinho, era um rapaz bonito e sozinho na noite. E por que perdendo tempo falando comigo se nem me conhecia? Será que não?  “Há  mais mistérios entre o céu e a terra do que posso imaginar a nossa vã filosofia”. Mas para tudo isso precisamos invocar os Anjos. Minha mãe dizia: “ A gente não pode esquecer do Anjo da Guarda, é a oração que traz o  Anjo até a gente”. E principalmente é a oração que traz Deus até a gente. De fato. Sou católico, mas certa vez vi um pastor americano famoso pregar, e dizia assim:
“ O  homem disse para Deus:
- Deus, onde o Senhor estava? Estou sofrendo, o Senhor se afastou de mim.
Deus respondeu:
- Não! Eu estou aqui o tempo todo. Foi você quem se afastou de Mim".

Pensemos nisso: Vamos enaltecer o que realmente  merece exaltação. Somente as coisas divinas não são perenes.
=
( imagem google )